85 mil precisam fazer perícia no INSS para não ter auxílio-doença suspenso

Prazo para agendamento vai até o dia 19. Saiba quem precisa fazer procedimento e como realizar

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

*Texto atualizado em 12.11.2021

Cerca de 85 mil segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem o benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) podem ter esse auxílio suspenso.

Isso porque eles precisam agendar uma perícia no órgão até o dia 19 de novembro para averiguar se ainda estão aptos a receber o benefício e, desta forma, permanecer recebendo os recursos. A informação é do próprio instituto.

Desde junho, o INSS vem convocando segurados para fazer essa perícia médica. Em 27 de setembro, foram mais 95.588. Eles precisam agendar até 19 de novembro.

No entanto, de acordo com números passados pelo órgão para a Agência Brasil, apenas 10.397 haviam agendado o procedimento até o final da tarde desta segunda-feira (8).

O prazo para essas pessoas convocadas em 27 de setembro agendarem a perícia vai até 11 de novembro e pode ser feito, basicamente, de duas maneiras. Veja abaixo quais são:

  • pelo site www.meu.inss.gov.br e aplicativo Meu INSS; ou
  • por meio de contato telefônico com a Central de teleatendimento, ligando para o número 135

Quem precisa agendar a perícia do INSS

Mulher idosa  olha para o horizonte em um ambiente aberto.

O INSS tem feito um pente-fino nos benefícios por incapacidade temporária desde julho, quando começou a enviar 170 mil cartas aos segurados. As perícias tiveram início em agosto.

A revisão dos benefícios é feita para evitar fraudes e pagamentos indevidos. Por isso, os segurados precisam comprovar novamente que realmente estão elegíveis a receber os valores.

Devem fazer a comprovação aqueles segurados que receberam a notificação pelos Correios. Eles têm prazo de 30 dias para agendar o procedimento, contando a partir da data de recebimento informada pelos Correios.

Há ainda pessoas convocadas por meio do Diário Oficial da União (DOU). São pessoas que não foram localizadas nos endereços da base de dados do INSS.

Essas pessoas que estão mencionadas no DOU também podem ser aquelas que receberam a carta de notificação, mas não marcaram a perícia médica.

Veja aqui a lista de quem foi chamado para fazer a perícia do INSS por meio do Diário Oficial da União (DOU).

O que acontece com quem não agendar

Homem idoso de óculos e camisa verde  sentado à frente de uma mesa analisa papel

O segurado que não comparecer à convocação para agendamento ou não for à perícia na data agendada terá o benefício suspenso.

Essa suspensão ocorrerá até que o segurado, enfim, compareça à convocação e à perícia.

Se isso não ocorrer, após 60 dias da suspensão, a situação desse benefício poderá ser convertida em cessação definitiva.

E fique atento: o INSS, inclusive, já emitiu diversos alertas sobre golpes que envolvem revisão de benefícios. Dê uma olhada aqui para saber como se proteger.