Identifique os 5 erros que te afastam da independência financeira e saiba como corrigi-los

Entenda quais são os inimigos que podem prejudicar a sua vida financeira

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Independência financeira é um sonho que muitas pessoas desejam realizar. Mas, para alcançá-la é necessário reavaliar a forma como a pessoa se relaciona com o dinheiro e até, em muitos casos, aprender a lidar com ele mesmo.   

Todos esses pontos são passos importantes para que você consiga finalmente alcançar a sua independência financeira. Por isso, vamos te ajudar a perceber quais são os erros que podem te distanciar do sonho de ser uma pessoa financeiramente independente.  

O que é independência financeira? 

A ideia de independência financeira pode ser diferente para diversas pessoas. Alguns podem entender como liberdade para conquistar bens e realizar sonhos de longa data, como comprar um imóvel ou tirar uma viagem do papel.  

Outros acreditam que o termo significa ter dinheiro o suficiente para viver de forma tranquila, principalmente após a aposentadoria.  

Mas engana-se quem acredita que independência financeira é algo impossível de alcançar. Basta ter um bom planejamento financeiro, controle de gastos e tomar decisões inteligentes com base em sua realidade atual.

Erros que afastam a independência financeira

Para ajudar você a conquistar a tão sonhada independência financeira, listamos abaixo os 5 erros mais comuns que as pessoas cometem e as afastam dessa meta.  

  1. Não manter o controle sobre seus gastos

02_Mobile_Inadinplencia_financeira.png

Um dos primeiros passos para conseguir ter mais autonomia sobre o seu dinheiro é realizar um controle de gastos. Esse controle pode ser feito de diversas formas, como planilhas, aplicativos e até mesmo no bom e velho caderninho.  

A principal ideia do controle de gastos é anotar tudo o que entra e sai mensalmente. Por exemplo: aluguel, condomínio, água, luz, seguro, parcelas no cartão de crédito, entre outros. Vale até mesmo anotar o cafezinho que você toma na padaria.  

A criação desse hábito vai te trazer informações sobre quais gastos estão consumindo mais da sua renda e, principalmente, o quanto de dinheiro sobra após o pagamento das contas.  

Gastar desenfreadamente, sem saber exatamente para onde o seu dinheiro está indo, te coloca cada vez mais longe de alcançar o sonho de ser uma pessoa independente.  

  1. Fazer compras sem planejamento

03_Mobile_Inadinplencia_financeira.png

Antes de comprar produtos, principalmente de valor elevado, é importante que você faça um planejamento para entender como essa compra afetará o seu orçamento.  

A compra por impulso é uma grande inimiga da independência financeira. Manter esse tipo de comportamento impede o entendimento dos gastos e de quanto dinheiro você tem para investir em um determinado produto.  

Por exemplo: antes de comprar uma geladeira, entenda qual é o valor do produto, em quantas parcelas o pagamento pode ser realizado e, principalmente, se esse dinheiro não vai afetar o seu orçamento.  

O mesmo pode ser aplicado para roupas, eletrônicos, livros, viagens e diversos outros produtos e serviços que podem ser uma tentação para a compra por impulso.  

A boa notícia é que diversas pessoas estão começando a trilhar um caminho inverso e se planejando mais antes de comprar.  

Um levantamento realizado em abril de 2020, pela empresa de pesquisa e monitoramento de mercado, Hibou, em parceria com a plataforma de análise de dados, Indigo, mostrou que 88,4% dos entrevistados pretendem comprar menos por impulso. Os dados constam de texto publicado em maio de 2020 pela e-commerce Brasil.  

04_Mobile_Inadinplencia_financeira.png

Os seus gastos não devem acompanhar os seus ganhos. Pelo contrário, é necessário que o seu planejamento seja feito visando uma sobra de dinheiro mensalmente. 

Dessa forma, você pode pagar todas as contas do mês sem ficar no aperto e ainda guardar uma parte para criar uma reserva de emergência.  

Recebeu um aumento? Evite o impulso de gastar mais. Caiu um bônus da empresa? Aproveite o dinheiro para fortalecer as suas reservas.  

Assim, sempre que surgir um imprevisto, você não corre o risco de ficar no vermelho, atrasando contas e passando por um “perrengue”. 

  1. Não avaliar gastos extras que uma compra pode trazer

Imagine que você deseja comprar um carro novo. Já pesquisou o modelo, se planejou para pagar as prestações do financiamento sem se apertar e o próximo passo é ir até a concessionária.  

Mas você sabia que a compra de um veículo tem outros gastos que o futuro motorista deve considerar antes de bater o martelo?  

Seguro, licenciamento, IPVA, combustível, troca de óleo e revisão são alguns dos gastos que estão inclusos ao adquirir um veículo, mas que quase ninguém pensa na hora de realizar a compra.  

Por esse motivo, antes de comprar, é importante ter em mente quais são os gastos extras que aquela compra pode trazer.  

Mesmo que você tenha se programado para pagar as parcelas de forma que não prejudique o orçamento mensal, não colocar na ponta do lápis os gastos passivos pode trazer possíveis dores de cabeça.

  1. Não fazer uma reserva de emergência 

05_Mobile_Inadinplencia_financeira.png

Ter uma reserva de emergência é uma excelente solução para lidar com imprevistos que, como o nome diz, não estão previstos, mas acontecem no dia a dia. Uma reforma inesperada na casa, por exemplo, pode desestruturar as finanças de uma pessoa.  

Criar pequenas metas para guardar e ir aumentando aos poucos por ser uma boa forma de começar a poupar dinheiro. 

Por exemplo: reserve 5% do seu salário todo mês para um fundo de reserva. Quando perceber que o orçamento está com uma folguinha, aumente a porcentagem.  

O que fazer para evitar esses erros? 

Agora que você já sabe alguns dos principais erros que podem te afastar da tão sonhada independência financeira, é possível criar estratégias para driblá-los.  

Faça um controle de gastos para entender como estão as suas finanças. Veja onde está gastando mais e estude a possibilidade de realizar cortes e ajustes. Depois comece a traçar um plano para colocar as contas em dia e quitar as dívidas em atraso. 

Na hora comprar algum bem de valor elevado, pesquise, pesquise e pesquise! Compare preços e saiba exatamente o quanto você está pagando. Não compre por impulso. Parcelas são uma facilidade, mas podem virar uma bola de neve para o seu bolso. Tome cuidado para não acumular diversas parcelas.  

Procure investir o seu dinheiro. Pode ser nas aplicações mais simples que você entenda. Assim, você faz o seu dinheiro render e aumenta os ganhos a longo prazo.  

Para te ajudar a entender mais sobre como aplicar o seu dinheiro, veja esses 7 mitos e verdades sobre investimentos e aumente seu conhecimento sobre o assunto.