Petrobras anuncia reajuste no preço da gasolina a partir desta quinta (11)

Último aumento para as distribuidoras foi em julho; saiba os novos valores

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (10) que vai reajustar o preço da gasolina para as distribuidoras a partir desta quinta-feira, 11 de agosto. 

Com isso, o preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,78 por litro, com reajuste médio de R$ 0,09 por litro - ou 3,34%. 

Em julho, a estatal já havia elevado o valor da gasolina para R$ 2,69 por litro, um reajuste de 6,3% em relação ao preço médio anterior. Ao todo, a gasolina teve seu preço elevado pela Petrobras 9 vezes neste ano. 

Na nota em que anunciou o aumento, a Petrobras diz que ele é necessário para “garantir que o mercado siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento”. Também destacou que tem buscado “evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais”.

Importante destacar que esses são os valores cobrados das distribuidoras. Até chegar às bombas - e aos consumidores -, o valor ainda tem acréscimo de impostos e margens de distribuidoras e postos.

O governo federal zerou os impostos que lhe cabiam da venda de combustíveis, que são PIS e Cofins. Eles representavam menos de 1% do preço na refinaria.

A estatal diz que, com o reajuste, sua contribuição para o preço final na bomba será de R$ 2,03 por litro em média, “referente à mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro”. 

A contribuição do preço da Petrobras para o preço na bomba é de 33%, segundo dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).  

Aumento da gasolina impacta na inflação
Foto mostra mulher com vestido amarelo tirando notas de uma carteira. Não aparece o rosto dela

O aumento da gasolina tem impacto direto na inflação. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a gasolina subiu 1,55% em julho, dentro do cálculo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Considerado a inflação oficial do país, o IPCA ficou em 0,96% em julho, o maior índice para o mês desde 2002. O maior impacto veio do preço da energia. 

Mas o aumento da gasolina, segundo o IBGE, contribuiu sozinho com 0,09 ponto percentual para esse índice. Isso quer dizer que, se esse combustível não tivesse subido em julho, a inflação teria ficado em 0,87%. 

Litro da gasolina acima de R$ 6 em 10 estados
Homem ao volante de um carro faz um pagamento em uma máquina de cartão; do lado de fora, aparece uma pessoa com roupa vermelha

De acordo com a pesquisa semanal de preços de combustíveis em postos feita pela ANP, o valor  médio do litro da gasolina está acima de R$ 6 em 10 estados. São eles:

  • Rio de Janeiro: R$ 6,393

  • Acre: R$ 6,392

  • Distrito Federal: R$ 6,303

  • Goiás: R$ 6,216

  • Rio Grande do Norte: R$ 6,151

  • Piauí: R$ 6,111

  • Rio Grande do Sul: R$ 6,100

  • Espírito Santo: R$ 6,065

  • Alagoas: R$ 6,021

  • Minas Gerais: R$ 6,017

O levantamento da ANP concluiu que o preço médio do litro da gasolina no país entre os dias 1 e 7 de agosto ficou em R$ 5,853. Foi mais um valor recorde constatado pela pesquisa. 

Mas é importante destacar: esses são valores médios, considerando todos os postos em que a ANP coleta preços no país.