Meta financeira: como definir as principais para a sua vida

Aprenda a definir metas que vão te ajudar a alcançar seus objetivos com maior facilidade

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Definir suas metas financeiras é uma tarefa importante para organizar suas finanças, alcançar os seus objetivos e tirar os sonhos do papel.

Seja aquele eletrodoméstico que você vem paquerando há tanto tempo, a reforma da casa, uma viagem ou, até mesmo, investir dinheiro para aumentar os rendimentos e ter uma aposentadoria mais tranquila.

Tudo isso só é possível quando você dedica um tempo para organizar a sua vida e definir uma meta financeira.

Diferentemente do que muita gente pensa, traçar essa meta não é algo difícil.

Basta pensar no que você deseja alcançar ou onde gostaria de chegar. As metas são uma forma de controlar os seus ganhos e organizar o dinheiro que sobra para que não existam gastos excessivos.

O que é meta financeira?

Imagem mostra uma pessoa fazendo cálculos. Ela segura uma caneca com a mão direita e faz anotações em um papel. Ao lado dela está uma calculadora.

Meta financeira é uma estratégia que você traça para alcançar um determinado objetivo. Você define o que precisa fazer em um determinado tempo e planeja como tem que organizar o seu orçamento para alcançar. 

Vamos supor que um de seus objetivos seja realizar uma viagem para fora do país. Então é preciso definir metas para te ajudar a conquistar esse sonho. 

  • Quanto vai gastar com passagem e hospedagem?
  • Quanto vai guardar para gastar na viagem?
  • A viagem terá custos adicionais?
  • Diante de tudo isso, quanto você precisa guardar por mês?  

Qual prazo fixar para as metas? 

Mão segurando um lápis azul, fazendo anotações em um calendário.  

As metas financeiras podem ser de curto, médio e longo prazo. Cada uma delas exige um esforço diferente para ser cumprida.

1.    O que são metas de curto prazo?

As metas de curto prazo são aquelas cujo objetivo você quer alcançar em até 1 ano. 

Se você precisa pagar uma conta ou montar uma reserva de emergência, as metas definidas devem ser possíveis de cumprir de forma rápida e por um tempo determinado. Veja exemplos:

  • Diminuir os gastos com conta de telefone por 6 meses.
  • Cortar os gastos com passeios no fim de semana nos próximos 12 meses.
  • Vender coisas que você não usa mais.
  • Conseguir uma renda extra ao longo do próximo ano.

Essas são algumas metas de curto prazo que você pode definir, mas há muitas outras, de acordo com as suas necessidades. 

2.    O que são metas de médio prazo?

Metas de médio prazo são aquelas que precisam de um planejamento financeiro maior.

Normalmente são objetivos que você necessita de mais tempo para se organizar e guardar dinheiro.

É comum que as metas de médio prazo levem no mínimo 2 anos para se realizar.

A viagem internacional, por exemplo, pode entrar na categoria de metas para médio prazo.

  • Guardar R$ 500,00 do seu salário todo mês por 2 anos e meio.
  • Investir o dinheiro pelos próximos 2 anos para aumentar o rendimento.

São bons exemplos de metas para definir nessa situação.

3.    O que são metas de longo prazo? 

São metas cujo objetivo final vai demorar mais tempo para se concretizar, 5 anos ou mais.

Nesse caso, podemos incluir exemplos como trocar de carro e realizar o pagamento à vista, juntar dinheiro para dar entrada em um imóvel ou fazer uma reforma na casa.

Embora existam metas de curto, médio e longo prazo, elas podem se interligar com o tempo. Por isso, se a sua meta é juntar R$ 60 mil em 5 anos, é possível dividir esse valor em metas menores. 

Por exemplo:

  • Meta de longo prazo: R$ 60 mil  em 5 anos;
  • Meta de curto prazo: R$ 12 mil  por ano;
  • Meta de curto prazo: R$ 1 mil por mês. 

Dessa forma fica mais fácil organizar as suas finanças para que esse dinheiro faça parte de seu orçamento, sem comprometer as contas que você já precisa pagar a cada mês.

Como definir uma meta financeira?

O primeiro passo é ter os seus objetivos claros. Eles são o incentivo que você terá para manter o seu comprometimento com as metas. 

Depois é importante realizar um bom planejamento financeiro para entender se as metas estão alinhadas com o seu orçamento.

Confira algumas dicas que podem te ajudar:

1.    Controle de gastos pessoais

Monte uma planilha ou anote em um caderno todos os seus gastos. Até os menores. Sabe o cafezinho que você tomou na padaria? Anote!

Organize, também, as finanças da sua casa. Entenda onde está gastando mais e veja quais gastos pode reduzir ou cortar.

Coloque as contas mensais, como água, luz, telefone, aluguel e condomínio e veja o quanto cada uma delas está consumindo de sua renda. Depois é só ir mudando seus hábitos para economizar. 

Evitar deixar as luzes acesas sem que ninguém esteja no cômodo, por exemplo, já ajuda a diminuir o valor da conta de energia no fim do mês. 

2.    Defina metas possíveis de alcançar 

Trabalhe de acordo com a sua realidade. Se você só consegue guardar 10% do seu salário, então evite estipular uma meta superior a esse valor para não se frustrar.

Se você gostaria de guardar R$ 6 mil em um ano, então uma de suas metas deve ser guardar R$ 500 por mês.

Esse valor pesa no seu orçamento? Então tente guardar R$ 250. Você vai demorar um pouco mais para chegar aos R$ 6 mil, mas a meta fica mais adequada ao que você consegue guardar sem se apertar.

É importante que as metas sejam confortáveis para cumprir, sem que você precise pular 1 mês, por exemplo.

Não tem problema em transformar uma meta de curto prazo em uma meta de médio ou até mesmo longo prazo.

3.    Revise suas metas com frequência

De tempos em tempos reveja se as suas metas ainda são possíveis de alcançar.

Alguns imprevistos ao longo do caminho podem pedir um reajuste aqui e ali para que você consiga cumprir tudo sem perder o controle financeiro.

Lembre-se, metas realistas ajudam você a não perder a motivação!