Veja o que já se sabe sobre o Auxílio Brasil, novo programa social do governo

Benefício deve substituir o Bolsa Família a partir de novembro. Veja o que já se sabe sobre o novo programa social

Renda
Extra
Por Redacao PAN

O governo federal anunciou a implementação de um novo programa social, chamado de Auxílio Brasil. Ele deve substituir o Bolsa Família. 

 Algumas informações sobre ele já foram divulgadas, como provável valor, quem terá direito e previsão de início de pagamento. Veja o que já se sabe sobre esse novo programa social.

Qual será o valor do Auxílio Brasil  

De acordo com a divulgação feita pelo Ministério da Cidadania, os valores do Bolsa Família terão um reajuste de 20% e essa  quantia será paga aos beneficiários do Auxílio Brasil.

De acordo com o ministério, o valor médio do Bolsa Família é de R$ 189. Os pagamentos, em alguns casos, são menores do que R$ 100. Em outras situações, supera R$ 500. Depende da condição de cada família. 

Na divulgação dos dados do programa, o ministério esclareceu que a ideia é que nenhuma família em situação de pobreza ou extrema pobreza receba menos de R$ 400 ao mês. Mas esse valor deve valer em dezembro.

Quando o Auxílio Brasil começará a ser pago

De acordo com o governo, o novo programa social deve começar a ser pago em novembro. Neste mês de outubro, está sendo depositada a última parcela do auxílio emergencial 2021.

No entanto, ainda não foi divulgado um calendário oficial para o início do pagamento do novo benefício.

No anúncio do Auxílio Brasil, o ministro da Cidadania, João Roma, disse que está sendo estruturado um benefício transitório que vai funcionar até dezembro do próximo ano. 

Mas o programa como um todo será definitivo e não provisório, como o auxílio emergencial, pago a famílias que perderam renda durante a pandemia.

Quem poderá receber o Auxílio Brasil 

Foto mostra pessoas com máscara em uma fila, com foco em um homem com boné que está olhando para o lado 

Neste momento, há aproximadamente 14,7 milhões de famílias contempladas pelo Bolsa Família. O governo federal quer ampliar essa quantidade para 16,9 milhões de famílias, de acordo com o ministro João Roma.

Há algumas condições para fazer parte da lista. Além da renda, é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único para que receba o benefício. 

O Cadastro Único é um tipo de lista oficial que reúne informações sobre as famílias brasileiras de baixa renda. O registro mostra onde estão essas famílias, quem faz parte delas, qual a situação social e de renda.

O anúncio de todos os critérios para o novo programa social e seu calendário ainda não foi feito. Por ora, essas são as informações que se tem sobre ele.

Outro programa que beneficia famílias de baixa renda é a tarifa social de energia elétrica. Veja como ela funciona e como ter acesso a ela, se você tiver direito.