Descubra como calcular juros de empréstimo para escolher taxas menores

Entenda como fazer esse cálculo e consiga juros menores ao pedir dinheiro emprestado

Mais crédito
para você
Por Redacao PAN

Na hora de pedir dinheiro emprestado para bancos e instituições, o número básico a ser observado é a taxa de juros. Mas você sabe como calcular juros de empréstimos e o que é preciso considerar antes de solicitar crédito?

A taxa de juros influencia no valor final a ser pago. Ou seja, quanto menor ela for, melhor para o seu bolso. Quem pede empréstimo com taxas altas de juros corre o risco de ver o valor das parcelas aumentar ao longo do tempo, o que pesa no orçamento.

Por isso, entender o cálculo da taxa de juros de empréstimos ajuda a ter noção de qual será o valor real a ser pago pelo crédito obtido no banco. As taxas de juros podem variar entre instituições.

Como fazer o cálculo dos juros?

Juros de empréstimos e financiamentos são, em geral, juros compostos, também conhecidos como juros sobre juros. Vamos imaginar que alguém deseja pedir R$ 1.000,00 em um empréstimo pessoal para quitar dívidas e quer pagar a dívida em 10 meses.

Caso o banco informe que a taxa de juros é de 10% ao mês, o valor total da dívida a ser pago no 1º mês será de R$ 1.100,00 (R$ 1.000,00 de empréstimo, acrescidos de R$ 100,00 que são 10% da quantia do empréstimo).

Porém, no 2º mês, os juros serão cobrados em cima dos R$ 1.100,00 cobrados no mês anterior, e não em relação ao valor original do empréstimo, de R$ 1.000,00. Logo, no segundo mês a dívida terá valor de R$ 1.210,00. A quantia é 10% maior que no 1º mês.

Isso acontece sucessivamente e, no 10º mês, o valor total da dívida será de R$ 2.593,74.

Muitas instituições consideram o custo total do empréstimo, que já considera os juros compostos, e dividem essa quantia pela quantidade de parcelas desejada. Essa forma de cobrança permite que quem pegue o dinheiro emprestado pague todo mês o mesmo valor.

Agora, se o empréstimo considerar como cálculo os juros simples, basta acrescentar a taxa sobre o valor do crédito. Caso você peça R$ 1.000,00 emprestados e sejam cobrados juros de 3% ao mês, o valor do juros será de R$ 30,00 todo mês (3% de R$ 1.000,00).

Outros custos envolvidos em empréstimos 

foto de um homem usando calculadora com a mão direita enquanto segura papel com a esquerda. O homem é branco, tem cabelo e barba pretos curtos e usa camiseta amarela. Ele está sentado diante de mesa com papéis e celular, e com cadeiras de madeira ao fundo.

A taxa de juros do empréstimo não é o único custo que deve ser considerado na hora de comparar diferentes tipos de obtenção de crédito. Afinal, existem outras taxas que podem ser cobradas pelas instituições financeiras e bancos nesse tipo de operação.

A melhor maneira de saber quanto realmente vai custar um empréstimo é olhar para o Custo Efetivo Total (CET). Ele é a quantia que realmente deve ser quitada ao pegar um empréstimo ou financiamento.

Nesse indicador, constará não apenas a taxa de juros do empréstimo, como também outros itens que os bancos podem cobrar ou mesmo tributos que devem ser pagos por quem pede grana emprestada. O CET mostra os valores ou percentuais de itens como:

  • os juros do empréstimo;

  • a Tarifa de Abertura de Cadastro (TAC), usada para custear análise de crédito e pesquisa de clientes, que pode ou não ser cobrada;

  • seguros que forem adquiridos juntamente com o empréstimo;

  • tributos como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF);

  • outras despesas a critério da instituição financeira.

O CET está presente em empréstimos pessoais, financiamentos e operações de crédito consignado. 

Como pegar empréstimo com juros menores?

foto mostra mulher com expressão pensativa, olhando para sua esquerda com o queixo apoiado sobre sua mão esquerda. A mulher é branca, tem cabelos grisalhos, veste roupa xadrez e tem parede branca ao fundo. Em cima da foto, ilustrações com símbolo de porcentagem e seta para baixo, para simbolizar juros menores.

O ideal é comparar as taxas de CET cobradas pelos bancos que oferecem empréstimos ou financiamentos. O indicador mostra tudo o que quem solicita o crédito deverá pagar e ajuda a evitar surpresas. O CET pode ser apresentado de forma anual ou mensal.

Muita gente olha apenas para a taxa de juros, porém ela não é suficiente para dizer que um empréstimo vai sair mais barato em uma instituição do que em outra. 

Por exemplo: a taxa de juros do banco A pode ser menor do que no banco B. Porém, se o CET da segunda instituição for menor do que na rival, vale mais a pena pedir o empréstimo no banco B.

Um instrumento que ajuda na comparação são as tabelas de juros publicadas pelo Banco Central (BACEN). Além de acessar as taxas de instituições em linhas de crédito pessoal, é possível comparar outras taxas, como aquelas cobradas no financiamento imobiliário.

No empréstimo consignado do Banco PAN, a taxa de juros mínima é de 1,20% e a taxa máxima de juros é de 3,70%. No caso do CET mensal, o valor mínimo cobrado pelo PAN é de 1,25%. Já o máximo Custo Efetivo Total no PAN é de 4,10%.

Precisa de dinheiro? Consiga empréstimo na hora, pelo celular e sem pegadinhas. Contrate agora com o Banco PAN!