X

Receba nossa
newsletter:

Quais assuntos você tem interesse?

Cadastro realizado

Erro no cadastro

Selecione seus interesses

Assinar a Newsletter

O que é o score e como ele afeta a sua vida?

Mais crédito
para você
Por Rodrigo Chiodi
Existem no Brasil instituições que fazem uma pontuação para avaliar se você é ou não um bom pagador. É assim que você, como consumidor, acaba tendo um SCORE no mercado. “Score” é uma pontuação que vai de 0 a 1.000 — e que costuma variar ao longo do tempo.

Você talvez nem saiba qual é a sua pontuação hoje, mas os bancos e outras instituições financeiras pesquisam o seu score sempre que você pede um financiamento ou o aumento do limite do seu cartão de crédito, por exemplo.

E ele funciona de um jeito muito simples. Se você é o tipo de pessoa que paga todas as suas contas em dia, o seu score é provavelmente alto. Se, no entanto, você estiver com o nome sujo, o seu score será baixo.
 


Vantagens do score alto

Score alto indica que você é um bom pagador e, mais do que isso, vem mantendo esse histórico de contas em dia há um bom tempo.

Isso traz muitas vantagens para você. Por exemplo, você tem mais chance de conseguir crédito mais alto em bancos e instituições financeiras. Não é difícil entender o porquê. Como o seu score é alto, a instituição que vai emprestar o dinheiro tem uma indicação de que você mantém suas contas em dia. Por isso, teoricamente, é menos arriscado emprestar a você do que a uma pessoa com o score baixo.

O score é usado como critério não apenas para empréstimos, mas também para financiamento de carro, financiamento de imóvel, aumento de limite de cartão de crédito e para várias outras análises.

Mas atenção: geralmente, o score não é o único item analisado por bancos e instituições financeiras. Ele pesa, mas outras informações, como renda, perfil financeiro, estado civil, idade, nível de escolaridade, profissão e outras são analisadas também.

 

E quando o score é baixo?

O score baixo quase sempre significa que você não andou pagando contas em dia, e isso vai gerar problemas. Você não apenas deve ter mais dificuldade de conseguir um empréstimo, mas, quando conseguir, tende a pagar juros mais altos. É uma regra de mercado: um banco, por exemplo, muitas vezes vai compensar o risco de emprestar a alguém com histórico de mau pagador cobrando juros um pouco mais altos.

Para não ter esse tipo de problema, o primeiro passo é você saber se o seu nome está sujo. Para isso, acesse o SPC
e o Serasa e descubra se o seu CPF está limpo. Aliás, no Serasa você consegue saber também qual o seu score atual.

Esses dois órgãos são justamente onde as empresas registram os inadimplentes — que são aquelas pessoas que deixaram de pagar suas contas. Hoje, no Brasil, mais de 60 milhões de pessoas estão com o nome sujo. Em média, cada uma delas tem quatro contas em atraso.

Se você for uma delas, faça de tudo para quitar essas dívidas: negocie, pague à vista com desconto, parcele ou simplesmente pague. Mas não deixe passar mais tempo. Converse com o credor o mais rápido que puder e resolva. O importante é limpar o seu nome.

E lembre-se de guardar os comprovantes porque os birôs (como SPC e Serasa) levam até cinco dias úteis para limpar o seu nome. Se passar esse prazo e seu nome continuar sujo, você vai precisar comprovar que pagou. Nessa hora, só o comprovante resolve.
 

Recuperação do crédito

Depois de você limpar o nome, precisa ter paciência. A sua pontuação não vai subir de uma hora para a outra. No início deste post, você leu que o score alto indica que um bom pagador é aquele que mantém as contas pagas por um bom tempo, certo?

Não é pagando as contas em dia por um ou dois meses que você vai ganhar status de melhor pagador do mundo, concorda? Precisa manter esse hábito por vários meses (e anos) para o seu score continuar subindo ao longo do tempo. E ele vai subindo pouco a pouco. É assim que funciona.

Por isso, organize desde já as suas contas. Uma dica é colocar tudo o que você puder em débito automático. Isso ajuda a não perder a data de vencimento.

Além disso, mantenha suas informações atualizadas nos seus cadastros em bancos, instituições financeiras e no SPC e Serasa (caso crie contas neles). Pense com a cabeça deles: se eles tiverem bastante informação quem você é, como contatar você, onde você tem conta e outras coisas mais, mais confiável você é. Então, seu score também aumenta um pouco por isso.

Comentários

0 comentários