9 de 10 itens da ceia de Natal aumentaram de preço, diz pesquisa

Em 12 meses, o frango inteiro subiu 27,34%. Único item que reduziu de preço foi o arroz (-4,25%)

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Assim como grande parte dos itens consumidos pelos brasileiros neste ano, a ceia de Natal também deve custar mais. De 10 produtos que fazem parte do cardápio dessa data que foram pesquisados, 9 aumentaram de preço nos últimos 12 meses.

O levantamento foi realizado pelo pesquisador Matheus Peçanha, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre).

Fazem parte da lista usada por Peçanha vinho, carnes de frango e bovina, ovos, pão e bacalhau, por exemplo. O aumento dos preços dos itens considerados, considerando o período de 12 meses, chega até a faixa dos 27%.

O único item que teve “deflação”, ou seja, que caiu de preço no período, foi o arroz: recuo de 4,25%. 

Veja abaixo a variação dos preços pesquisados no levantamento num período de 12 meses:
Mulher sentada em sofá branco olha para celular que segura na mão direita, enquanto apoia o rosto com a esquerda. Ela é negra, tem cabelos cacheados castanhos presos e usa blusa branca com pequenos corações pretos. Ao lado do sofá, ao fundo, há uma árvore de Natal decorada com luzes e bolas vermelhas.

  • frango inteiro: 27,34%

  • ovos: 20,05%

  • carnes bovinas: 18,68%

  • azeite: 13,69%

  • pão de outros tipos: 11,12%

  • bacalhau: 7,98%

  • vinhos: 7,77%

  • lombo suíno: 6,48%

  • pernil suíno: 3,44%

  • arroz: -4,25

Saiba economizar no supermercado

Para ajudar a melhorar o seu poder de compra, veja abaixo algumas dicas para economizar no supermercado

  1. Não vá para o supermercado com fome 

Pode parecer besteira, mas é verdade: se você for ao mercado com fome, tem mais chances de comprar por impulso alguns itens que não compraria numa situação normal. Por isso, para poupar uma grana, vá às compras já alimentado.

Desse jeito, além de poupar uma grana, você também poupa tempo, porque vai direto ao que precisa. Fora isso, evita esquecimentos (e um eventual retorno ao mercado).

  1. Pesquise preços entre os mercados

Uma boa forma de poupar é comparar. Veja quanto custam os itens que você precisa em mercados diferentes, em dias diferentes. Os valores podem variar muito de um supermercado para o outro.

  1. Determine o valor máximo para gastar

Assim, com disciplina, você se força (e se esforça) e ficar na linha na hora de ir às compras. 

  1. Olhe a validade dos produtos

É uma boa forma de não comer nada estragado ou ter que retornar ao mercado um tempo depois para refazer uma compra. Assim você cuida de si e do seu bolso. 

Para gastar ainda menos com comida, há algumas sugestões que podem valer ouro. Uma delas é congelar a comida, por exemplo. Assim, na hora que a fome bater, é só descongelar. Não precisa comprar mais nada. 

Há ainda muitas outras coisas que você pode fazer para poupar uma grana com alimentação. Veja aqui outras dicas!