Crédito Consciente

Você conhece os seus gastos e tem um orçamento familiar?

Para ter uma vida financeira saudável é preciso saber lidar com o dinheiro. Por exemplo, como poupar, definir metas e, principalmente, manter seus gastos sob controle!

Elaboramos um guia com três passos para você garantir uma vida financeira saudável. Confira:

Primeiro passo:

Economizar: significa gastar menos com algum item do seu orçamento. Você pode economizar comparando preços, reduzindo custos com energia, telefone ou água, por exemplo.
Principalmente, se deixar de fazer alguma compra por impulso ou não planejada.

Dica: sempre utilize uma planilha para acompanhar os seus gastos, pagamentos e dívidas e fique de olhos nos gastos.

  • Gastos Fixos: São aqueles, como o aluguel, as prestações da casa e do carro, a escola dos filhos etc.
  • Gastos Variáveis: São os gastos mensais passíveis de redução, por exemplo, a água, o gás, a luz e o telefone.
  • ​Gastos Supérfluos: Essas são as primeiras despesas a serem cortadas em caso de dificuldade financeira porque são mais fáceis - ou menos difíceis - de se evitar.

Segundo passo:

Poupar: neste caso, o ato de economizar deve estar no seu dia a dia, já que não adianta reduzir custos em uma coisa e gastar demais em outras. Gastando menos irá resultar em formação de poupança, o que permite que você consiga aumentar o seu patrimônio.

Terceiro passo:

Investir: Os três passos juntos irão permitir a você resultados no futuro! Ou seja, economizando e poupando, poderá realizar um investimento e, consequentemente, ser recompensado por um rendimento. Isso mesmo, com seu dinheiro multiplicado, irá garantir um futuro promissor a você e sua família!

Veja no menu ao lado outras dicas sobre crédito consciente!

Use o seu Cartão de forma correta

Hoje em dia, cada vez mais, não utilizamos dinheiro para as nossas compras ou pagamentos. Agora, é a vez dos Cartões de Crédito. Mas não confunda a utilidade dele, pois, se bem utilizado, o cartão de crédito pode ser decisivo para o controle e sucesso de sua vida financeira. O PAN elaborou algumas dicas para uso consciente.

Confira abaixo:

  • Pague sua fatura integralmente. Evite efetuar o pagamento mínimo, assim não contará com os juros em seu cartão;
  • Lembre-se que o cartão é a forma de pagamento e não a despesa em si. Por isso, controle os gastos;
  • Fique atento à data de vencimento. Este ponto é muito importante para evitar juros na próxima fatura;
  • Aprenda a usar o crédito e não gaste mais do que ganha;
  • Quando for a shoppings e passeios com o seu cartão de crédito, controle-se e não haja por impulso. Assim, você evita gastos desnecessários que poderão comprometer seu orçamento;
  • O cartão de crédito é ideal para compras mensais no supermercado, farmácias, pagamentos de contas de luz ou água, por exemplo. Quando for utilizar o cartão, faça uma lista e anote o que precisa, assim, evita gastos desnecessários;
  • O cartão é uma boa opção para contas parceladas. Ao contrário dos cheques pré-datados ou ‘crediários’ sua utilização e segurança são maiores;
  • Tenha em mente a data ideal para realizar as suas compras. Ou seja, fique atento à data de fechamento de sua fatura;
  • Não empreste seu cartão de crédito a ninguém e nem faça compras e dívidas de terceiros em seu nome;
  • Mesmo com estas dicas teve imprevistos? O ideal é que, quando perceber que não conseguirá pagar o cartão em dia, ligue o quanto antes na Central de Cartões do PAN para renegociar, evitando o pagamento rotativo e juros maiores. Não deixe isso virar rotina! Clique aqui e renegocie sua fatura!

Boa sorte e boas compras!

O que é SCR?

Esta sigla significa Sistema de Informações de Crédito, um instrumento de registro e consulta de informações sobre as operações de crédito, avais e fianças prestados e limites de crédito concedidos por instituições financeiras às pessoas físicas e jurídicas do País!

O que é CET?

CET - Custo Efetivo Total é a porcentagem anual que o cliente paga ao contratar uma operação de empréstimo, financiamento ou leasing. Ele passou a ser impresso nos contratos de financiamento e engloba todas as despesas de uma operação de crédito, como a taxa de cadastro, seguro, gravame, IOF, registro e serviços de terceiros.

