Vale mais a pena comprar apartamento pronto ou na planta?

Zero
Dívida
Por Redacao PAN

Se você pretende comprar um apartamento nos próximos anos, investir em um que ainda não está pronto pode ser uma boa saída para você. Tudo depende de você não precisar se mudar imediatamente para o novo imóvel. Se este for o seu caso, vale analisar as vantagens e desvantagens da compra na planta.

Vantagens

O apartamento na planta costuma ser mais barato que o apartamento pronto justamente porque você vai ter de esperar para poder usufruir dele.

Assim que o apartamento é entregue, ele começa a valer mais. Calcula-se que a valorização de um imóvel comprado na planta seja de 20% a 50% com o passar do tempo. Isso não é uma garantia, já que o mercado é dinâmico. Mas é muito comum acontecer a valorização nessa faixa.

Por exemplo, um apartamento comprado por R$ 400.000 na planta tende a valer de R$ 480.000 a R$ 600.000 depois de alguns anos. Isso se o bairro não tiver uma grande valorização que faça o imóvel valer ainda mais. Se o mercado imobiliário tiver um superaquecimento, como aconteceu no Brasil na década de 2010, o ganho também pode ser ainda maior.

A entrega das chaves costuma demorar de 12 a 36 meses. Esse é o tempo que, em média, um prédio leva para ser construído.

Nesse período, você consegue dar uma entrada e pagar uma parte do imóvel. Durante essa fase, não são cobrados juros. A construtora cobra apenas a correção monetária com base no Índice Nacional de Construção Civil (INCC). Ou seja, é feito um ajuste para o valor não ficar defasado em relação à inflação. Além disso, muitas vezes, o valor da entrada é parcelado. São as chamadas “intermediárias”.

O valor que se dá de entrada varia, mas é comum que ela seja de 20% a 30% do valor do imóvel. Quando as chaves forem entregues, você vai precisar pagar o saldo restante. Daí, então, você vai ter a opção de fazer um financiamento ou pagar esse saldo à vista. Esta segunda opção é comum para pessoas que, por exemplo, venderam a casa ou apartamento onde moram hoje e usaram o dinheiro para quitar o saldo restante.

Outra vantagem é que, pelo fato de comprar o imóvel ainda na fase de projeto ou de construção, você pode alterar itens do acabamento, como portas, azulejos, pias e outras coisas. Isso é uma economia porque, na reforma, você teria de retirar os materiais que estavam instalados e colocar os novos — ou ficar com os que estavam lá, mesmo que não fossem os seus preferidos ou que tivessem baixa qualidade.

Desvantagens

Embora exista a Lei da Incorporação (4.591/64), que protege você contra a falência de uma incorporadora ou de uma construtora, a realidade é que, se isso acontecer, a obra pode simplesmente não ser entregue. Nesse caso, você corre sério risco de perder o dinheiro investido até ali.

O risco é relativamente baixo se você comparar a quantidade de empreendimentos que são iniciados com a quantidade de empresas que faliram até hoje. Foram poucas. Mas alguns casos já aconteceram. Em 2016, por exemplo, a revista Exame publicou uma reportagem mostrando os casos de 25 mil famílias que compraram imóveis e nunca os receberam.

Existe, ainda, um risco menos dramático, que é o de a obra demorar para ser finalizada. Muitas vezes, o contrato prevê atraso de 180 dias. Existe uma discussão legal sobre quando as construtoras podem ou não colocar essa cláusula e decisões na justiça obrigando as construtoras a pagar multa em caso de atraso.

O fato é que ninguém compra um imóvel pensando na briga pelo atraso. O ideal é que ele seja entregue no prazo previsto, mas o perigo de isso não acontecer é real quando você compra um imóvel na planta.

Outra desvantagem é o fato de que, quando compra na planta, você não vê o imóvel nem a área de lazer do condomínio. Você vê apenas o projeto ou a maquete, que às vezes são mais bonitos projetados do que construídos. É diferente de quando você vai ver um apartamento pronto: já está tudo lá — e a avaliação é mais realista.

Conclusão

No final das contas, se você tiver tempo, sem pressa para se mudar, comprar um apartamento na planta pode ser uma boa opção do ponto de vista financeiro, sim.

Além de fazer os cálculos, você precisa pesar todos os prós e contras e analisar a realidade não apenas da sua cidade, mas da região específica onde você pretende fazer o investimento. Só assim você vai conseguir comparar as duas opções — apartamento pronto ou na planta — para saber qual a mais vantajosa.