Todo o histórico de pagamento de uma pessoa relacionado a empréstimos, financiamentos, pagamento de contas diversas e relacionamento com bancos é registrado. As instituições dedicadas a cuidar desse registro são os birôs de créditos.

Você pode encontrar o nome deles escrito também na forma em francês bureau, que significa escritório, agência. Essas empresas têm relação direta com aspectos importantes relacionados a crédito, por isso é bom entender como funcionam.

O QUE SÃO BIRÔS DE CRÉDITO?

Um birô de crédito é uma empresa que faz a gestão de uma série de dados relacionados ao histórico de pagamentos das pessoas. Os birôs são autorizados pelo BACEN (Banco Central) para administrar essas informações.

Todo o histórico financeiro de uma pessoa é registrado e os dados são utilizados pelos birôs, que processam essas informações de forma a disponibilizá-las para empresas financeiras que oferecem produtos e serviços de crédito.

Cada birô tem acesso a determinadas fontes de informação dos clientes, logo nem sempre as empresas terão todos os dados de uma determinada pessoa. Além disso, é possível que o mesmo consumidor tenha informações em mais de um birô de crédito.

QUAIS SÃO OS BIRÔS DE CRÉDITO?

No Brasil, as empresas autorizadas a fazer esse tipo de trabalho são:

Boa Vista

Quod

Serasa

SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). 

Segundo a Associação Nacional dos Bureaus de Crédito, essas empresas: 

  • ajudam a prevenir fraudes

  • estimulam transparência entre quem precisa de crédito e credores

  • fazem a ponte entre quem vende produtos e serviços e quem deseja pagar usando crédito

COMO UM BIRÔ DE CRÉDITO FUNCIONA?

Os birôs gerenciam dados sobre o comportamento das pessoas em relação ao pagamento de contas, dívidas, financiamentos e outras operações que envolvem crédito e vida financeira. Eles coletam e analisam as informações, que serão consultadas por outras empresas.

Bancos, empresas de serviços públicos, companhias de cartão de crédito, varejistas e outras que realizam transações usando crediário, boleto, cheque ou cartão são algumas que usam os sistemas dos birôs de crédito.

Elas fazem isso para avaliar o histórico de pagamentos de uma pessoa e, com isso, avaliar se ela pode pagar uma dívida que deseja contrair ou não. 

Por exemplo: quando uma pessoa deseja pedir um empréstimo, o banco acessa os sistemas de birôs para verificar o histórico financeiro daquele cliente. Ele não é o único critério para um banco aprovar ou não o empréstimo, mas faz parte da análise financeira.

QUAIS INFORMAÇÕES OS BIRÔS UTILIZAM?

As empresas que atuam como birôs usam uma série de tecnologias para processar informações sobre pagamentos realizados pelas pessoas. Entre as fontes de informações, estão:

  • empresas de água, esgoto, gás, eletricidade, telecomunicações e similares

  • redes varejistas

  • bancos e instituições financeiras

  • cartórios

  • empresas de cartão de crédito.

Os birôs também são os responsáveis por incluir os brasileiros de forma automática no cadastro positivo, que também é uma opção para as empresas obterem os registros de pagamentos.

Os birôs não usam informações pessoais como sexo, saúde e origem social, mas sim aquelas relacionadas a operações de crédito como pagamento de contas, dívidas, obtenção de empréstimos, realização de financiamento e outras que envolvem risco financeiro.

Logo, apenas informações sobre inadimplência, contas em aberto ou fechadas, dívidas já quitadas e outros registros relacionados a crédito é que são usadas.

Para consultar seus dados, é preciso acessar o site de cada birô e inscrever-se informando dados pessoais e configurando seu acesso. As empresas têm até 10 dias para liberar os dados a partir da data da solicitação. Tudo isso é gratuito.

RELAÇÃO ENTRE BIRÔS E ANÁLISE DE CRÉDITO

A análise de crédito realizada por bancos, instituições financeiras e empresas que fazem empréstimos, vendas parceladas ou outras operações que envolvem risco de inadimplência utiliza informações obtidas com os birôs de crédito.

Eles coletam, gerenciam e apresentam os dados de pagamentos das pessoas. Depois, instituições, bancos e empresas que vendem usando crédito ou fazem empréstimos e financiamentos analisam as informações que os birôs administram.

Esses dados ajudam a compor a análise de uma empresa para liberar ou não um financiamento, empréstimo, venda no crediário ou qualquer outra transação que represente algum risco de inadimplência.

O QUE É SCORE DE CRÉDITO E COMO ELE É CALCULADO

A partir da análise das informações do histórico de crédito, os birôs de crédito atribuem notas ou pontuações para definir o risco de inadimplência de alguém. Essa nota se chama score de crédito. O termo significa pontuação, em tradução livre. 

A pontuação vai de 0 a 1.000. Quanto mais alta, maior é a nota e, dessa maneira, maior a probabilidade de uma pessoa obter crédito. Os pontos são estabelecidos com base nos pagamentos de contas, empréstimos e dívidas em geral. São consideradas situações como:

  • quantas vezes uma pessoa atrasou pagamentos

  • quantos dias uma dívida ficou em aberto

  • quanto tempo atrás uma dívida ficou com pagamento atrasado

  • quantos empréstimos uma pessoa tem ativos

  • quantas vezes uma pessoa pediu empréstimos.

Pagar tudo em dia é um dos fatores que ajudam a melhorar o score. Alguém com pontuação alta tem mais chances de obter empréstimos, pois a pontuação indica para as empresas que a pessoa tem um bom histórico de pagamentos e sempre consegue quitar dívidas.

Quem está com dívidas ainda pode pedir um empréstimo para resolver essa questão. Veja se compensa pedir crédito para o pagamento de dívidas ou não.