Veja o passo a passo de como fazer seguro de vida

Saiba como fazer seguro de vida para ajudar as pessoas que você ama caso algo aconteça

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

 

Nunca sabemos o que pode acontecer em nossas vidas e, diante de situações imprevistas, é fundamental amparar quem a gente ama. Por isso, é muito importante saber como contratar um seguro de vida.

Em 2021, até abril, a CNSeg (Confederação Nacional das Seguradoras) constatou que houve um aumento significativo na contratação dessa modalidade de seguro, o que significa que as pessoas tem buscado mais pelo serviço de proteção.

Vale a pena saber direitinho como funciona o seguro de vida e conhecer o passo a passo para providenciar um. Em caso de falecimento da pessoa segurada, sua família terá mais uma ajuda para superar essa situação difícil.

Motivos para contratar um seguro de vida

Entre as principais razões para contratar um seguro de vida, estão:

  • Preparar-se para momentos de dificuldade e imprevistos. Afinal, a gente não sabe quando estará exposto a um dos eventos que um seguro de vida cobre, como morte natural ou mesmo acidental;

  • Quitar dívidas com casa, carro e outros bens adquiridos ao longo da vida, uma vez que sua família recebe a indenização com base nas coberturas contratadas;

  • Garantir que os familiares da pessoa segurada não passem dificuldades financeiras se ela falecer, especialmente se for ela que sustenta a casa. 

 

Pontos de atenção sobre seguro de vida

 Mulher concentrada enquanto usa notebook, sentada diante de mesa em sala de estar. A mulher é branca, tem cabelo liso castanho escuro e veste camiseta manga curta rosa

Por mais importante que seja contratar um seguro de vida, muitas pessoas ainda não entendem por que deveriam ter um. Isso porque há quem acredite em algumas “pegadinhas” e, por isso, acabam perdendo a oportunidade de se proteger em casos de imprevistos.

Se a empresa em que a pessoa trabalha oferece seguro de vida, ela pode pensar que é suficiente. Mas é bom lembrar que o valor de indenização deste seguro pode não suprir todas as necessidades da família caso ela venha a falecer.

Além disso, se essa pessoa deixar o emprego, esse seguro de vida deixará de existir.

Outra pegadinha que muita gente costuma cair é a de que seguro de vida é caro. Hoje em dia, existem muitas opções. É só pesquisar uma que caiba no orçamento e atenda às suas necessidades.

Além de opções acessíveis, um bom planejamento financeiro também ajuda a separar uma reserva por mês para pagamento do prêmio do seguro de vida. Fazer isso todo mês traz mais tranquilidade para a família.

Por fim, muita gente imagina que basta guardar dinheiro na poupança em vez de pagar o prêmio mensal do seguro. Porém, seria preciso acumular uma quantia muito grande, suficiente para servir de amparo para a família no caso de morte.

Além disso, esse dinheiro não ficaria disponível de imediato. Há burocracias que precisam ser cumpridas antes que o dinheiro acumulado possa ser usado pela família.

Passo a passo para fazer o seguro de vida

1)    Estudar as coberturas

Não há como fazer um seguro de vida sem olhar para suas coberturas. Tem que prestar atenção aos detalhes, por exemplo:

  • O seguro cobre morte natural ou só acidental? Para qual dessas situações quero cobertura? Se for para as 2 situações, o seguro vai pagar indenização na ocorrência de qualquer uma delas?

  • Preciso de um seguro que pague indenização em caso de invalidez por acidente? Esse seguro que estou avaliando cobre essa situação?

  • É interessante fazer um seguro que tenha cobertura em caso de diagnóstico de doença grave? Esse seguro que estou avaliando irá me indenizar na ocorrência desse caso?

 

Alguns seguros de vida oferecem ainda cobertura de diárias de internação hospitalar, que seria uma boa ajuda em caso de acidente ou doença.

Depois de avaliar esses pontos, verifique se o seguro a ser contratado atende às suas necessidades e de sua família, que é quem será amparada caso aconteça alguma fatalidade.

No caso de cobertura de morte, por exemplo, deve ser avaliado qual o valor financeiro que poderá garantir renda suficiente para a família do segurado arcar com as despesas diárias e pagamento de eventuais dívidas depois que ele se for.

2) Avaliar o valor do seguro

Especialistas indicam que o valor da cobertura do seguro de vida deve ser entre 5 e 10 vezes a renda anual do segurado. Porém, o valor a ser pago pelo seguro é proporcional ao valor da sua cobertura, então quanto maior for a cobertura mais caro ficará o seguro.

