O que é blockchain e onde essa tecnologia é usada

A blockchain é uma tecnologia muito relacionada às criptomoedas, mas vai bem além disso e promete mais segurança

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

 

Não é todo mundo que sabe dizer o que é blockchain, até porque essa tecnologia existe há pouco tempo e ainda não faz parte do cotidiano das pessoas. Só que ela pode ser usada em uma série de áreas e, principalmente, promete trazer mais segurança para dados.

No começo, a blockchain era muito relacionada às criptomoedas. Ao longo dos anos, outros setores conheceram e implantaram essa tecnologia. Até porque temos mais dados em circulação hoje em dia, conforme estamos mais conectados à internet e sistemas digitais.

O que é blockchain?

A blockchain é um sistema que pode ser comparado a um tipo de banco de dados, que é compartilhado com qualquer pessoa que pode acessar esse sistema. Além disso, as informações que constam na rede blockchain não podem ser alteradas.

A tecnologia funciona como um livro-razão. Na contabilidade, esse é um registro das empresas que mostra todas as transações, em ordem cronológica. A blockchain também registra uma série de operações que possuem informação envolvida.

O conceito desse sistema surgiu em 2008 de forma conjunta à bitcoin, a primeira moeda digital da história. Essa tecnologia é que permite a existência da criptomoeda, mas atualmente a blockchain também conta com outras finalidades.

Como funciona a blockchain?

ilustração mostra um homem ao lado de notebook grande que mostra em sua tela ícone de cadeado, para simbolizar segurança da blockchain

A blockchain serve para facilitar o registro de transações. Essa rede pode ser usada tanto para bens, como moedas digitais, quanto para informações como contratos, direitos autorais e outras de caráter intelectual, como os NFTs.

Isso porque tudo que acontece na rede é registrado e pode ser visto por outras pessoas. Ou seja, as informações são rastreáveis. Ao mesmo tempo, nenhuma informação que usa blockchain pode ser alterada.

O funcionamento da blockchain acontece da seguinte maneira:

  1. tudo o que acontece na rede (envio de moedas digitais, por exemplo) é registrado e dá origem a grupos de informações, que funcionam como blocos

  2. esses blocos de dados mostram informações como quem fez a transação, o valor, onde a operação foi realizada, entre outras

  3. os blocos formam uma corrente, na qual um bloco é conectado ao anterior por meio de elos, conhecidos pelo termo “hash”

  4. o hash é um tipo de impressão digital, formada pelas informações de um bloco acrescidas dos dados do bloco anterior ao qual está ligado. É formada uma sequência entre os blocos

  5. todas essas informações ficam conectadas entre si, em blocos, e estão registradas na rede por meio de um recurso chamado ledger. Nada pode ser apagado desse “livro-razão” e tudo que é feito na blockchain fica no sistema. 

Uma comparação para entender a tecnologia envolvida na blockchain é imaginar uma corrente na qual cada elo tem um código específico. Essa sequência é formada por letras e números próprios e únicos (não há outro bloco com o mesmo código).

O próximo elo terá como código a sequência de letras e números do elo anterior somadas à sua própria identificação. Isso também gera um código único. Isso acontece em todos os blocos da corrente de informações.

Vantagens da tecnologia

A blockchain traz principalmente mais segurança para transações. Isso porque as informações não estão em um único lugar: elas são espalhadas, então não há nenhum governo ou instituição cuidando dos dados. Nem mesmo há uma central controlando esses dados.

O registro acontece na própria rede e não há armazenamento em um computador. Logo, fica mais difícil para criminosos atacarem todo esse sistema. Se os dados ficassem concentrados em um único lugar, os ataques seriam concentrados neste alvo.

Além disso, os dados se tornam mais confiáveis. Fica difícil haver duplicação de informações, por exemplo. Ao mesmo tempo, não é possível alterar os dados depois que ficam registrados de maneira permanente na rede. Também não dá para apagar informações.

Por fim, a blockchain pode ser usada em diversas áreas para conferir autenticidade a dados e impedir duplicações ou apagamento de registros. Ao redor do mundo, é possível encontrar uso da rede em:

  • rastreio de produtos

  • validação de contratos 

  • comercialização de arquivos como filmes e músicas

  • registro de votos em eleições

  • comercialização de moedas digitais.

O Banco Central (BACEN) usa blockchain em uma plataforma chamada Pier, usada para trocar informações com outros órgãos fiscalizadores do sistema financeiro do Brasil. 

“A Pier facilita a troca de dados entre o BC e órgãos como a Superintendência de Seguros Privados (Susep), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc)”, disse o BACEN em 2018, ano de criação da plataforma.

Blockchain e bitcoin são a mesma coisa?

 

 foto mostra homem com expressão concentrada olhando para tela de notebook, que está em seu colo. O homem é branco, tem cabelo e barba de tamanho médio e usa blusa azul. Ele está sentado em sofá com parede branca e janela ao fundo.

 

 

Pode acontecer uma confusão entre bitcoin e blockchain: afinal os dois termos possuem relação. Só que a blockchain é uma tecnologia que pode ser usada em várias áreas. Já o bitcoin é uma moeda digital que usa a rede blockchain para ser comercializada.

Ou seja, para serem comercializadas, o bitcoin e outras criptomoedas usam o sistema oferecido pela blockchain. Quem possui essas moedas digitais usa a rede para isso. 

Moedas como o bitcoin usam uma tecnologia chamada criptografia para serem comercializadas com segurança. Esse recurso também está presente em contas digitais. Saiba mais sobre por que uma conta digital é segura.