Como economizar na hora de limpar a casa

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi
Fazer compra em supermercado nunca foi barato e, depois da pandemia, ficou ainda pior. Segundo uma pesquisa do Guiabolso publicada pelo jornal Extra, até o início da quarentena provocada pelo Covid-19, uma daquelas compras grandes de supermercado saía, em média, R$ 240,00.

A partir da segunda quinzena de março, quando a pandemia chegou ao Brasil, essa despesa subiu para R$ 330,00. Um aumento de 37,5%.

No carrinho de supermercado de qualquer brasileiro, estão os itens de limpeza, como desinfetantes, detergentes, sabão em pó, água sanitária e muitos outros. O Anuário da ABIPLA (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional) mostra que 81% das famílias têm, por exemplo, amaciantes de roupa em casa — isto para citar apenas um item. Sabão em pó e outros itens são ainda mais presentes.

E é justamente aí que está o problema. Durante a pandemia, muitos deles ficaram mais caros. Uma reportagem da Época Negócios mostrou que os preços dos produtos de limpeza em geral subiram. Desinfetantes, por exemplo, ficaram 15% mais caros em abril. O mesmo aconteceu com lenços úmidos (19%), sabões (21%) e alvejantes (32%). Os dados, da Euromonitor, mostraram que o aumento de preços aconteceu não só no Brasil, mas também no México e nos Estados Unidos.

O fato é que ninguém escapa de ter de comprar produtos de limpeza por uma razão óbvia: nenhuma casa vive sem eles. Então, as pessoas começam a buscar um jeito de economizar. “Para 48% e 40% dos consumidores, respectivamente, ter boa qualidade e preço baixo é fundamental na hora de colocar um produto no carrinho”, conta Rita Navarro, diretora de novos negócios da empresa de pesquisas Kantar.

Mas como, então, economizar? Os youtubers gêmeos Willow e Watson fizeram um vídeo para o canal Pra Fazer Mais, do PAN, com cinco dicas que vão ajudar você.



1. Saiba as especificações dos produtos que você vai comprar. Por exemplo, desinfetante e água sanitária podem servir para a mesma coisa? Ou, então, produtos que trazem “sabão em pó” e “lavagem de roupa” na embalagem são a mesma coisa? Faça uma pesquisa na internet antes de ir às compras. Com isso, você vai mais bem informado ao supermercado e vai conseguir comprar bons produtos sem precisar pagar a mais pela embalagem mais colorida ou mais enfeitada.
2. Use borrifadores para evitar o desperdício. Com eles, você consegue usar doses menores nas superfícies e, assim, os produtos duram muito mais. Isso gera bastante economia. Alguns produtos vêm em borrifadores, mas para outros você pode usar borrifadores que você mesmo compra.
3. Invista em qualidade. Por exemplo, às vezes comprar panos de baixa qualidade é mau negócio. Eles duram pouco e você vai precisar comprar novos panos em pouco tempo. Então, talvez saísse mais barato comprar um pano bom, de algodão por exemplo, que dure muito mais — e não risca os móveis.
4. Use os produtos certos para as finalidades certas. Por exemplo, tem gente que usa sabão em pó para lavar de tudo, como o carro, chão da casa ou calçada, o que é um erro. O sabão em pó existe para lavar roupa. Se você usar para outra coisa, vai gastar muito mais água na hora de tirar o sabão em pó, e isso vai aumentar o seu gasto com água.
5. Use receitas caseiras para criar produtos para a sua casa, como amaciantes, desinfetantes e até sabão. Dá para fazer tudo isso em casa. Existem muitos vídeos no YouTube que ensinam a fazer coisas desse tipo.