Entenda as novas regras do WhatsApp, que entram em vigor em 15 de maio

Empresa diz que usuários que não aceitarem novos termos do aplicativo terão uso limitado

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi

Quem usa aplicativos de mensagens precisa ter atenção às novas regras do WhatsApp, que vão entrar em vigor a partir do próximo dia 15 de maio. Isso porque a empresa afirma que vai limitar o uso da ferramenta para usuários que não aceitarem os novos termos de uso do aplicativo.

As mudanças acontecem em meio a discussões sobre privacidade de dados e segurança. Vale lembrar, por exemplo, que golpes no WhatsApp não são difíceis de acontecer e podem levantar dúvidas sobre a segurança do aplicativo em relação às informações de quem o usa.

Ao mesmo tempo, o WhatsApp é muito popular no Brasil: 98% das pessoas que possuem smartphone no país têm o aplicativo instalado, segundo a empresa Opinion Box. Por isso, a mudança das regras impacta milhões de pessoas por aqui.

Entenda as novas regras do WhatsApp e veja o que acontece com quem não aceitar as mudanças.

Quais são as novas regras do WhatsApp?

No começo de 2021, o WhatsApp anunciou que faria mudanças em suas regras de privacidade (mais exatamente, nos Termos de Serviço e Política de Privacidade do aplicativo).

Entre as principais alterações está o compartilhamento de dados de usuários do aplicativo com o Facebook. Em 2014, o Facebook comprou o WhatsApp e os aplicativos passaram a trocar dados de usuários.

“O Facebook e outras empresas do mesmo grupo também podem usar dados do WhatsApp para fazer sugestões (por exemplo, de amigos, de contatos ou de conteúdo interessante) e mostrar ofertas e anúncios relevantes”, afirma o WhatsApp.

A empresa diz que, entre as principais mudanças, estão a possibilidade de usuários conversarem com mais empresas pelo WhatsApp para resolver assuntos com mais agilidade e, também, que mais detalhes sobre coleta e uso de dados serão fornecidos a partir de agora. 

O WhatsApp pode acessar conversas?

Mulher de máscara sentada em ônibus olha para celular que segura em suas mãos, alusão a novas regras do whatsapp

O aplicativo afirma que, mesmo com a mudança nos termos de privacidade, “conversas pessoais continuam protegidas com a criptografia de ponta a ponta”.

“O WhatsApp e o Facebook não podem ler nem ouvir o conteúdo dessas conversas. O Facebook não usará suas mensagens do WhatsApp por qualquer motivo que não seja nos auxiliar na operação e na execução dos Serviços”, diz a empresa.

O que acontece a quem não aceitar novas regras do WhatsApp?

A data limite para aceitar os novos Termos de Serviço e Política de Privacidade é o próximo sábado, 15 de maio. Nenhuma conta será apagada e ninguém vai perder acesso aos recursos do WhatsApp devido à atualização, diz o aplicativo.

O que acontecerá a partir de então é:

  • Durante semanas depois da atualização, o WhatsApp vai exibir notificações como lembrete para que usuários aceitem as novas regras. Ao mesmo tempo, recursos serão limitados;
  • Usuários não poderão acessar a lista de conversas, apenas atender chamadas de voz e vídeo. As conversas podem ser acessadas apenas pelas notificações da tela do celular;
  • Depois de “algumas semanas de uso limitado dos recursos”, o WhatsApp informa que não será mais possível receber chamadas e notificações. “O WhatsApp não enviará mais mensagens e chamadas para seu celular”, diz a empresa.

Órgãos públicos brasileiros, como o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), a Senacom (Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça) e o MPF (Ministério Público Federal) pediram que essas mudanças sejam adiadas para analisarem se as novas regras prejudicam os usuários, segundo a Agência Brasil.

É importante lembrar que as mudanças acontecem dias depois do lançamento da função de pagamento no aplicativo, que será liberada aos poucos para os usuários e pode se tornar mais uma opção popular para transferência de dinheiro. Saiba como usar o recurso de pagamento no WhatsApp de forma segura.