O que é financiamento? Você pode já ter feito um, mas será que sabe o que ele é?

Saiba o que é financiamento e como aproveitar

Mais crédito
para você
Por Redacao PAN

Muita gente ainda não sabe o que é financiamento, um recurso que pode ser fundamental para transformar sonhos em realidade. O financiamento está longe de ser algo complicado e impossível para o seu bolso.

Isso porque existem muitas opções de financiamento, cada uma delas com condições específicas para as mais diversas necessidades e perfis de cliente. Elas variam de acordo com rendimentos, condições financeiras e valor a ser financiado, por exemplo.

Confira o que é, alguns tipos de financiamento que existem, por que financiar pode ser uma boa ajuda, como fazer isso e os cuidados no momento de recorrer a um financiamento!

O que é financiamento? 

Imagem mostra as mãos de 2 pessoas sobre um contrato que está em cima de uma mesa. Uma delas está apontando o documento, e a outra, assinando

O financiamento é um tipo de contrato para obter crédito que é estabelecido entre quem precisa de grana para realizar um determinado objetivo (pessoas físicas ou empresas, por exemplo) e uma instituição financeira que pode emprestar dinheiro, como bancos.

Quem pensa em fazer financiamento deve considerar que esse tipo de empréstimo precisa ser para uma realização específica. Dessa maneira, ao contrário de outras modalidades de obtenção de crédito, o financiamento é voltado para determinados fins.

O financiamento é uma maneira de adquirir bens e pagar em médio e longo prazo, com o acréscimo de taxas e juros. Nesse tipo de contrato, o bem financiado será a garantia de que a dívida será paga se quem pegou o financiamento não pagar a quantia.

Segundo a B3, as vendas financiadas de veículos no 1º semestre de 2021 subiram 26% em relação ao mesmo período de 2020, alcançando 2,9 milhões de unidades.

Outro dado, esse da ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), mostra que junho de 2021 foi um mês com recordes no crédito imobiliário, com financiamentos crescendo 112,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Tudo isso mostra que cada vez mais pessoas estão conhecendo e utilizando o financiamento para atingir seus objetivos, realizar sonhos e, assim, melhorar as suas vidas e a de suas famílias.

Ao mesmo tempo em que financiamento é aquela ajudinha financeira para realizações, é bom ter atenção aos tipos de financiamento e também ter atenção com algumas informações desse recurso.

Quais os tipos de financiamento que existem?

No Brasil, os financiamentos mais populares são o financiamento de imóvel e financiamento de veículo. Conheça mais sobre cada um deles.

Financiamento de veículos 

Foto mostra as mãos de 2 pessoas com um carro desfocado ao fundo: uma delas, com camisa preta xadrez de branco, entrega a chave de um veículo à outra, de blusa rosa claro

O financiamento de veículos é um tipo de empréstimo no qual uma instituição financeira dá crédito para clientes realizarem o sonho de adquirir um carro, moto ou outros tipos de veículos. 

O valor desse empréstimo é repassado para a loja que vendeu o carro. Isso faz com que o valor do bem seja quitado com a loja e, depois, o empréstimo deve ser pago ao banco ou instituição financeira pelo cliente. 

O pagamento é parcelado. As prestações são compostas por uma parte do valor emprestado, juros do financiamento, tarifas e impostos como o IOF.

Como falamos, quando o assunto é financiamento, o bem adquirido funciona como garantia de que a dívida será paga. No caso dos veículos, um carro ou moto adquirido por financiamento é a garantia do empréstimo.

Em algumas opções de financiamento, como no caso do Banco PAN, é possível financiar até 100% do valor do veículo, com até 60 meses para pagar e 45 dias de prazo para pagamento da 1ª parcela. Além disso, dá para contar com o seguro prestamista.

Financiamento de imóveis 

Foto mostra as mãos de uma pessoa sobre uma mesa; com a direita ela faz contas em uma calculadora e segura uma caneta

O mecanismo dessa modalidade de crédito é o mesmo: a grana obtida é usada na compra de casa ou apartamento.

