Fraudadores usam QR Code do PIX para aplicar golpes. Conheça para não cair

Mensagens são endereçadas a clientes de serviços de streaming e a pequenas ou médias empresas. Veja como identificar e não ser vítima

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O ano mal começou, mas já tem um novo golpe na área. Desta vez, fraudadores começaram a usar o QR Code do PIX para enviar mensagens a clientes de serviços de streaming ou a pequenas e médias empresas para aplicar golpes. 

As duas modalidades de fraude financeira foram identificadas pela empresa de segurança Kaspersky, que as explicou em seu blog.

Um dos maiores problemas desse tipo de golpe, de acordo com o analista sênior de segurança da Kaspersky, Fábio Assolini, é que o pagamento direto via QR Code é algo legítimo e não pode ser bloqueado. 

“Para evitar cair no golpe, as pessoas e empresas precisam identificar os detalhes que indicam que a mensagem é falsa”, avisou Assolini num comunicado

Veja como são aplicados os novos golpes

No caso do golpe aplicado em empresas, os fraudadores enviam uma fatura falsa para ser paga. Com ela, os golpistas enviam um QR Code do PIX como opção de pagamento da conta. 

Para convencer as vítimas de que a fatura falsa é original, os golpistas imitam o visual das contas ou sites das empresas reais.

Além disso, criam e-mails para simular os oficiais. E oferecem descontos de 5% para pagamentos via QR Code.

Quando a vítima abre seu aplicativo de banco, entra na opção PIX, escaneia o QR Code do boleto falso e confirma o pagamento, o golpe está consumado. 

Já o outro golpe identificado que envolve o QR Code do PIX foi uma oferta falsa que usa uma plataforma de streaming popular em uma suposta parceria com duas grandes redes de cinema. 

Neste caso, os golpistas usaram uma falsa oferta de “plano trimestral” para assistir filmes em cartaz em casa por R$ 267,99. 

Assim, tentavam atrair a atenção dos cinéfilos, sendo que a única opção de pagamento era o QR Code do PIX.

Saiba como evitar o golpe do QR Code do PIX

Um homem negro, barba comprida, cabelo raspado na lateral, camisa de manga comprida cinza arregaçada, calça jeans, sentado num sofá cinza da mesma cor da camisa, segura uma caneta azul com a mão direita e diversas folhas de papel com a mão esquerda. Atrás dele, ao fundo, há uma estante de livros. À frente, um laptop aberto sobre uma mesa. Há também, na mesma mesa, um caderno e mais folhas de papel.

Veja abaixo algumas dicas de segurança da Kaspersky para não cair nesses novos  golpes do que usam o QR Code do PIX: 

  • Atenção ao destinatário. O endereço usado nos golpes é genérico e não tem relação com as marcas citadas. 

  • No exemplo da fatura falsa, não há a informação do nome do cliente, apenas o código do assinante, que é um número que quase ninguém deve saber de cor.

  • Além disso, a identificação do cliente é diferente. Existe um número na mensagem e outro na fatura.

  • Fique de olho no código de barras também. Contas de consumo (gás, energia, telefonia) sempre começam com o número 8. Por se tratar de uma fatura falsa, o código de barra começa com o número da instituição financeira na qual a fatura foi gerada (de maneira ilegal, claro!).

  • Para a suposta promoção de filmes e séries, é importante que a pessoa cheque a veracidade da promoção no site oficial das empresas. Se não houver nada, ainda é possível entrar em contato com eles pelos canais oficiais. 

  • Confirme os dados do destinatário antes de concluir o pagamento via PIX. Como em todos os esquemas fraudulentos, os golpistas usam nomes de laranjas para receber o dinheiro dos golpes. Apenas pagamentos legítimos mostrarão os nomes das empresas (razões sociais) corretos.

Quer mais dicas de segurança digital? Então, veja como proteger sua conta no Instagram.