Descubra 5 formas de controlar a impulsividade de compras desnecessárias

Entenda como comprar sem se planejar pode ser um perigo para o seu bolso e veja jeitos de se livrar desse costume

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

 

Você já realizou compras por impulso? Estava passando por uma loja, viu algum produto entrou e comprou? Ou então recebeu alguma promoção por e-mail ou redes sociais e decidiu colocar o cartão de crédito para trabalhar? 

Se a sua resposta foi sim, saiba que você não é a única pessoa vivendo essa realidade.Passar muito tempo conectado faz as tentações espalhadas pela internet chegarem mais facilmente a nós.

Segundo a pesquisa Shopping During the Pandemic, realizada pela Ipsos em mais de 28 países e publicada em dezembro de 2020, 47% dos brasileiros passaram a comprar mais online durante o período de pandemia. 

Mas será que esse pode ser um hábito prejudicial para vida financeira? Entenda mais o que são compras por impulso e como se precaver para não ficar no vermelho. 

O que são compras por impulso? 

Na imagem uma pessoa está encostando o cartão de crédito em uma maquininha e realizando um pagamento por aproximação. 

 

 

 

Compras por impulso, como o próprio nome já diz, são aquelas compras que você faz sem um planejamento prévio ou entendimento das consequências financeiras. 

Esse impulso pode ser criado a partir de emoções que o consumidor está sentindo naquele momento, como o medo de perder uma oportunidade que, até então, parecia ser única.

Imagine o cenário: você está conferindo as suas redes sociais quando se depara com uma promoção que parece imperdível da sua marca de roupas favorita. 

Parece que não dá para resistir a dar uma olhada, né? Então, você clica para conferir o que estão ofertando, sem compromisso. Aí encontra uma blusa, depois uma calça, inclui uma camiseta, lembra daquele presente que deixou de comprar para um amigo ou parente e por aí vai. 

Quando chega a hora de conferir o carrinho, existem diversos produtos. Após uma rápida conferência, olha o valor total das compras e começa a se questionar se realmente está gastando mais do que deveria, mas muitas vezes pensa que “merece” e segue com a compra. 

Isso é uma compra por impulso!

Como identificar uma compra por impulso? 

Como vimos no exemplo acima, as compras por impulso acontecem quando precisamos satisfazer um desejo de urgência que foi despertado instantaneamente. E a internet está repleta desse tipo de abordagem. 

Há muitos anúncios que trazem a sensação de que se você não comprar naquele momento, não terá outra oportunidade. 

Você já recebeu algum anúncio dizendo: "Só hoje você terá 50% de desconto no valor deste produto" ou "Corra! Esse produto está com estoque limitado"? Essas pequenas chamadas podem despertar o instinto de comprar naquele momento. 

Faz parte da estratégia de muitas marcas trabalhar com descontos agressivos para eliminar estoque ou  criar o sentimento de exclusividade para pegar os desavisados que só estão dando uma olhadinha.

O mesmo acontece em lojas físicas. A queima de estoque com o valor do desconto exposto em toda a vitrine e as facilidades da compra realizada no cartão de crédito podem levar a  um orçamento estourado no final do mês. 

A compra por impulso pode atrapalhar a organização das suas finanças se você não souber identificar o perigo que se esconde atrás de uma "oportunidade imperdível".

O que fazer para não comprar por impulso? 

homem sentado no sofá com um notebook no colo, olhando fixamente para um cartão de crédito.

Uma pesquisa realizada em abril de 2020 pela Hibou, empresa de pesquisa e monitoramento de mercado, em parceria com a plataforma de dados Indico, revelou que 88% dos brasileiros estão determinados a comprar menos por impulso após a pandemia. 

Entre os entrevistados, 72% afirmaram que estão menos dispostos a pagar caro por um produto, mesmo que sejam amantes da marca. Os dados foram revelados em  texto publicado pelo site e-commerce Brasil. 

