1,6 milhão de brasileiros ficaram inadimplentes em 2021; veja como evitar a situação

Planejamento financeiro e renegociação de dívidas podem ajudar a equilibrar orçamento

Zero
Dívida
Por Rodrigo Chiodi

Já são 1,6 milhão de brasileiros que deixaram de pagar suas dívidas e ficaram negativadas só neste ano. O total de brasileiros inadimplentes chegou a 63 milhões, com dados da Serasa Experian até abril de 2021. A alta é de 0,7% em relação ao mês anterior.  

O total de devedores no país é o maior desde agosto de 2020. Este foi o 3º aumento seguido do índice. Ao todo, 39,5% da população brasileira está nesta situação.

Por outro lado, houve queda de 4,4% no total de inadimplentes em comparação com abril de 2020, recorde da série histórica.

“Além desses pontos, os aumentos das taxas de juros e da inflação comprometeram a renda da população. As pessoas tiveram que priorizar os pagamentos, o que acabou deixando pendências pelo caminho”,  disse o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, no comunicado que informou os números da inadimplência

A redução do valor do auxílio emergencial e o aumento do número de desempregados são alguns dos fatores que explicam a alta da inadimplência no país, de acordo com o economista. 

Como evitar a inadimplência

Para evitar cair nessa situação, é recomendado que você faça um planejamento financeiro familiar. Ele deve levar em conta:

  • O rendimento mensal da casa (quais são as fontes de renda, quanto cada pessoa traz de dinheiro para casa, e qual é o ganho real da família);

  • Quais são as despesas (valores de contas fixas, como aluguel, internet, etc., e valores de despesas variáveis, como supermercado, contas de água e luz, emergências, entre outras);

  • O peso de dívidas nesse orçamento e o quanto a família tem pago em juros;

  • Os valores para emergência e investimento que a família possui (ou deseja possuir) para lidar com imprevistos e realizar objetivos de curto, médio e longo prazos.

Homem e mulher sentados lado a lado olham com cara de preocupação para papel que ele segura; ela está com as pernas cruzadas e uma xícara na mão direita

Como negociar dívidas

Agora, se você já tem dívidas em atraso, uma boa alternativa pode ser tentar negociá-los.

Quem negocia dívidas consegue se planejar melhor financeiramente e, dessa forma, ter uma relação mais positiva com dinheiro, seja por contar com reservas de emergência, seja por conseguir usar o dinheiro para alcançar objetivos e realizar sonhos. 

É possível sair do vermelho  e ficar sem dívidas ou, pelo menos, ter tudo sob seu controle, sem sacrificar boa parte do orçamento. Veja algumas dicas sobre como negociar suas dívidas

Saiba o total de quanto deve;

  1. Entenda seus ganhos e gastos;

  2. Veja as condições de cada dívida;

  3. Faça a sua proposta;

  4. Participe dos feirões para limpar o nome;

  5. Use a portabilidade de crédito.

Para ajudar nessa meta, veja 9 dicas para fazer uma renda extra na pandemia e, assim, ter uma grana a mais para ajudar no orçamento.