Auxílio emergencial: liberado saque da 2ª parcela para nascidos em junho

Até então, dinheiro só podia ser movimentado por aplicativo para compras e pagamentos em geral

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi

A Caixa liberou nesta quarta-feira (9) o saque e a transferência da 2ª parcela do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do público geral nascidos em junho. Essas pessoas receberam o benefício no dia 22 de maio. 

A movimentação do dinheiro, no entanto, só podia ser feita até então pelo aplicativo Caixa Tem, que serve para compras em supermercados, padarias e outros estabelecimentos, bem como pagamentos de contas de água, luz, gás e outros boletos.

A possibilidade de saque e transferência da 2ª parcela do auxílio começou no último dia 31, também de acordo com a data de nascimento do beneficiário. Naquela data, os nascidos em janeiro puderam movimentar o dinheiro. 

A liberação de saques e transferências desta parcela será concluída no próximo dia 17, de acordo com o calendário divulgado pelo governo federal. Os saques nesta data serão direcionados aos nascidos em dezembro.

Como sacar o dinheiro?

Homem de máscara e óculos escuros, em praça, olha para celular com capa vermelha que segura na mão direita
Para sacar o dinheiro do auxílio que ainda esteja disponível na conta de poupança digital, o beneficiário deve seguir os seguintes passos:

  • Faça login no aplicativo Caixa Tem e escolha a opção “saque sem dinheiro”;

  • Depois, escolha “gerar código de saque”;

  • Na sequência, coloque a senha para ver o código de saque que aparece na tela do celular. O código vale por 1 hora;

  • Vá até uma agência da Caixa ou lotérica para realizar o saque, e informe o código de saque.

Em caso de dúvidas, a Caixa tem atendimento telefônico pelo número 111, todos os dias, das 7h às 22h. Você também pode usar o site auxilio.caixa.gov.br.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

Neste ano, não foi possível entrar com novos pedidos para receber o benefício. Só quem recebeu o auxílio em 2020 pode receber o auxílio emergencial em 2021. Há ainda outras condições. São elas:

  • Ter renda familiar por pessoa de meio salário mínimo, ou R$ 550;

  • Ter renda familiar total de 3 salários mínimos, ou R$ 3.300;

  • Não ter emprego formal.

Uma diferença em relação à etapa do ano passado é que, em 2021, o dinheiro está sendo pago a apenas uma pessoa por família.

Além disso, as 4 parcelas previstas têm valores que variam conforme o perfil de quem receberá o benefício. São eles:

  • R$ 150 para pessoas que moram sozinhas;

  • R$ 250 para famílias com mais de uma pessoa;

  • R$ 375 para famílias com mais de uma pessoa e que são chefiadas por mulheres.

As famílias inscritas no Bolsa Família vão receber o benefício que tiver valor maior. Ou seja, o auxílio ou a bolsa. 

O calendário de saques para os beneficiários inscritos no Bolsa Família também é diferente do público geral que recebe o auxílio emergencial. No caso do Bolsa, as pessoas podem sacar o dinheiro nos 10 últimos dias úteis de cada mês.

Governo antecipou depósito e saques

Mulher loira de óculos, máscara e vestindo blusa marrom com manga de renda insere cartão bancário em máquina de autoatendimento
O depósito e a possibilidade de saque da parcela 2 do benefício foram antecipados. Os valores começaram a ser creditados nas contas do público geral no último dia 16. Pessoas que nasceram em janeiro foram as primeiras a receber.

O calendário anterior previa créditos nas contas entre 16 de maio e 16 de junho, e a liberação para saques entre 8 de junho e 8 de julho.