É importante que o cliente tenha prévia ciência do CET.

Por que o CET foi instituído?

O objetivo do CET é informar ao consumidor o custo real de uma operação de crédito, apresentando todos os custos que incidem na operação pretendida antes de contratá-la. Dessa forma, o consumidor tem condições de comparar as ofertas do mercado e escolher a melhor.

Por que o CET pode variar entre instituições financeiras?

Como o CET é composto por taxa de juros, custos de tarifas, tributos, registros e despesas com pagamento de terceiros, o valor desses custos pode variar de uma instituição para outra. Por exemplo: mesmo que as taxas de juros de duas instituições sejam iguais, o CET pode variar, em função do valor de uma tarifa ser diferente entre essas instituições.

Dicas de segurança com seu cartão de crédito

Existem muitas pessoas mal intencionadas por aí. Um dos principais itens procurados para fraudes são os cartões de crédito ou débito, pela facilidade em que os bandidos conseguem utilizá-los nos estabelecimentos comerciais.

O PAN divide com você alternativas e procedimentos importantes para o seus cartões:

  • Evite sair com todos os cartões em sua bolsa ou carteira. O ideal é os levar quando for utilizá-los;
  • Sempre assine seus cartões no verso, conforme indicado;
  • Mantenha os números dos cartões e a sua senha guardados em um lugar confidencial;
  • Memorize sua senha e NUNCA a passe a ninguém, principalmente, para utilizarem para acessar a Internet ou qualquer outro tipo de cadastro on-line.
  • Confira seus cartões periodicamente para ter certeza de que não falta nenhum;
  • Caso perceba que tenha perdido o seu cartão, comunique imediatamente a operadora responsável. Assim, o cartão será automaticamente bloqueado;
  • Fique atento às suas faturas;
  • Destrua e jogue no lixo todos os documentos ou recibos que tenham o número do seu cartão.

Viagens

  • Informe previamente ao banco para onde você vai viajar e por quanto tempo;
  • Anote os números dos cartões, saldos e telefones do banco e mantenha estas informações em lugar seguro;
  • Guarde e confirme todos os recibos para conferir o seu extrato;
  • Nunca perca seu cartão de vista.

Propaganda Enganosa

  • Tente resolver o problema primeiro com o lojista. Se não for bem-sucedido, fale com o Banco;
  • Verifique sua fatura detalhadamente para ter certeza de que está correto;
  • Guarde seu cartão em local seguro.

Correspondência e Telefone

  • Não se sinta obrigado a fornecer números de cartões de crédito por telefone, entenda que o código de segurança é a senha para a transações de compras realizadas pela internet;
  • Informe ao Banco caso alguém solicite dados pessoais, ligando para o número impresso no verso do seu cartão;
  • Informe ao Banco em caso de mudança de endereço.

Cheque Especial

O Cheque Especial é um instrumento de crédito automático. O cliente possui uma linha pré-aprovada que pode ser utilizada a qualquer momento.

Cuidados: O limite do cheque especial não deve ser incorporado ao seu orçamento. Deve ficar claro que este é um dinheiro do banco e extremamente mais caro do que um Crédito Pessoal, por exemplo.

Dica: Moderação. Utilize este limite somente em casos de imprevistos, assim, se sua conta ficar eventualmente descoberta por um período, um cheque descontado não ficará sem fundos.

Juros

O que são juros?

Basicamente, juros é a remuneração cobrada de quem efetuou um empréstimo e deve pagar ao proprietário do capital emprestado.

Dicas: Quando for realizar alguma compra ou empréstimo fique atento à taxa de juros que é baseada em:

  • O risco agregado no investimento (quanto mais arriscado o investimento, exigem-se taxas de juros proporcionalmente maiores);
  • As expectativas inflacionárias;
  • A compensação pela não aplicação do dinheiro em outro investimento e os custos administrativos envolvidos na operação.

Quais os tipos de juros?

