Alerta: aumentam os casos de golpe que promete saque do FGTS

Laboratório especializado em segurança digital identificou mais de 10 mil ocorrências; saiba como evitar

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Falsas promessas de liberar saque de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) têm circulado na internet em links e sites que, na verdade, nada mais são do que ameaças virtuais. 

De janeiro a maio, houve aumento de 68% das ocorrências, segundo identificado pelo laboratório dfndr lab, da PSafe, especializado em segurança digital.

O dfndr identificou mais de 10 mil ocorrências desse golpe só em 2021. O número representa a soma de acessos (cliques) e compartilhamentos de links com esse tema. Há preocupação de que o número de acessos a esses sites e links continue a aumentar.

Para 2021, não houve até o momento a divulgação de um calendário de saque emergencial. Não há nem mesmo confirmação se a medida será adotada neste ano. Mesmo assim, boa parte das páginas e links fraudulentos diz que há uma nova liberação.

É importante ressaltar: até o momento, não há nenhuma informação sobre liberação neste ano. 

Entenda como o golpe do FGTS funciona

Imagem foca nas mãos de uma pessoa mexendo no laptop

Os golpes se assemelham bastante e inclusive simulam relatos para dar mais credibilidade e, assim, fazer as vítimas acreditarem que as ações são verdadeiras.

Veja  como é a estrutura geral desse golpe, pelo que foi identificado pelo dfndr lab:

  1. Os criminosos criam uma página na internet com a proposta falsa de sacar o FGTS.

  2. Essa página pede que a pessoa interessada em sacar o valor faça um cadastro, no qual insere suas informações pessoais.

  3. Em seguida, os criminosos pedem o compartilhamento de um link com seus contatos. 

  4. Os criminosos também simulam comentários com falsos relatos de pessoas que teriam conseguido realmente sacar o benefício. 

Riscos do golpe do FGTS

Esse tipo de golpe não é muito diferente de outros. Houve casos semelhantes que prometiam o cadastro dos beneficiários no auxílio emergencial, por exemplo. 

Veja abaixo os principais riscos dessa iniciativa dos criminosos:

  • Ao informar os dados pessoais, a vítima fica mais vulnerável ao saque indevido do benefício;

  • Além disso, os criminosos podem usar os dados para realizar a assinatura de serviços online ou até abrir contas em bancos;

  • Por fim, quando a vítima compartilha e recomenda o site para pessoas próximas, acaba disseminando o golpe. Assim, aumentam as chances de mais pessoas serem vítimas dessa ação fraudulenta.

Como evitar?

Uma mulher de óculos e blusa preta mexe no laptop dentro de casa

Se você ficou assustado, tenha calma. Saiba que alguns procedimentos bem simples  já são suficientes para evitar cair nessa cilada. Em resumo, é só não ter muita afobação de clicar em links desconhecidos. Muito menos compartilhá-los ou inserir suas informações pessoais.

Veja abaixo uma lista com alguns cuidados a tomar: 

  1. Tenha cuidado ao clicar nos links que as pessoas, mesmo próximas, compartilharem com você. 

  2. Verifique a procedência desse link e não insira suas informações pessoais em caso de dúvidas. Se preferir ou precisar, consulte amigos próximos que entendam de segurança digital ou algum especialista na área.

  3. Por fim, não compartilhe links imediatamente em seus aplicativos de mensagens, por SMS ou nas redes sociais. Às vezes, quando recebemos algo que parece interessante, nosso primeiro instinto é logo enviar para os amigos. Não faça isso. Antes de tudo, verifique a procedência e se as informações fazem sentido. Para isso, veículos jornalísticos profissionais e fontes oficiais são as melhores opções para verificar esses dados.

O próprio dfndr lab oferece uma checagem gratuita da procedência do link.