Imposto de Renda 2021: é possível saber se caiu ou não na malha fina

Veja o passo a passo para fazer a consulta

Renda
Extra
Por Rodrigo Chiodi

O contribuinte já pode saber se caiu ou não na malha fina da Receita Federal por causa da declaração do Imposto de Renda 2021


Veja abaixo o passo a passo para consultar de a declaração está na malha fina ou se está em processamento, sem irregularidades. 


1) Você precisará fazer uma consulta no e-CAC, no site da Receita Federal, o centro de atendimento virtual da Receita Federal. É preciso ter senha de acesso. 

2) No centro da tela, no 3º quadro, clique em “Portal e-CAC”

3) Se você já tiver senha, é só informar. Quem ainda não tem senha e código precisa criá-los. Para criar, é preciso informar os recibos do IR de 2020 e 2021. Quem declarou pela 1ª vez neste ano só precisa informar o recibo deste ano. Outro caminho é usar a senha do gov.br.

4) No e-CAC, o contribuinte precisa acessar a opção “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF)”, do lado esquerdo da tela. Fica na aba “Serviços em Destaque”.

5) Na próxima página, aparecerá em cima, da esquerda para a direita, os anos e as situações das declarações. 

6) Se estiver tudo certo, aparecerá “Em fila de restituição”. Isso quer dizer que o contribuinte não caiu na malha fina e receberá a restituição conforme calendário da Receita.

7) Quando há erros, a Receita informa ao trabalhador qual o motivo de a declaração ter caído na malha fina. Para receber a restituição, é preciso corrigir o erro. 

Imagem mostra mãos de uma pessoa com 5 bolos de notas de 100 reais e de 50 reais

Perdeu o prazo de declarar? Veja o que fazer

Se você é um dos contribuintes que não entregaram a declaração à Receita Federal até a noite da última segunda-feira (31), infelizmente terá que pagar uma multa. Ela varia do valor mínimo de R$ 165,74 ao teto de 20% do imposto devido, além de juros proporcionais à taxa básica de juros, a Selic. Além disso, a Receita também impõe uma restrição no CPF da pessoa que perdeu o prazo. 

 


Em conversa com o Blog Amigo do Dinheiro, a conselheira do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo, Heloísa de Castro, aconselhou que as pessoas que ainda não enviaram a declaração façam isso o quanto antes.

 

“Começa uma contagem de multa pela falta de pagamento, e os juros que são praticados pelo governo é a taxa Selic. Então, se declarou e não pagou, a parcela vai aumentar, porque essa multa e esse juro vão incorrer em cima desse valor: uma multa de 20% e o juro do período, que vai contando por mês”, afirmou. “Então, enquanto demorar a pagar, vai ter o acréscimo de Selic desses meses que demorou a pagar.”  

Número de declarações superou as expectativas

A Receita Federal informou que recebeu 34.168.166 declarações de Imposto de Renda neste ano. O número superou as expectativas, já que o Fisco esperava receber 32.619.749 informações de contribuintes.


Em 2020, foram 31.980.146 declarações. A quantidade deste ano representa um crescimento de 6,8%. A causa provável, de acordo com a própria Receita, é que mais contribuintes resolveram entregar a declaração retificadora.

 

O prazo para enviar a declaração começou em 1º de março e, inicialmente, seria encerrado no fim de abril. Por causa da pandemia da Covid-19, houve a extensão até esta segunda-feira (31), às 23h59min59s.

 

Já o cronograma das restituições foi mantido pelo governo federal. E, desde o ano passado, houve redução do número de lotes (de 7 para 5).