Empréstimo para quitar dívidas: compensa ou não?

Veja o que considerar na hora de pegar um empréstimo para quitar dívidas

Zero
Dívida
Por Rodrigo Chiodi

Muita gente se pergunta se compensa ou não pegar um empréstimo para quitar dívidas. Isso porque essa é uma alternativa para quem deseja sair do vermelho, ou pelo menos começar a sua organização financeira com um pouco menos de dívidas para pagar.

É importante observar que existem muitos fatores para considerar na hora de pedir crédito para o pagamento de dívidas. Afinal, a ideia do empréstimo é resolver um problema de endividamento excessivo, e não se tornar parte dele, correto?

Por isso, vamos mostrar o que considerar na hora de pedir crédito para quitar dívidas. Será que compensa para você? Descubra agora!

Por que pensar em um empréstimo para quitar dívidas?

O endividamento não é um problema em si, desde que não atrapalhe a sua vida financeira. Assumir dívidas de forma planejada e organizada ajuda na aquisição de bens e na realização de objetivos. Ao mesmo tempo, dívidas controladas não pesam no bolso e permitem que você possa pagar tudo, tanto a dívida quanto as outras contas que fazem parte do orçamento.

No Brasil, quase 7 em cada 10 brasileiros estão com dívidas, diz pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). Porém, o mesmo estudo aponta que 24,8% das famílias brasileiras estão com contas em atraso. E 10,9% afirmam que não possuem condições de pagar as contas. Cartão de crédito, crédito pessoal e carnês são as principais modalidades de dívidas, de acordo com o mesmo estudo.

Um empréstimo pode ser uma alternativa para o pagamento de débitos. Parece uma solução fácil e rápida, mas, antes de seguir por esse caminho, é fundamental avaliar se solicitar crédito é vantajoso ou não para a sua realidade. Além disso, também é importante pensar sobre os aspectos que não podem ser ignorados na hora de pedir esse empréstimo.

É vantajoso pedir empréstimo para quitar débitos?

Homem sentado à frente de uma mesa faz contas em uma calculadora e mulher o abraça e olha a calculadora

Solicitar crédito para quitar dívidas é vantajoso, desde que o empréstimo não passe a fazer parte do problema, certo? Vamos considerar 5 pontos para você avaliar na hora de pensar se vale a pena um empréstimo ou não para quitar as dívidas.

Urgência das dívidas

Se você está com dívidas ou mesmo já deixou de pagar algum débito muito importante, uma alternativa é adquirir um empréstimo para quitar essa dívida. Isso vale tanto para situações em que não pagar um débito rápido pode trazer grandes prejuízos para a sua vida. 

É o caso de financiamento de veículos ou de imóveis, em que existe o risco de perda do bem por falta de pagamento de parcelas. Em situações assim, é melhor quitar a dívida a partir de um empréstimo.

Juros das dívidas X juros do empréstimo

Ao avaliar que, de fato, você precisa de um empréstimo para pagar dívidas, veja quais são as taxas de juros desse crédito solicitado. Compare com os juros dos débitos que você deseja pagar, e veja qual terá as taxas menores. 

Por exemplo: se você possui dívidas no cartão de crédito e paga apenas o valor mínimo da fatura antes do vencimento (o crédito rotativo), a taxa de juros é de impressionantes 329% ao ano. Logo, compensa solicitar um empréstimo com taxa menor do que essa.

Nome sujo

Ninguém gosta de ficar negativado, afinal isso atrapalha a vida ao impedir acesso a crédito ou financiamentos em uma série de instituições financeiras. Dessa forma, se você deseja limpar o seu nome para ter liberdade de financiar um veículo ou uma casa, uma opção é pedir crédito e pagar as dívidas que sujaram o seu nome. 

Isso é importante caso haja oportunidade ou necessidade de adquirir bens que vão melhorar a qualidade de vida da família, como no caso de financiamento de imóveis e de veículos.

Descontos ao quitar dívidas

Se existe a chance de receber descontos ao pagar ou mesmo antecipar o pagamento de dívidas, aproveite. Nesses casos, se o credor ou empresa para a qual você deve anunciar que oferece abatimento no valor da dívida caso você quite o débito, é interessante pegar um empréstimo para pagamento. 

Mas como vimos na lição 2: veja quais são os juros do empréstimo, assim você não corre o risco de pegar crédito para pagar a dívida com desconto e, no fim, ele sair mais caro do que a própria dívida.

Tempo de endividamento

O empréstimo também auxilia a reduzir o tempo de endividamento. Caso haja uma dívida que possua muitas parcelas, o crédito é uma chance de adiantar esses pagamentos e, com isso, reduzir a sua relação com aquela dívida. 

Por exemplo: se a dívida tem parcelas que vão durar 30 meses, você consegue fazer um empréstimo e quitar a dívida em 12 meses. Ao mesmo tempo, é importante perceber em quanto tempo você pagará o empréstimo. No mesmo exemplo, se você consegue quitar tudo em 12 meses, tudo terá levado menos tempo para ser quitado do que a dívida original de 30 meses.

Qual empréstimo pedir para quitar dívidas?

Homem sentado à frente de uma mesa de empresa olha tela de tablet e apoia o queixo com a mão direita enquanto segura um papel com a esquerda

São muitas categorias de empréstimos que uma pessoa pode fazer, e todas elas são válidas para quitar dívidas. Porém, isso deve ser feito de maneira organizada, considerando diferentes aspectos.

Uma dessas modalidades de obtenção de crédito é o empréstimo consignado, ideal para as necessidades de servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS, inclusive aqueles que estão negativados. 

Com taxas menores do que outras modalidades de empréstimo e muito menores do que cheque especial e crédito rotativo, o consignado é uma alternativa a se considerar na hora de quitar dívidas.

Precisa de dinheiro? Consiga empréstimo na hora, pelo celular e sem pegadinhas. Contrate agora com o Banco PAN!