X

Receba nossa
newsletter:

Quais assuntos você tem interesse?

Cadastro realizado

Erro no cadastro

Selecione seus interesses

Assinar a Newsletter

O que é o cashback?

Mais crédito
para você
Por Rodrigo Chiodi
Cashback é um benefício concedido a clientes de bancos e cartões de créditos e do varejo no geral. A sua lógica é muito fácil de entender.

Quando você entra num programa de recompensa de cartões de crédito, por exemplo, você junta pontos que podem ser trocados por passagens aéreas, produtos e outros prêmios, certo? Pois então, o cashback é a mesma coisa. A diferença é que, em vez de você trocar os pontos por prêmios, você os troca por crédito em dinheiro.

O próprio nome tem esse significado. Em inglês, “cash” significa “dinheiro” e “back” quer dizer “de volta”. Portanto, “cashback” nada mais é do que “dinheiro de volta”.

Vamos imaginar que você venha usando seu cartão de crédito por algum tempo. Um dia, você se dá conta de que tem direito a receber R$ 100,00 em cashback, por exemplo. Isto significa que, ao resgatar esse bônus, você terá R$ 100,00 de crédito na próxima fatura. Ou seja, se no mês que vem a sua fatura vier no valor de R$ 500,00, você terá de pagar apenas R$ 400,00 caso opte por usar os R$ 100,00 de crédito do cashback.

Note que este é apenas um exemplo de cashback. Cada banco e empresa de cartão de crédito adota suas regras próprias. No Banco PAN, por exemplo, os cartões de crédito e de débito oferecem diferentes tipos de cashback. É muito importante a leitura do regulamento do seu cartão de crédito e do programa de benefícios para entender qual é o tipo de cashback aplicável.

 

A origem do cashback

Mas será que cashback não é uma moda que pegou aqui, no Brasil, e logo vai sumir do mapa? Afinal, várias empresas entraram nessa onda. Além de cartões de crédito e bancos, até aplicativos de entrega de compras e lojas virtuais hoje oferecem essa vantagem para seus clientes, não é verdade?

De uma coisa, você pode ter certeza: cashback está longe de ser uma moda. Ele é bem mais antigo do que você imagina.

Em 1986, a empresa norte-americana Discover Financial Services, que pertencia ao banco de investimentos Morgan Stanley, criou um programa
de vantagens para seus clientes. No final de cada ano, ela devolvia em dinheiro um pequeno percentual das compras que tivessem sido realizadas nos 12 meses anteriores. Foi daí que surgiu o termo cashback.

No começo da década de 1990, cadeias de lojas de departamento, postos de gasolina e redes de farmácia dos Estados Unidos também usaram muito o nome “cashback”. Eram programas em que o cliente recebia dinheiro de volta das mãos do caixa em algumas compras — ou se fossem clientes que tivessem um cartão fidelidade com uma certa pontuação.

Com a chegada da internet, no final da década de 1990, o jeito de praticar o cashback evoluiu bastante. Em vez de devolver o dinheiro vivo na sua mão, a maioria das empresas agora oferece o crédito para você gastar usando o cartão de crédito ou de débito. Isso é muito mais prático — e mais seguro também.

A modernização dos sistemas de cashback começou já faz algum tempo. É só observar que, em 2010, a unidade de Boston do Sistema de Reserva Federal, que é um órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, já discutia em um artigo publicado na internet as formas de oferecer cashback aos clientes. Ou seja, não é de hoje que o cashback está sendo discutido por empresas grandes e sérias — e até pelos governos.

Isto significa que aqui, no Brasil, a forma como você usa o cashback em seu cartão de crédito ou conta corrente — do Banco PAN, inclusive — já foi discutida e testada aqui e em outros países, como os Estados Unidos.

Comentários

0 comentários