Abertura de negócios voltados a produtos usados cresce 48,5% no 1º semestre, diz pesquisa

Segmento foi uma saída encontrada pelas pessoas para economizar na pandemia

Renda
Extra
Por Redacao PAN

A abertura de estabelecimentos voltados à comercialização de produtos usados cresceu 48,5% no primeiro semestre deste ano, numa comparação com o mesmo período de 2020. O dado faz parte de um levantamento do Sebrae.

A mesma pesquisa mostra que foram abertas 2.104 empresas desse segmento no 1º semestre deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado haviam sido 1.416.

A distribuição dessas empresas voltadas para a venda de produtos usados foi a seguinte:

  • De 2.104 empresas em 2021: foram 1.875 microempreendedores individuais (MEI) e 229 empresas de pequeno porte;

  • De 1.416 empresas em 2020:  foram 1.298 MEI e 118 empresas de pequeno porte.

O Sebrae ainda ressaltou que o aumento de negócios voltados à venda de produtos usados é o maior em 6 anos. 

Motivos para mais empreendimentos para vender usados

Um homem faz anotações numa folha sobre uma mesa que tem uma série de objetos, entre eles uma maquininha de pagamento por cartão, o teclado e o mouse de um computador, etiquetas em branco, 3 encomendas empilhadas e alguns itens de escritório (tesoura e lápis, por exemplo). Ao fundo, atrás desse rapaz, há outros acessórios de escritório numa estante. São pastas e caixas, aparentemente de papelão.

O gerente de competitividade do Sebrae, Cesar Rissete, atribuiu o crescimento à solução encontrada pelas pessoas para economizar durante a pandemia. Estas pessoas vendem produtos em condições de uso, mas que não usavam mais. 

“Tanto o apelo de preservação do meio ambiente quanto a pandemia do coronavírus fizeram com que as pessoas tivessem uma preocupação maior com o futuro e percebessem o valor dos produtos usados”, disse ele num comunicado

Rissete também afirmou que o crescimento da comercialização de produtos usados é uma tendência no mundo e citou dados dos Estados Unidos.

“Os valores movimentados pela revenda de roupas nos EUA dobraram desde 2019 e a projeção é que esse número triplique até 2025”, afirmou.

Dicas para vender produtos usados
Uma mulher com um pilot na mesma mão em que apoia o queixo olha com atenção para uma cartolina colada na parede com diversas anotações. Essa mesma mulher apoia um dos cotovelos, o direito, sobre uma prateleira, que tem diversos itens, como óculos de sol, uma planta, um cesto e frascos que parecem ser perfumes

Se você é uma dessas pessoas que estão querendo empreender no segmento de venda de produtos usados, o gerente do Sebrae deu várias dicas para que seu negócio vá em frente.

Essas dicas estão relacionadas ao planejamento do negócio em si, mas também ao relacionamento com o cliente. Mostrar claramente como e o seu produto é super importante no caso de itens usados.

Isso garante a transparência da venda, pois quem compra saberá exatamente o estado daquilo que está adquirindo. 

Veja abaixo algumas dicas pontuadas por Risseto, o gerente do Sebrae:

  • bom planejamento; 

  • conhecer bem seu público;

  • saber de quem irá comprar os produtos;

  • divulgar fotos com boa resolução;

  • descrever a real situação do produto;

“A tecnologia deve ser usada para incrementar as vendas”, finalizou Risseto.

Já que estamos falando de compras, aproveite o momento para ver algumas dicas sobre como comprar online com segurança.