5 a cada 10 empreendedores querem investir em tecnologia, diz pesquisa

Serasa mostra que preocupação com fraudes e segurança cibernética aumentam

Renda
Extra
Por Redacao PAN

Levantamento realizado pelo Serasa Experian, especializado na análise e informações para decisões de crédito e apoio a negócios, mostrou que 5 a cada 10 empreendedores querem investir em tecnologia para melhorar as vendas. 

Para realizar a pesquisa, o Serasa entrevistou cerca de 500 executivos de micro, pequenas e médias empresas no país a respeito das intenções de investimentos que pretendem fazer após a pandemia do novo coronavírus.

O estudo indicou que 47,1% desses empresários pretendem investir em tecnologia para vender mais e melhor em plataformas digitais, com objetivo de que seus negócios sejam à distância, pela internet. 

Na pesquisa realizada em 2020, 4 a cada 10 empreendedores (40,3%) pretendiam fazer esse tipo de investimento. Ou seja, houve um aumento considerável de um ano para o outro. 

Em segundo lugar na preferência desses empreendedores, a intenção é destinar o dinheiro para o trabalho e o atendimento –ambos à distância (41,2%).

Veja abaixo como os empreendedores pretendem investir o dinheiro para melhorar seus negócios, de acordo com a pesquisa do Serasa:

  • Tecnologias para vender mais e melhor à distância: 47,1%

  • Trabalho e atendimento à distância: 41,2%

  • Gestão financeira: 34,1%

  • Tecnologia para evitar fraudes e inadimplência: 18,2%

  • Segurança cibernética: 15,6%

  • Ainda não sei: 14,9%

  • Não faremos investimentos: 6,3%

Note que a soma dos percentuais acima supera 100% porque os entrevistados podiam assinalar mais de uma opção sobre suas preferências de investimentos.

Prioridades de investimento mudaram

02_Mobile_Serasa_Empreendedores_05_08.png

 

O estudo ainda mostrou a diferença nas prioridades dos empreendedores. A pesquisa deste ano foi realizada em junho. A do ano passado, em novembro. 

Veja abaixo quais eram as prioridades de investimentos para os empreendedores naquela ocasião:

  • Trabalho e atendimento à distância: 41,5%

  • Tecnologias para vender mais e melhor à distância: 40,3%

  • Gestão financeira: 30,7%

  • Tecnologia para evitar fraudes e inadimplência: 15,5%

  • Segurança cibernética: 12,1%

  • Ainda não sei: 16,7%

  • Não faremos investimentos: 5,4%

“A aceleração das vendas online trouxe vantagens para os negócios e muitos conseguiram se manter e até crescer por conta disso”, disse o vice-presidente de Pequenas e Médias Empresas e Identidade Digital da Serasa Experian, Cleber Genero, num comunicado à imprensa.

“Ficou de aprendizado também a importância de ter as contas em ordem e uma reserva financeira para o negócio, por isso observamos esse aumento na intenção de alocar recursos em gestão financeira”, afirmou ele.

No ano passado, menos empreendedores diziam que investiriam em segurança cibernética e tecnologia para evitar fraudes, por exemplo. 

Essa é uma das principais dicas para evitar prejuízos na hora de fazer vendas pela internet. Com o aumento do comércio pela internet, aumentou também a quantidade de fraudes. 

Assim como o consumidor, o vendedor também precisa estar atento e se prevenir. Dessa forma, melhora ainda o relacionamento com o cliente ao mostrar que se preocupa com a segurança da venda.

Além da preocupação de empreendedores com fraudes, o levantamento do Serasa ainda mostra que mais empreendedores diziam não saber onde, exatamente, alocar o dinheiro para investimentos. 

Essa parcela reduziu na pesquisa de um ano para o outro. Por outro lado, desta vez, mais empreendedores dizem que não farão investimentos.