Poupança bate novo recorde negativo para mês o de julho

Saques superam depósitos em mais de R$ 12 bilhões, números jamais vistos para o período, desde o início da série histórica

Renda
Extra
Por Redacao PAN

A poupança registrou mais um recorde mensal de saques, desta vez em julho. As retiradas superaram os depósitos em R$ 12,663 bilhões, segundo relatório divulgado nesta semana pelo Banco Central. O valor é o maior para o período desde a série histórica, iniciada em 1995.

As retiradas foram mais de cinco vezes superiores ao recorde negativo anterior para o mês, de R$ 2,453 bilhões, em 2015.

De acordo com o BC, em julho os depósitos somaram R$ 290,4 bilhões. Já as retiradas totalizaram R$ 303,1 bilhões.

No ano, a poupança já perdeu R$ 63,152 bilhões, também o maior valor nominal da série histórica.

Isso acontece pelo período de crise econômica prolongada no país e as altas seguidas da Selic pelo Banco Central. Com os juros básicos da economia acima de 8,5% ao ano – a Selic está em 13,75% –, a poupança se torna o investimento menos atrativo, o que aumenta a retirada de dinheiro.

Qual é a rentabilidade da poupança?

A caderneta de poupança é um investimento tradicional e muito buscado pelos brasileiros.

O rendimento, ou seja, a rentabilidade da caderneta poupança, está atrelado à Taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira.

Ela, aliás, influencia não só as aplicações financeiras como todas as outras taxas de juros do país, tanto de empréstimos quanto de financiamentos.

Na reunião da última quarta (3), o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) aumentou a Selic de 13,25% para 13,75% ao ano, um reajuste de meio ponto percentual.

Além da Selic, a poupança também está ligada à Taxa Referencial (TR), que costuma variar, mas atualmente está em quase zero.

Pela regra em vigor, válida para depósitos feitos após maio de 2012, quando a Selic estiver abaixo de 8,5% –o que ocorreu até setembro de 2017 –, a rentabilidade da poupança será de 70% da Taxa Selic + TR.

No entanto, quando a Selic está acima de 8,5%, como é o caso agora, os depósitos feitos na caderneta de poupança rendem 0,5% ao mês – ou 6,17% ao ano – mais a Taxa Referencial.

Isso significa que a remuneração da poupança está mais baixa do que outros investimentos de renda fixa e inferior à inflação, que acumula alta de mais de 11% nos últimos 12 meses.

Com o cenário acima, na prática, o seu dinheiro investido na poupança perde poder de compra.

Em maio, um estudo da Anefac, enviado ao Blog Amigo do Dinheiro, mostrou que as aplicações em renda fixa, como os fundos de investimento, “ganham da poupança na maioria das situações” quando a Selic está em um patamar alto como o atual.

Investir em renda fixa é solução?

 

A mão de uma pessoa branca segura 3 notas de 100 reais. Na imagem há ícones que representam dinheiro e um cofre de porquinho

Se você quer investir seu dinheiro, mas já está ciente de que a poupança não é um bom caminho para isso atualmente, pode optar por investir em renda fixa, como o Tesouro Selic. Clique neste link para ver o artigo sobre esse título, oferecido pelo Tesouro Direto.

Quem compra um título do Tesouro empresta dinheiro para o governo. Em troca, recebe o valor acrescido de juros na data de vencimento do título. Ele é uma aplicação de renda fixa, então a rentabilidade é informada antes da compra do título.

Em outras palavras, você já tem uma ideia de quanto pode ganhar ao deixar uma determinada quantia pelo período de tempo estabelecido nesse tipo de investimento.

Essa rentabilidade pode ser prefixada, com percentual estabelecido no momento do investimento, ou pós-fixada, quando o rendimento do título está ligado a indexadores como o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e a taxa Selic.

 Outra opção que rende mais que a poupança é o Poupa PAN! A aplicação é feita diretamente pelo aplicativo da conta digital do PAN, de uma forma bem simples. Saiba como funciona esse investimento ao clicar neste link.