Imposto de Renda: 7 milhões ainda não entregaram declaração, diz Receita

Prazo para enviar documento vence em 4 dias

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi

Cerca de 7 milhões de contribuintes ainda não enviaram a declaração do Imposto de Renda, de acordo com a Receita Federal. Restam 4 dias para o fim do prazo (31 de maio). 

Ao todo, de acordo com a Receita, 25.323.371 pessoas enviaram as informações sobre seus rendimentos até as 10h da quarta-feira (26).  Esse total corresponde a 77,6% do previsto para este ano. O Fisco espera receber 32.619.749 declarações neste ano. Em 2020, foram 31.980.146. 

O prazo para entregar a declaração começou no dia 1º de março e, inicialmente, seria encerrado no fim de abril. No entanto, houve ampliação até as 23h59min do dia 31 de maio. Mas o calendário da restituição foi mantido, e o 1º lote será pago na próxima segunda-feira (31).

O objetivo da extensão do prazo e da antecipação do calendário de restituições é diminuir os problemas causados pela pandemia. 

Atualização do programa do IR

Homem olha  para um notebook e repousa uma das mãos sobre o aparelho, enquanto a outra mão segura uma caneta sobre um bloco de anotações, que está aberto em cima da mesa

Caso você seja uma dessas pessoas que ainda não enviaram sua declaração de Imposto de Renda, vai ter que atualizar o programa da declaração do IR 2021 para enviar seu documento.

Essa atualização foi realizada por causa da prorrogação do prazo de envio do Imposto de Renda. Com o adiamento, a Receita Federal atualizou as guias do Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais), que passaram a ter novas datas de vencimento, conforme a mudança de prazo. Essas são as guias usadas para recolher o imposto, quando ele for devido.

As declarações de IR enviadas até o dia 30 de abril não precisam ser retificadas. Também não é preciso imprimir de novo a guia de recolhimento do imposto a pagar, se houver. Assim, quem tem imposto a pagar e já enviou o IR pela versão anterior do programa da declaração pode fazê-lo até 31 de maio. 

Por fim, quem optou pelo pagamento por débito automático também não precisa refazer a operação, pois o valor de imposto referente a abril será debitado apenas em 31 de maio.

Restituições antecipadas

Foto mostra 4 pilhas de moedas de R$ 1 sobre um calendário

Desde o ano passado, houve redução do número de lotes (de 7 para 5). A consulta ao 1º lote de restituição do Imposto de Renda foi liberada na última segunda-feira (24). 

O pagamento desse 1º lote será feito na conta indicada pelo contribuinte na próxima 2ª feira (31), que é também a data-limite para enviar a declaração. 

Serão contemplados no 1º lote os contribuintes que têm preferência no pagamento (idosos, pessoas com deficiência e professores), assim como aqueles cuja maior fonte de renda seja o magistério. 

Os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo de entrega também devem ser contemplados. Será o maior lote liberado pelo Fisco, com valor total de R$ 6 bilhões para as contas de 3,4 milhões de pessoas.

As consultas poderão ser feitas pela página da Receita na internet ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda.

O contribuinte saberá se a sua restituição sairá no 1º lote, se ainda está sendo processada ou se ainda existem pendências. Neste caso, as correções podem ser feitas por meio de uma declaração retificadora.

Assistente virtual ajuda na declaração

Foto mostra uma mulher sentada num sofá cinza, com a perna em cima do sofá, segurando um celular e sorrindo para o que vê na tela do aparelho

Quem perder o prazo estará sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

A Receita criou um assistente virtual que orienta no preenchimento e envio da declaração. A ferramenta está disponível no aplicativo “Meu Imposto de Renda”, que também pode ser usado para consultar o andamento da restituição. 

Quem já tem o aplicativo instalado precisa atualizá-lo para ter acesso ao novo recurso. O procedimento é feito pelas lojas virtuais Google Play ou Apple Store.