11 despesas inesperadas que a reserva de emergência pode salvar

Zero
Dívida
Por Rodrigo Chiodi
Somente um em cada dez brasileiros consegue lidar bem com despesas inesperadas. É o que mostrou uma pesquisa feita pelo SPC (Sistema de Proteção de Crédito) em parceria com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) em 2017. Isso significa que, quando pinta aquele gasto que não estava no radar, a grande maioria das pessoas acaba tendo problema para pagar. Muitas se endividam, inclusive.

Mas que tipos de despesas inesperadas são essas? Fizemos uma lista com 11 gastos que pintam do nada. Para isso, nos baseamos em reportagens e posts de sites do Brasil (Estado de Minas e Juros Baixos), de Portugal (ComparaJá) e dos Estados Unidos (Money Crashers e Cash Lady).

1. Despesas médicas

Você nunca sabe quando você ou alguém da sua família vai precisar de um médico. É claro que a saúde pública ou mesmo o plano de saúde (se você tiver um) podem socorrer. Mas muitas vezes você vai preferir pagar para ter um atendimento ou um médico melhor, por exemplo.

2. Remédios

É a mesma coisa do caso anterior: alguns medicamentos são fornecidos pelo plano de saúde ou pelo governo, mas outros não. Remédios comprados com o seu dinheiro podem resolver desde problemas mais simples como casos mais graves de saúde.

3. Saúde do pet

Se você tiver cachorro, gato ou qualquer outro animal de estimação, sabe que eles são membros da família. Quando ficam doentes, precisam de cuidados, que não são de graça. E às vezes são até bem caros.

4. Conserto do carro

Se não é você, um parente ou seu cachorro quem fica doente, é o seu carro. Pode ser uma peça que quebra, uma raspada no pilar da garagem, uma batida de trânsito, um pneu que fura, uma bateria que chegou ao fim da vida útil. Tenha certeza de que algum gasto inesperado sempre vai pintar.

5. Reparos na casa

Se estiver tudo em ordem com o seu carro, é dentro de casa que alguma coisa pode acontecer. Um cano que estoura, uma porta que emperra, uma janela que quebra, um fusível que queima. Em algum momento, você vai precisar da visita de um chaveiro, encanador, eletricista ou prestador de serviço em alguma outra especialidade.

6. Gastos com educação

Se você tiver filhos, sabe que existem sempre gastos extras na escola com materiais, atividades extras ou mesmo passeios. Ou — por que não? — uma oportunidade de um curso complementar que venha a calhar.

7. Viagem não planejada

É claro que viajar de férias é sempre bom, e normalmente você guarda dinheiro — ou paga em parcelas que cabem no seu bolso. Mas aqui estamos falando daquela viagem que pinta sem avisar. É o casamento ou a formatura em outra cidade ou estado que você não pode pensar em não ir porque é uma pessoa próxima.

8. Presentes

Aniversários, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal e outras datas se repetem todos os anos. E uma pergunta precisa ser feita: por que a maioria das pessoas não coloca os presentes no orçamento? O fato é que muitos de nós não fazemos isso e os presentes acabam entrando como despesa extra.

9. Empréstimo de dinheiro

O ideal é sempre você dar um jeito de não emprestar dinheiro a ninguém. Mas, na prática, em casos bem específicos, você talvez queira socorrer, sim. Pode ser um parente ou amigo muito próximo que esteja realmente precisando.

10. Custo com funeral

Este é seguramente o mais indesejado e duro dos itens desta lista. Mas é a realidade: quando alguém próximo morre, existem custos altos relacionados a velório e sepultamento.

11. Estouro do cartão

Este item pode parecer meio subjetivo, mas você vai entender o que significa. Às vezes, acontece de uma compra, um almoço, uma viagem ou alguma outra coisa fazer a fatura do cartão vir acima do normal. O susto com o valor da fatura é inevitável, mas pelo menos você tem dinheiro para pagar.

Vídeo no YouTube

O influenciador Biel Braga, do canal UmBipolar, gravou um vídeo para o canal Pra Fazer Mais, do PAN, com algumas dicas adicionais, que vale a pena acompanhar.