Nova plataforma reúne em um só local tudo o que é preciso para abrir uma empresa

Convênio do Sebrae com diversos órgãos possibilitou criação da ferramenta, que prevê abrir uma empresa em até 10 minutos

Renda
Extra
Por Redacao PAN

Empreendedores poderão formalizar a abertura de uma empresa num único site. A possibilidade decorre de uma iniciativa do Sebrae com o Ministério da Economia e os governos do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal. 

A plataforma é a “Tudo Fácil Empresas”. Com ela, é possível criar um novo CNPJ em apenas 10 passos online, em menos de 10 minutos.

Essa novidade já está disponível no Rio Grande do Sul. No Distrito Federal, estará liberada a partir da próxima segunda-feira (20). A iniciativa deve alcançar todos os outros estados do país a partir do ano que vem.  

Para conseguir abrir uma empresa por meio do novo serviço, o empreendedor deve preencher um formulário. Ao ser aprovado, receberá todos os documentos necessários para começar a funcionar: 

  • viabilidade de endereço

  • cartão CNPJ

  • inscrição tributária estadual/municipal

  • alvará de funcionamento

  • licenças ambientais e dos Bombeiros

A novidade é destinada às empresas que exercem atividades de baixo risco, público formado em geral por micro e pequenos negócios.

Em texto que divulgou a iniciativa, o gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Silas Santiago, destacou que o “Tudo Fácil Empresas” é um projeto que incentiva a desburocratização e reduz a informalidade, além de melhorar o ambiente de negócios. 

“A abertura de empresas, que durava em média 2 dias, vai ser ainda mais célere. As empresas nascem com todas as condições de funcionar, o que coloca o Brasil muito à frente de outros países, em termos de facilitação do empreendedorismo”, afirmou.

Já a presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (Jucis-RS), Lauren Mombak, destacou que a novidade vai permitir a abertura de empresas, de forma gratuita e totalmente automatizada. 

“A última pesquisa GEM mostra que 66% dos empreendedores acham alto o custo para se formalizar, outros 58,4% acham o processo demorado e burocrático. Essa iniciativa vem para facilitar a vida dessas pessoas”, disse. 

Projeto reduz tempo médio de abertura de empresas para 2 dias

Empreendedores poderão formalizar a abertura de uma empresa num único site. A possibilidade decorre de uma iniciativa do Sebrae com o Ministério da Economia e os governos do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal.  A plataforma é a “Tudo Fácil Empresas”. Com ela, é possível criar um novo CNPJ em apenas 10 passos online, em menos de 10 minutos. Essa novidade já está disponível no Rio Grande do Sul. No Distrito Federal, estará liberada a partir da próxima segunda-feira (20). A iniciativa deve alcançar todos os outros estados do país a partir do ano que vem.   Para conseguir abrir uma empresa por meio do novo serviço, o empreendedor deve preencher um formulário. Ao ser aprovado, receberá todos os documentos necessários para começar a funcionar:  viabilidade de endereço cartão CNPJ inscrição tributária estadual/municipal alvará de funcionamento licenças ambientais e dos Bombeiros A novidade é destinada às empresas que exercem atividades de baixo risco, público formado em geral por micro e pequenos negócios. Leia também: Como abrir uma empresa no Brasil... e fazer com que ela sobreviva Em texto que divulgou a iniciativa, o gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Silas Santiago, destacou que o “Tudo Fácil Empresas” é um projeto que incentiva a desburocratização e reduz a informalidade, além de melhorar o ambiente de negócios.  “A abertura de empresas, que durava em média 2 dias, vai ser ainda mais célere. As empresas nascem com todas as condições de funcionar, o que coloca o Brasil muito à frente de outros países, em termos de facilitação do empreendedorismo”, afirmou. Já a presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (Jucis-RS), Lauren Mombak, destacou que a novidade vai permitir a abertura de empresas, de forma gratuita e totalmente automatizada.  “A última pesquisa GEM mostra que 66% dos empreendedores acham alto o custo para se formalizar, outros 58,4% acham o processo demorado e burocrático. Essa iniciativa vem para facilitar a vida dessas pessoas”, disse.  Projeto reduz tempo médio de abertura de empresas para 2 dias  Alt texto  Numa outra iniciativa formalizada a partir da assinatura de um convênio entre o Sebrae e as juntas comerciais de 9 estados, o prazo médio de abertura de empresas no Brasil foi reduzido para menos de 2 dias (47 horas).  Antes, a abertura de empresas de forma eletrônica no país levava uma média de 5 dias e 9 horas. Assim, o tempo médio de abertura de negócios despencou para quase 1/3 do tempo que era gasto pelos empreendedores em janeiro de 2019. Chamado Empreendedor Digital, o projeto dá mais agilidade para a abertura de empresas e facilita o uso das assinaturas eletrônicas avançadas concedidas pelo gov.br no registro empresarial.  A solução foi disponibilizada para 9 juntas comerciais do Empreendedor Digital em março deste ano. Fazem parte do projeto as juntas dos seguintes estados: Ceará, Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Roraima.

Numa outra iniciativa formalizada a partir da assinatura de um convênio entre o Sebrae e as juntas comerciais de 9 estados, o prazo médio de abertura de empresas no Brasil foi reduzido para menos de 2 dias (47 horas). 

Antes, a abertura de empresas de forma eletrônica no país levava uma média de 5 dias e 9 horas.

Assim, o tempo médio de abertura de negócios despencou para quase 1/3 do tempo que era gasto pelos empreendedores em janeiro de 2019.

Chamado Empreendedor Digital, o projeto dá mais agilidade para a abertura de empresas e facilita o uso das assinaturas eletrônicas avançadas concedidas pelo gov.br no registro empresarial. 

A solução foi disponibilizada para 9 juntas comerciais do Empreendedor Digital em março deste ano. Fazem parte do projeto as juntas dos seguintes estados: Ceará, Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Roraima.