Para te ajudar a traçar um plano de fuga para o impulso de comprar, trouxemos algumas dicas que podem ser úteis: 

  1. Entenda o que te faz querer comprar por impulso

Faça uma autoavaliação sobre todas as vezes em que você acha que comprou por impulso. O que te levou a concluir aquela compra? O que você estava sentindo? 

A compra acontece quando bate aquele sentimento de ansiedade? Em dias muito puxados no trabalho, você decide se presentear como recompensa pelas tarefas concluídas? Quando está triste, tende a comprar para melhorar o humor? 

Você utiliza a compra como forma de escape para alguma situação está te afligindo? Você planeja as suas compras antes de realizá-las? 

Com essas respostas em mãos, fica mais fácil identificar e prevenir os momentos em que o seu coração diz "compre". Nessa etapa vale criar um controle de gastos para entender com o que está gastando mais. 

Em seu controle de gastos, reserve um lugar especial para analisar a fatura do seu cartão de crédito. Confira todos os itens que aparecem nela e perceba quais foram as compras que você fez e que poderia ter deixado para realizar em outro momento. Ou mesmo as que nem precisava efetuar. 

Vale a reflexão: você realmente precisava realizar aquela compra ou era algo que poderia ter esperado? Se a resposta é a segunda opção, então isso pode significar que você comprou sem pensar e isso pode trazer consequências negativas para o seu bolso.

Entender como é a sua relação com o cartão de crédito trará uma visão muito mais assertiva de quantas vezes você cedeu ao impulso da compra.

Lembre-se que: você pode não pagar pela compra naquele momento, mas será necessário encarar a dívida mais tarde. O seu orçamento será prejudicado? 

  1. Você consegue resistir a uma promoção? 

Se para você qualquer promoção é sinônimo de uma ótima oportunidade, então talvez seja necessário repensar as suas atitudes. 

Pense nas suas últimas compras. Quantas foram em alguma "liquidação"? Se você tem o costume de comprar itens apenas por estarem mais baratos, é um grande indício de que faz parte do grupo de pessoas que costuma comprar por impulso. 

É comum que o valor dos descontos traga a sensação de economia, afinal, não estamos mais pagando pelo preço original. Mas cuidado! Ter essa visão só fará com que você consuma por impulso e tenha de pagar mais caro por isso no futuro. 

  1. Perceba como você se sentiu após a compra

É muito comum que a compra por impulso venha acompanhada de um sentimento de culpa ou dúvida. Você já se perguntou: "será que eu deveria ter comprado?" ou então "eu poderia ter gasto esse dinheiro com coisas mais úteis?".

A felicidade passageira é um sinal de que você costuma comprar por impulso. Se esse sentimento é corriqueiro após as suas transações, comece a repensar os seus movimentos. 

  1. Planeje sua vida financeira

mulher sentada no chão, encostada no sofá, com um computador no colo. Ela segura uma folha e digita números em uma calculadora. Em sua frente, diversos papéis espalhados em cima de uma mesa.  

Pode parecer repetitivo, mas planejar as suas finanças é um passo muito importante que vai te ajudar a evitar compras por impulso. Faça um monitoramento de seu orçamento a cada mês e classifique todos os gastos. 

Assim, você saberá exatamente para onde o seu dinheiro está indo e abre caminho para perceber se as suas compras são por impulso ou se está se planejando antes de gastar. 

Vale definir um valor por mês para gastar com cada item, como roupas, sapatos, tênis, perfumaria e até mesmo com entrega de comida. 

Faça uma análise de como aquela compra irá impactar o seu orçamento. Verifique se as parcelas cabem no seu bolso e se você não vai se apertar nos próximos meses. 

O planejamento financeiro é o melhor caminho para ter mais consciência de seus gastos na hora de passar o cartão de crédito. 

Para que você não tenha mais problemas na hora de "passar no crédito", aproveite para entender como utilizar o cartão de crédito sem se enrolar.