64% das classes D e E possuem acesso à internet no Brasil

Do total dos lares brasileiros, 83% têm acesso à web, segundo pesquisa oficial do tema no país

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O acesso à internet nas casas brasileiras cresceu de 71% em 2019 para 83% em 2020, de acordo com a pesquisa TIC Domicílios, divulgada nesta quarta-feira (18).

O estudo oficial é o mais representativo sobre o tema e é realizado pelo Cetic.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação). Esse órgão é ligado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). 

O avanço ocorreu puxado pelo aumento da conectividade entre as famílias de menor renda. Veja abaixo como é o acesso à internet, conforme cada classe social, de acordo com a pesquisa TIC Domicílios:

  • Classes A e B: 100%

  • Classe C: 91%

  • Classes D/E: 64%

O crescimento do acesso à internet acontece desde 2014. De 2019 para 2020, o acesso na classe C saltou de 81% para 91%. Já o acesso para a classe D/E subiu de 50% para 64%. 

Considerando toda a população do país, 81% (152 milhões de pessoas) têm acesso à internet, sendo 83% de todo o meio urbano e 70% do meio rural.

A amostra da pesquisa é de 5.590 casas e 4.129 pessoas, entrevistadas de outubro de 2020 a maio deste ano. 

A coleta de informações presencial foi substituída em grande parte pela telefônica por causa da pandemia do novo coronavírus. 

Só metade da classe C tem computador

Uma jovem usa o laptop deitada de bruços em cima de almofadas

Apesar de o acesso à internet ter subido significativamente entre a classe C, o levantamento mostrou que apenas metade (50%) das pessoas dessa faixa social têm computador em casa.

Já nas classes D e E, a quantidade de pessoas com um computador em casa cai para 13%. Ou seja, em média, pouco mais de uma pessoa a cada 10 tem um computador dentro de casa. 

No total, considerando todas as faixas sociais, apenas 45% dos brasileiros (menos da metade) têm computador em casa.

A forma como os brasileiros mais entram na internet é pela banda larga fixa. Essa modalidade é usada por 69% dos entrevistados do levantamento. 

Problemas no acesso à internet

Imagem mostra um jovem de costas usando o laptop; na tela do aparelho, aparece uma mensagem em inglês que diz que não há conexão à internet

Um dos problemas apontados para acessar a internet é o valor dos planos. Esta é a principal barreira, de acordo com o estudo, para se conectar. 

Além disso, muitos brasileiros (principalmente das classes de renda mais baixas) só conseguem acessar a internet com celulares. E, com o celular, muitos planos são limitados de internet.

No caso das faixas mais baixas de rendimento, muitos dos planos são pré-pagos. Esta não é a melhor maneira de realizar atividades escolares ou profissionais. 

O levantamento mostra que quase 6 a cada 10 brasileiros (58%), em média, conectam-se à internet só pelo celular. Essa fatia é maior nas classes D/E, nas quais 90% se conectam à internet só pelo celular. 

Veja abaixo como é a conectividade à internet pelo celular, conforme cada classe social:

  • Classe A: 11%

  • Classe B: 25%

  • Classe C: 58%

  • Classe D/E: 90%