Conheça abaixo as modalidades de juros trabalhadas no mercado financeiro:

  • JUROS COMPOSTOS: Quando os juros são pagos não apenas sobre o valor do principal, mas também sobre os juros obtidos em relação ao principal nos períodos anteriores.
  • JUROS DE MORA – Também conhecido como juros de atraso, o termo define as taxas de juros cobradas pelas administradoras de cartão de crédito no caso de atraso de pagamento. Fique atento: o Código de Defesa do Consumidor estabelece como sendo de no máximo 2%.
  • JUROS NOMINAIS – Inclui a correção monetária do valor emprestado. Em geral, as taxas oferecidas nas principais modalidades de financiamento são expressas em termos nominais, ou seja, sem descontar a inflação no período.
  • JUROS REAIS – A taxa real de juros é determinada como sendo a taxa que incide sobre um empréstimo (ou financiamento) sem incluir a correção monetária do montante emprestado. Em condições de inflação zero os juros reais e nominais são iguais.
  • JUROS ROTATIVOS – Os juros rotativos são os juros cobrados pelo atraso no pagamento da sua fatura de cartão de crédito, ou sobre a diferença financiada.
  • JUROS SIMPLES – Ao contrário dos juros compostos, neste caso o juro é pago apenas sobre o valor do principal (ou montante) do empréstimo ou aplicação.
  • JUROS SOBRE CAPITAL PRÓPRIO – Os juros sobre capital próprio são pagos com base no lucro retido pela empresa nos anos anteriores, é uma das formas de remuneração que uma empresa pode dar aos seus acionistas, a outra sendo o pagamento de dividendos.

Dicas para evitar a cobrança de juros:

  • Pague suas contas até a data de vencimento. Desta forma, você evita despesas com multas e juros pelo atraso no pagamento;
  • Pesquise preços e faça bem as contas antes de comprar seus bens;
  • Pague todas as dívidas antes de assumir novas;
  • Caso não possa pagar à vista, uma operação de crédito pode ser uma alternativa. Pesquise o melhor para você!
Conheça o crédito consignado

O que é Inflação?

A Inflação é um conceito econômico que representa o aumento de preços dos produtos, durante um período, em determinado país ou região. No processo inflacionário o poder de compra da moeda cai.

Na prática, a inflação é ruim para a economia de um país. Quem, geralmente, perde mais são os trabalhadores mais pobres que não conseguem investir dinheiro em aplicações que lhe garantam a correção inflacionária.

Aqui no Brasil, existem vários índices que medem a inflação. Os principais são: IGP ou Índice Geral de Preços (calculado pela Fundação Getúlio Vargas), IPC ou Índice de Preços Ao Consumidor (medido pela FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), INPC ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor (medido pelo IBGE) e IPCA ou Índice de Preços ao Consumidor Amplo (também calculado pelo IBGE).

O que causa a inflação?

  • São diversos os fatores que podem causá-la. Com destaque para:
  • Emissão exagerada e descontrolada de dinheiro por parte do governo;
  • Demanda por produtos (aumento no consumo) maior do que a capacidade de produção do país;
  • Aumento nos custos de produção (máquinas, matéria-prima, mão-de-obra) dos produtos.

SCR - Sistema de Informação ao Crédito

O Sistema de Informações de Crédito – SCR do Banco Central do Brasil é um instrumento para registrar e consultar as informações geradas pelas instituições financeiras sobre as operações de crédito, tais como financiamentos, empréstimos, adiantamentos, fianças ou avais para monitorar e avaliar a evolução e qualidade dessas carteiras.

Esses dados são disponibilizados para os integrantes do Sistema Financeiro Nacional para que as instituições possam fazer intercâmbio de informações e com isso avaliar a capacidade de pagamento dos clientes, criando maior segurança na concessão de crédito, agilizando processos e trazendo maior exatidão nas operações que são substanciais na hora de tratar taxas de juros de acordo com cada cliente.

O SCR permite aos clientes acessarem as suas próprias informações e entender quais informações estão dispostas sem que isso venha desrespeitar o sigilo bancário.

As Instituições Financeiras somente poderão consultar as informações mediante a prévia autorização do Cliente.

Quaisquer solicitações referentes a exclusões e correções, bem como manifestação de discordância devem ser encaminhadas a instituição que informou a operação ao SCR através de requerimento e, se necessário, acompanhado de decisão judicial.

Para realizar consultas sobre informações em seu nome ou obter mais informações sobre o SCR acesse o site do BACEN, dirija a uma de suas unidades ou ainda utilize a Central de Atendimento ao Público (145).