Saiba como funciona o Tesouro Selic, do Tesouro Direto, para investir melhor

O Tesouro Selic é um dos títulos oferecidos pelo Tesouro Direto e é uma alternativa de investimento de renda fixa

Renda
Extra
Por Redacao PAN

Quando falamos em investimentos de renda fixa e, principalmente, do Tesouro Direto, um nome que aparece com frequência é o Tesouro Selic. Ele pode ser uma boa opção tanto para quem vai começar a investir quanto para quem já possui conhecimento sobre investimentos.

O Tesouro Selic é um dos títulos públicos comercializados pelo Tesouro Nacional.  Ele está ligado, como o nome sugere, à Taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia e pode variar ao longo do tempo. 

O que é mesmo Tesouro Direto?

ilustração destaca a mão de uma pessoa negra entregando notas para a mão de outra pessoa, que é branca, para dar ideia de investimento

O Tesouro Direto é o programa de investimentos do Tesouro Nacional, lançado em 2002 em parceria com a B3, a bolsa de valores do Brasil, no qual as pessoas físicas compram títulos públicos.

Quem compra um título do Tesouro empresta dinheiro para o governo. Em troca, recebe o valor acrescido de juros na data de vencimento do título. Ele é uma aplicação de renda fixa, então a rentabilidade é informada antes da compra do título.

Essa rentabilidade pode ser prefixada, com percentual estabelecido no momento do investimento, ou pós-fixada, quando o rendimento do título está ligado a indexadores como o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e a taxa Selic.

Essa última é a taxa básica de juros da economia brasileira e influencia em diversos setores. Um deles é o de investimentos, pois a Selic é usada para definir taxas de juros de empréstimos.

Como muitas aplicações são empréstimos que investidores fazem para empresas ou para o governo, a Selic impacta na rentabilidade desses investimentos.É o caso de muitas aplicações de renda fixa, como o Tesouro Selic.

O que é Tesouro Selic?

foto destaca mãos de uma pessoa usando celular com tela mostrando gráfico, e gráficos de investimento ao fundo.

O site do Tesouro Direto explica que os títulos Tesouro Selic são pós-fixados e a rentabilidade deles é atrelada à variação da Selic. De acordo com o programa do Tesouro, essa é a modalidade ideal para:

Ao longo do tempo, incidem juros sobre o valor investido. No caso do Tesouro Selic, eles são pagos no final do vencimento, que é a data marcada para o fim do título, quando ele é  automaticamente resgatado e o valor investido volta para o bolso do investidor, acrescido dos juros.

O cálculo dos juros é baseado na Selic. Então se a taxa sobe ou desce, isso impacta em maior ou menor rentabilidade do título. 

É possível fazer simulações de investimentos no Tesouro Selic, assim como nos outros, no site do Tesouro. Entre as vantagens desse título, é possível citar:

  • Segurança, pois assim como outros títulos do Tesouro, é um investimento baseado em emissões de papéis do governo, que são mais estáveis do que outras aplicações, como aquelas de renda variável;

  • Liquidez diária, ou seja, é possível resgatar o investimento de forma antecipada e a grana ainda cai no mesmo dia;

  • É fácil investir, pois basta ter CPF e conta em uma instituição que tenha autorização para atuar no programa do Tesouro Direto;

  • Pode ser a porta de entrada para muita gente iniciar investimentos;

  • Também funciona como fonte de diversificação de investimentos, ou seja, de colocar dinheiro em aplicações que têm funcionamento diferente umas das outras.

Como investir em títulos do Tesouro Selic

No caso do Tesouro Selic, as regras de investimento são basicamente as mesmas dos outros títulos do Tesouro Direto, como o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA:

  1. Abra sua conta em um banco, corretora ou outro agente de custódia, que são instituições que operam no Programa Tesouro Direto;

  2. Compre os títulos por meio dessas empresas;

  3. Acompanhe a variação do preço do título e os juros no Portal do Investidor do Tesouro Direto ou da instituição escolhida. A B3, parceira do Tesouro Direto, também pode mandar extratos do Tesouro no seu e-mail.

Cuidados na hora de fazer o investimento

foto de um homem jovem com olhar pensativo, com queixo apoiado nas mãos. O homem é branco, tem cabelo curto preto, usa óculos e veste camiseta branca. Ao fundo, ícones de escudo para dar ideia de segurança e fundo azul e cinza dividido em diagonal

Antes de comprar títulos do Tesouro Selic, é importante se atentar para aspectos como:

  • Se você possui o valor de investimento mínimo para a aplicação;

  • O prazo de vencimento, quando os juros serão pagos;

  • Se o agente de custódia cobra alguma taxa para esse trabalho;

  • Se é possível aguardar o vencimento, para obter um retorno maior;

  • Se é possível aguardar para não resgatar nada com menos de 30 dias para não haver cobrança de IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras).

Se for necessário retirar o dinheiro investido no Tesouro Selic, é possível vender o título, que será comprado pelo governo. Porém, será pago o preço do título no momento da recompra, e o valor pode ser maior ou menor do que aquele pago na hora de investir.

Outro cuidado diz respeito à cobrança de Imposto de Renda. Ele é retido na fonte, então quando os valores forem resgatados, cairá na sua conta o saldo líquido, já com o IR descontado. A cobrança é regressiva:

  • 22,5%, em aplicações com prazo de até 180 dias;

  • 20%, em investimentos com prazo de 181 dias até 360 dias;

  • 17,5%, em aplicações com prazo de 361 dias até 720 dias;

  • 15%, em investimentos com prazo acima de 720 dias.

Continue aprendendo sobre o universo das aplicações financeiras e saiba a verdade por trás de alguns mitos dessa área. Veja o que é verdade ou não sobre investimentos.