Saiba como não cair no golpe do falso fornecedor, que visa pequenos empreendedores

Golpistas pedem PIX, principalmente, de empreendedores. Entenda como funciona o esquema e veja dicas para não ser vítima

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Uma nova fraude, em que golpistas se passam por fornecedores e pedem PIX para entregar mercadorias, está sendo aplicada no mercado.

O esquema foi identificado pela empresa Allow Me, que ajuda a detectar e reduzir riscos digitais.

O novo golpe, de acordo com a empresa, tem atingido especialmente microempreendedores. A popularidade do sistema de pagamentos PIX também colabora para o aumento da atividade desses golpistas.

O PIX permite que as pessoas façam transferências e pagamentos de forma rápida em qualquer horário do dia, em todos os dias de semana, sem necessidade de uma série de informações bancárias como ocorria antes com TED e DOC, por exemplo.

Essa praticidade tem feito os fraudadores tirarem proveito para enganar muita gente, principalmente empreendedores. Ganhou até nome: “golpe do falso fornecedor”. 

Em seu blog, a Allow Me escreveu que “as principais vítimas são empresas de pequeno porte, mas o valor destas fraudes ainda é incerto: cada tentativa bem-sucedida pode causar danos de R$ 10 a até R$ 10 mil às corporações”.

Como funciona o golpe do falso fornecedor

Foto mostra as mãos de pessoa mexendo em celular

Saber como funciona um golpe é sempre o primeiro passo para não cair nele. Por isso, veja abaixo como ocorre o golpe do falso fornecedor:

  • Primeiro, golpistas abrem contas de Pessoa Jurídica (PJ) em bancos digitais em nome de falsas empresas.

  • Esses golpistas usam nomes similares a corporações já conhecidas;

  • Essa prática é conhecida como “semelhança semântica”. Geralmente, os golpistas trocam ou dobram uma letra. Quem lê rápido ou com menos atenção acaba achando que se trata de uma empresa realmente confiável e conhecida. 

  • Já com a conta aberta, os golpistas entram em contato com a empresa ou microempreendedor que será vítima do golpe. 

  • Esses golpistas se passam por fornecedores daquela corporação, informam que houve uma alteração nos processos de pagamentos via PIX e solicitam uma transferência de confirmação ou de teste para cadastro. 

Quando a transação é realizada, o golpe está consumado.

Saiba como não cair no golpe do falso fornecedor

Foto com fundo azul mostra mulher com o braço direito apoiado sobre o abdômen e a mão esquerda sob o queixo, com o dedo indicador tocando seu rosto, enquanto olha para cima, com ar pensativo
Agora que você já sabe como o golpe funciona, veja abaixo algumas dicas para não cair nele:

  • Não confiar em contatos desconhecidos, por mais que se passem por fornecedores;

  • Faça contato com o fornecedor em números/e-mails seguros que sejam usados normalmente;

  • Verifique os dados do destinatário do PIX;

  • Independentemente de o valor solicitado condizer com faturas pagas anteriormente, sempre consulte a pessoa responsável por administrar aquele contrato;

  • Caso o solicitante insista no pagamento ou peça para não encerrar a ligação, desconfie;

  • O PIX não necessita de transações para ativação;

  • Fornecedores nunca realizam alteração de dados bancários/recebimento por telefone sem formalização;

  • Não informe dados pessoais/comerciais;

  • Não confirme informações sigilosas entre a empresa e o fornecedor (valor de fatura, serviços contratados etc.);

  • Por mais que o solicitante confirme todos os dados da empresa, não realize transações sem a formalização por canais seguros.

Agora que você já sabe como é o golpe do falso fornecedor, veja também quais são os golpes mais comuns no WhatsApp e saiba como se prevenir deles.