Brasil teve mais de 150 milhões de golpes por phishing em 2021, diz pesquisa

Saiba o que é essa fraude e como se proteger para não ser uma vítima dela

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Só em 2021, ano que ainda nem terminou, houve cerca de 150 milhões de golpes de phishing no Brasil, de acordo com projeção da PSafe, empresa especializada em segurança digital. 

O phishing é um tipo de fraude eletrônica, caracterizada por tentativas de adquirir dados pessoais de vários tipos: nome de usuário, senhas, números de cartões de crédito e conta bancária e outras informações de cadastro.

Ele é um dos golpes mais comuns da internet. E é também um dos que dão mais dor de cabeça às vítimas. 

Os golpistas desenvolvem peças de e-mail ou SMS, aplicativos, fazem sites falsificados ou usam redes sociais para disparar milhões de mensagens por dia. Eles esperam até que os destinatários recebam e abram as mensagens.

“Basta que a vítima clique em um link malicioso ou insira seus dados em uma página falsa para que tenha seus dados comprometidos. Não são golpes muito sofisticados na maioria das vezes, mas que ainda assim fazem milhões de vítimas”, disse num comunicado o CEO da PSafe, Marco DeMello.

As projeções da PSafe foram realizadas com base na quantidade de usuários do sistema Android no Brasil, estimada em 131 milhões de pessoas. A quantidade de golpes chega a 150 milhões porque as pessoas podem cair num golpe de phishing mais de uma vez. 

Em alguns casos, o golpe ainda estimula que a vítima (ainda sem saber que se trata de um golpe) compartilhe links maliciosos prometendo recompensas em troca. Em casos assim, a vítima acaba propagando a fraude para outras pessoas. 

De acordo com a pesquisa da PSafe, a quantidade de golpes de phishing é “alarmante, especialmente para empresas”, porque as maiores vítimas desse tipo de golpe são os trabalhadores delas. 

Assim, há risco de vazamento de informações dessas próprias empresas. Ainda mais num momento em que muita gente está trabalhando remotamente. 

Saiba como se proteger de golpes por phishing
Foto mostra pessoa tocando com o dedo na tela de um smartphone que está sobre uma mesa

Para não ser uma das milhões de pessoas no Brasil que já caíram num tipo de phishing (ou para evitar cair de novo), é bom tomar alguns cuidados. 

Por mais que, em geral, não sejam golpes muito sofisticados, qualquer distração pode ser determinante e te tornar uma vítima dessas fraudes. 

Primeiro de tudo, ter informações sobre o que é phishing já é um bom começo para evitar cair na fraude, mas você também pode seguir as dicas abaixo:

  • Desconfie sempre, principalmente se a mensagem chegar com um senso de urgência e alertando para uma consequência negativa. Por exemplo: “atualize sua conta agora ou ela será desativada”;

  • Preste atenção cuidadosa ao texto da mensagem. Como os fraudadores não são redatores, designers ou publicitários, é natural que as páginas falsas ou e-mails maliciosos contenham erros gráficos ou gramaticais;

  • Não responda diretamente aos e-mails suspeitos e só compartilhe mensagens pessoais se você tiver absoluta certeza de que o site é seguro. Antes de tomar qualquer ação, confirme o conteúdo da mensagem com as empresas citadas nos canais oficiais de atendimento ao cliente;

  • Altere suas senhas regularmente, usando um gerenciador de senhas para criar tipos difíceis de serem decifradas ou ativando as opções extra de seguranças oferecidas, como verificação em duas etapas e perguntas personalizadas. Alguns serviços, como Gmail e Facebook, mostram as sessões ativas, o que ajuda a verificar se não há pessoas entrando nas suas contas sem que você saiba.

Já que estamos falando de golpes, não custa dar uma olhada nas fraudes mais comuns que envolvem o WhatsApp. 

Também há muitos golpes nesse aplicativo de mensagens e é sempre bom saber como se prevenir. Veja algumas dicas aqui.