Auxílio emergencial foi usado principalmente para comprar comida, diz pesquisa

Pagamento de contas foi citado como segundo principal destino dos recursos do benefício

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Qual é o destino dos recursos que estão sendo pagos no auxílio emergencial? O principal uso do auxílio emergencial é comprar comida, de acordo com  pesquisa “Banking & Finance 2021”, feita pela empresa de tecnologia MindMiners, especializada em análise de comportamento.

De acordo com o levantamento, 85% dos pesquisados disseram usar o dinheiro recebido em seus gastos com alimentação. Em segundo lugar, apareceu pagar contas: 76% dos beneficiários disseram usar os recursos para esse fim.

 Para a pesquisa, foram entrevistadas 1.000 pessoas pela internet, entre os dias 7 e 12 de maio deste ano. Entre eles, 36% receberam o auxílio.

O auxílio emergencial foi instituído em 2020 para ajudar na sobrevivência de famílias de baixa renda impactadas pela pandemia do coronavírus.  Foram pagas parcelas de R$ 600.

Como a emergência sanitária ainda está em vigor, o benefício foi instituído neste ano também, mas com valores menores. Eles variam de acordo com o beneficiário. As quantias são:

  • R$ 150 para pessoas que moram sozinhas;

  • R$ 250 para famílias com mais de uma pessoa;

  • R$ 375 para famílias com mais de uma pessoa e que são chefiadas por mulheres.

Neste ano, diferentemente do ano passado, apenas uma pessoa por família recebe o pagamento.

Inicialmente previsto para ter duração de 4 meses, o auxílio deste ano foi prorrogado por mais 3 meses. Desta forma, ele será pago até outubro.

Empréstimos e investimentos em poupança

De acordo com o estudo da MindMiners, o empréstimo foi o serviço financeiro mais adquirido pelas famílias durante a pandemia, seguido pelo investimento na poupança.

Aliás, a poupança só voltou a ter crescimento mais significativo há poucos meses. Até então, havia mais retirada de recursos desse tipo de investimento do que aplicações. 

Junho foi o terceiro mês consecutivo em que os depósitos superaram os saques. O saldo foi de R$ 7,1 bilhões. Já no acumulado do ano, a poupança teve R$ 16,52 bilhões a mais em saques do que em depósitos.

Por outro lado, o pagamento de contas, segundo uso mais dado ao auxílio emergencial, é um problema para 1 a cada 4 famílias no país. 

Segundo pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), ao final de junho, 25,1% das famílias estavam com alguma conta atrasada, em inadimplência.

Saiba como economizar em supermercados

Mulher de máscara rosa, blusa e casaco amarelos segura uma cesta de compras azul no corredor de um supermercado; ela pega uma embalagem de fubá na prateleira e, à sua direita na imagem, há engradados de plástico com garrafas de refrigerante

Como o maior destino do dinheiro do auxílio emergencial tem sido para pagar compras com comida, aí vão algumas dicas para economizar uma grana com as compras nos supermercados. Isso pode te ajudar a montar uma reserva de emergência. 

Primeiro, não vá ao supermercado com fome. Quem está com fome nem sempre consegue pensar direito. E isso pode te dar impulso para comprar mais do que o necessário. 

Assim, quando você chegar ao supermercado vai saber exatamente o que precisa comprar. Além de não gastar a mais com itens que tem que levar para casa, você também ganha tempo, pois vai direto pegar o que precisa.

Além disso, pesquise os preços entre os supermercados. A diferença de valor dos itens, muitas vezes, pode ser bem grande. Desse jeito, você saberá onde é mais em conta comprar carne, onde frutas e legumes estão mais baratos e qual a melhor opção de compra para itens da cesta básica, como arroz e feijão.