Por isso, a dica é que a pessoa avalie qual o orçamento disponível para investir no plano mais adequado à sua realidade financeira.

Para definir seu seguro de vida e quanto vai dedicar do seu orçamento para isso, é importante fazer algumas perguntas:

  • Quanto de dinheiro tenho guardado?

  • Qual o volume financeiro das minhas dívidas?

  • Quantas pessoas dependem da minha renda mensal?

  • Por quanto tempo minha família precisaria da minha renda mensal se algo acontecer comigo?

 

Leia também: Saiba quando e como negociar dívidas

3) Pesquisar as ofertas

Depois de ver as coberturas e o valor do seguro que cabe no seu bolso, é hora de pesquisar as ofertas do mercado. São muitos planos que podem ser contratados tanto no banco em que a pessoa tem conta quanto via corretores especializados.

Aliás, os corretores podem ajudar na configuração de planos específicos de acordo com o perfil e estilo de vida do interessado. Ainda existem sites que oferecem diferentes planos de seguros, de diversas corretoras.

4) Ler atentamente as cláusulas

É preciso prestar atenção aos detalhes do plano de seguro de vida que será contratado.

Devem ser observados itens como o capital segurado (que é o valor a ser pago em caso de qualquer evento coberto, também chamado de sinistro), coberturas e como fazer para acionar o seguro se for necessário.

5) Fornecer todas as informações pedidas

Algumas empresas de seguro fazem perguntas sobre o perfil de quem vai contratar o seguro, como hábitos ou questões de saúde. Essas informações geram a DPS (Declaração Pessoal de Saúde).

Com a DPS, a empresa consegue saber com mais precisão o estado de saúde da pessoa e avalia o seu perfil de risco, ou seja, qual a chance de morte ou de que um acidente aconteça com ela.

6) Contratar o seguro

Depois de analisar se o seguro faz sentido para a sua realidade e de sua família e de estudar os requisitos e valores necessários para contratar o plano desejado, é hora de seguir com esse procedimento.

Inclua os beneficiários, que são as pessoas que irão receber a indenização caso algo aconteça com o segurado. Esse também é o momento de escolher a forma de pagamento dos valores para contratação do seguro.

7) Guardar a apólice

A apólice de seguro é o documento em que consta quais são as coberturas do seguro contratado, os beneficiários, as formas de pagamento dos valores referentes à contratação e uma série de outras informações essenciais para o recebimento da indenização.

Por isso, é importante guardar bem esse documento e informar a família onde ele está, pois ela vai precisar dele se ocorrer algum dos eventos cobertos pelo seguro (sinistro).

Cuidados na contratação do seguro

Tenha atenção especial em relação a:

  • Coberturas contratadas no seguro;

  • Valor do capital segurado;

  • Se existe carência (tempo mínimo que um seguro deve estar ativo para que a indenização seja devida);

  • Se há franquia (valor obrigatório que deve ser pago como contribuição em caso de sinistro);

  • Qual a vigência do seguro (por quanto tempo ele vale);

  • Valor a ser pago todo mês para manter o seguro de vida vigente.

 

Além disso, leia as condições gerais do seguro para saber não apenas as coberturas, mas também se existem riscos ou situações que o seguro não cobre.

Por fim, veja também se a empresa de seguros é de confiança e se ela tem cadastro na Susep (Superintendência de Seguros Privados, entidade que controla e fiscaliza o setor no Brasil). Assim, você evita surpresas ou mesmo golpes.

Também observe se a empresa seguradora permite incluir, ajustar ou retirar determinadas coberturas ao longo do tempo. Por fim, confira se a apólice traz todas as informações referentes aos riscos cobertos pelo seguro contratado e demais detalhes do seu seguro de vida.

Assistências especiais 

Foto com detalhe para cartela de comprimidos brancos ao lado de estetoscópio, para dar ideia de seguro de vida  

 

Existem alguns seguros de vida que, além das coberturas, oferecem assistências especiais para os segurados, que podem ser utilizadas em qualquer momento, mesmo que não seja necessário acionar uma das coberturas. Legal, não é?

Vamos citar alguns exemplos: telemedicina, descontos em consultas, exames e medicamentos, assistência funeral individual e familiar, pet, residencial, auto, entre outras.

Agora que você aprendeu mais sobre como contratar um seguro de vida, poderá usar essas dicas para avaliar a melhor opção para sua família.