O bem adquirido é utilizado como garantia. Então, caso o valor do financiamento não seja quitado, o imóvel pode ser tomado e ir a leilão. Porém, isso só acontece após muitas tentativas de acordo, pois é de interesse do banco receber o valor.

Para esse tipo de financiamento, é possível utilizar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O dinheiro pode ser usado como entrada ou para quitar parte do financiamento, o que pode facilitar o pagamento da dívida.

Também é importante saber como o valor das parcelas são calculados. Isso é estabelecido com base na amortização, que é o quanto da dívida já foi paga, e nos juros. Para a amortização, existem alguns sistemas, sendo que os mais comuns são:

  • Tabela Price, quando o valor das parcelas é o mesmo até o final do financiamento;

  • SAC (Sistema de Amortização Constante), quando o valor da prestação diminui ao longo dos anos;

No caso de financiamento de veículos, é comum ver a tabela Price, com os valores fixados. Já no financiamento de imóveis, é bem comum encontrar o sistema SAC. Por isso, o primeiro caso é visto em financiamentos de prazos não tão longos quanto o segundo caso.

Diferenças entre empréstimo e financiamento 

Foto mostra as mãos de uma pessoa que está de camisa azul xadrez de branco segurando 6 notas de R$ 50 dispostas em forma de leque

Empréstimo e financiamento são conceitos parecidos, afinal são modalidades de obtenção de crédito para realização de objetivos. Porém, existem diferenças importantes que devem ser consideradas por quem está precisando de uma grana a mais.

Mesmo que os dois casos envolvam o recebimento de dinheiro com a contrapartida de pagamento do valor com o acréscimo de juros, empréstimo e financiamento não são a mesma coisa. A principal diferença entre eles é:

  • No caso do empréstimo, quem pede o dinheiro não precisa dizer para o que vai usar. Não há exigência de que a grana seja utilizada para determinada finalidade;

  • No financiamento, o dinheiro deve ser usado na compra de um bem, como imóvel ou automóvel. Além disso, o bem financiado é a garantia do financiamento.

O financiamento deve ter uma finalidade específica, ao contrário do empréstimo, que pode ser usado inclusive para a compra de bens, mas também para qualquer outro objetivo, como por exemplo quitar dívidas.

Também é importante lembrar que, mesmo diferentes, tanto empréstimos quanto financiamentos possuem análise de crédito dos clientes.

Além disso, em geral o financiamento traz juros reduzidos, afinal o banco que assume o risco de inadimplência vai receber o próprio bem financiado. Isso diminui as chances de prejuízo e, assim, os bancos conseguem baixar os juros para fazer mais empréstimos.

Por outro lado, o empréstimo pode sair mais rápido do que um financiamento, que demanda uma série de documentos pessoais para conceder crédito. Com o empréstimo, não precisa justificar o porquê do juros, mas o valor pode não ser tão vantajoso.

Por que fazer financiamento pode ser uma boa ideia?

Homem de camiseta vinho em pé em frente a uma mesa olha para o notebook que está sobre ela; ele está em uma cozinha, e ao redor dele estão armários brancos de cozinha; atrás, uma janela e a pia

O financiamento tanto de imóvel quanto de veículo pode ser uma boa alternativa para quem deseja um bem agora, mas não possui todo o dinheiro para pagar à vista. Enquanto o pagamento é feito, já é possível utilizar o veículo ou imóvel.

Obter financiamento também é uma forma de adquirir bens de valor alto que já estejam nos sonhos de quem vai solicitar o crédito. Quem não possui objetivo específico pode achar outras alternativas, como o empréstimo.

O financiamento também é positivo para quem gosta de se planejar, afinal o valor das parcelas será sempre o mesmo ( no caso de adoção da tabela Price) ou menor (quando for usada a modalidade SAC) ao longo do pagamento. 

Com isso, fica mais fácil planejar uma parte dos ganhos para pagar o financiamento.

