Assistente virtual responde a dúvidas sobre Imposto de Renda 2021

Ferramenta pode ser acessada no app Meu Imposto de Renda

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi

A Receita Federal criou um assistente virtual para orientar o preenchimento e envio do IRPF. A ferramenta está disponível nas versões do aplicativo “Meu Imposto de Renda” para celulares e tablets. Ela foi anunciada nesta quinta-feira (20) pelo órgão.

Quem já tem o aplicativo instalado precisa atualizá-lo para ter acesso ao  novo recurso. Esse procedimento é feito pelas lojas virtuais Google Play ou Apple Store.

O assistente virtual, ou ChatBot, usa inteligência artificial para responder dúvidas sobre a declaração do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). Caso sua pergunta não esteja entre as que já estavam cadastradas na plataforma, você será direcionado para um menu de assuntos sobre o tema.

Mas é importante saber que essa ferramenta só está disponível para quem fizer a declaração por meio do aplicativo para celulares e tablets. Quem escolher o sistema para computadores normais não tem como usar o assistente virtual. Mas, nesse caso, a Receita tem uma página com perguntas e respostas sobre o IR. Se for sua opção, você pode consultar essa página!

Inteligência artificial para Imposto de Renda 2021 

Mão segura smartphone com aplicativo do Assistente Virtual

 

A Receita Federal explica que, como toda ferramenta de inteligência artificial, o assistente virtual precisa de tempo para apreender as informações e isso acontece a partir das perguntas dos usuários. Isso significa que, quanto mais gente acessar a ferramenta, melhor ela fica.

Se você está com dúvidas sobre o preenchimento e a entrega da declaração, incluindo diferenças do imposto de renda 2021 em relação à declaração do ano passado, não deixe de perguntar ao ChatBot.

Prazo para entrega da declaração 

Parte de uma calculadora e, ao fundo, notas de R$ 50

O prazo final para a entrega da declaração é dia 31 de maio, uma segunda-feira. A expectativa da Receita Federal é que sejam entregues cerca de 32 milhões de documentos. Até a quarta-feira (19), a Receita havia recebido mais de 21 milhões de declarações.

Quem perder o prazo estará sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Precisam declarar o IR, os grupos abaixo:

  • Pessoas que receberam mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis em 2020 (média de R$ 1.903,98 por mês, incluindo 13º salário, férias, aluguéis, pensões e outras);

  • Pessoas com rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados apenas na fonte maiores que R$ 40.000,00;

  • Pessoas que receberam dinheiro por alienação de bens e direitos, ou que fizeram operações em bolsas de valores, mercadorias, futuro ou afins;

  • Pessoas com soma de bens ou direitos superiores a R$ 300 mil;

  • Quem vendeu imóvel residencial e teve ganho na operação;

  • Pessoas que realizaram atividade rural e tiveram receita bruta igual ou maior que R$ 142.798,51.

  • Quem passou a ser residente no Brasil até 31 de dezembro de 2020.

Se você ainda não entregou sua declaração deste ano, confira essas dicas para fazer a declaração e não cair na malha fina do IR.