PIX é o meio preferido dos brasileiros para fazer transferência

Dados do Banco Central mostram que modalidade é mais usada que boletos, TED, DOC e cheques juntos; cliente PAN tem PIX sempre gratuito

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Com pouco mais de 7 meses de operação, o PIX é o meio preferido dos brasileiros para fazer transferências. O dado consta de relatório divulgado pelo Banco Central. O total de operações feitas por PIX em maio superou 649,1  milhões, segundo o levantamento do BACEN divulgado em 18 de junho.

Esse número foi superior ao total de transações feitas em maio por boletos (341,7 milhões), TED (115,3 milhões), DOC e cheque (29,2 milhões) somadas.   

“Com esta primeira publicação, é possível verificar, por exemplo, o crescimento do uso do PIX desde o seu lançamento, em novembro de 2020, quando comparado com outros instrumentos de transferência de crédito, evidenciando a rápida adoção do novo mecanismo”, disse Breno Lobo, consultor no Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, em um comunicado.

Enquanto o total de transações por PIX só subiu desde seu lançamento, em novembro de 2020, as demais modalidades têm ficado nos mesmos níveis ao longo dos meses, com pequenas variações.

Assim, em janeiro de 2021 os brasileiros realizaram mais de 200 milhões de PIX, depois chegaram a 393 milhões em março e, por fim, aos 649 milhões de maio. No mesmo período, o total de transações por boleto ficou entre 314 milhões e menos de 360 milhões. E o total de TEDs não ultrapassou os 200 milhões em nenhum desses meses.

Essa tendência também é observada entre os clientes do Banco PAN. O PIX, atualmente, é o principal meio usado pelos correntistas do banco para fazer transações, tendo superado a TED (Transferência Eletrônica Disponível) em quantidade e volume.

“O PIX trouxe diversas facilidades e vantagens. Observamos que os clientes não só aderiram a esse meio de pagamento como substituto de outros, como também digitalizaram algumas transações que antes não eram feitas no mundo digital”, afirmou Henrique Marise, Gerente Executivo de Meios de Pagamento do Banco PAN.

A modalidade de pagamento instantâneo foi inserida no aplicativo da conta digital do PAN e, desde 16 de novembro de 2020, as transações PIX estão disponíveis para todos os clientes pessoa física do banco.

Importante ressaltar que não há nenhuma cobrança de taxa para fazer PIX na instituição. E essa isenção é independente da quantidade de operações desse tipo que o cliente realize a cada mês.

Diferenciais do PIX no PAN

02_Mobile_PIX_21_06.png

O PAN acrescentou dois diferenciais ao seu PIX. Quando abre a conta, o cliente encontra imediatamente a possibilidade de cadastrar a chave PIX, diretamente no onboarding.

A outra inovação foi a inserção de um atalho no aplicativo móvel, antes de entrar na área “logada”, que direciona para o PIX, deixando mais fácil e ágil o acesso e proporcionando ao cliente uma experiência mais fluida.

Como funciona o PIX

03_Mobile_PIX_21_06.png

O PIX é um sistema de pagamentos instantâneos que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana. Com ele, a pessoa consegue fazer transferências diretamente de seu celular.

Para isso, só é necessário saber a chave PIX da pessoa ou empresa para quem será feita a transferência ou pagamento. 

Além disso, é possível fazer o PIX por meio de QR Code, que é capturado com a câmera do celular.

Além de ser gratuito, o PIX tem ainda a vantagem de não tornar necessário mais ter todos os dados bancários para realizar a operação. Sabendo a chave, a transferência pode ser feita.

A chave pode ser um e-mail, um telefone celular ou CPF - CNPJ, no caso de contas de empresas. Há ainda a chave aleatória, que é gerada automaticamente pelo sistema.