Além disso, o financiamento pode ter taxas de juros menores do que outros tipos de crédito, pois o banco que concede os valores tem como garantia os próprios bens financiados. 

Então quem deseja comprar um veículo ou imóvel, em vez de empréstimo, pode encontrar no financiamento uma alternativa que cobrará taxas menores de juros.

Como conseguir um financiamento?

Para conseguir o financiamento de veículo ou imóvel, algumas medidas que facilitam essa tarefa são:

  1. Verificar se não há nenhuma dívida ou conta inadimplente, pois isso pode atrapalhar o financiamento, ao contrário do empréstimo para negativado;

  2. Ver qual é a situação do seu score, que pode ser usado na avaliação de crédito para a instituição financeira conceder o financiamento ou não, 

  3. Abrir uma conta no banco ou instituição no qual o financiamento será solicitado, para facilitar o relacionamento e também a avaliação de crédito;

  4. Reunir a documentação necessária, como comprovantes de renda e outros dados pessoais, para o banco poder criar o contrato de financiamento;

  5. Assinatura de contrato, quando a instituição que fornece o financiamento e a pessoa que solicita formalizam o compromisso com todas as cláusulas e explicações relacionadas ao crédito obtido.

Depois disso, é hora de pagar as prestações do financiamento em dia e se planejar para que não falte dinheiro para as parcelas ou para suas outras despesas. Caso aconteça algum imprevisto que impeça o pagamento, é importante informar ao banco.

Quais são os cuidados na hora de financiar?

Mulher de blusa de fundo azul escuro sentada em frente a uma mesa faz contas em uma calculadora; em frente a ela há um notebook e, atrás, uma parede de tijolos

Existem cuidados importantes para quem está querendo um financiamento, seja ele qual for. Afinal, envolve não apenas dinheiro, mas também um bem que, se a dívida não for paga, pode ser tomado e usado para quitar os valores adquiridos.

Por isso, é bom ter atenção para os seguintes aspectos no momento de financiar:

  • Faça um bom planejamento financeiro. Isso permite garantir que o valor referente às parcelas do financiamento será pago todo mês, sem prejudicar o pagamento das outras despesas mensais;

  • Entenda qual é a sua necessidade de obter um veículo ou imóvel agora e se o valor que deseja financiar é coerente com a sua realidade financeira. Assim, ajustes podem ser feitos para deixar o financiamento mais leve para o bolso;

  • Pesquise bastante sobre todas as ofertas de financiamento disponíveis no mercado. Compare os serviços, os valores que podem ser financiados e as taxas, principalmente o Custo Efetivo Total (CET);

  • Procure por bancos e instituições conhecidas, que forneçam informações de contato e que são marcas ou fazem parte de empresas reconhecidas;

  • Desconfie de ofertas de financiamento que sejam boas demais para ser verdade, por isso é importante comparar ofertas para entender o que os bancos disponibilizam de maneira geral entre opções de financiamento;

  • Leia contrato de financiamento com atenção, tire dúvidas e analise as condições de pagamentos, as taxas específicas do financiamento que deseja contratar e o que está previsto em relação a atrasos de pagamento ou inadimplência;

  • Veja as condições do bem que será financiado, para entender se realmente é um bom negócio ou se é melhor pesquisar mais. Afinal, financiar um imóvel cheio de problemas pode trazer mais dor de cabeça (e custos também), por exemplo;

  • Por fim, depois de obter o financiamento, faça o pagamento certinho e evite ao máximo atrasos nas parcelas e, principalmente, a inadimplência. Economize ao máximo que der e, se possível, crie ou aumente a sua reserva de emergência.

Depois de entender mais sobre o que é financiamento e o que ele ajuda a realizar na sua vida, é hora de conhecer mais sobre outro instrumento financeiro que pode ser perfeito para mais realizações. Saiba mais sobre empréstimo, conheça todas as categorias e encontre a ideal para o seu perfil!