Veja onde a gasolina já passou de R$ 7 o litro

Pesquisa da ANP revela que o preço médio do litro da gasolina subiu novamente. Confira dicas para economizar

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O preço máximo do litro de gasolina ultrapassou R$ 7 em 3 estados na última semana: Acre, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. 

O dado consta de pesquisa semanal da ANP  (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgada nesta terça-feira (24).

O relatório da ANP mostrou os seguintes preços máximos de gasolina nesses 3 estados, na semana dos dias 15 a 21 de agosto:

  • Rio Grande do Sul: R$ 7,189

  • Acre: R$ 7,130

  • Rio de Janeiro: R$ 7,059

Desses 3 estados, apenas o Rio Grande do Sul já registrava valores acima dos R$ 7 nas semanas anteriores, de acordo com a pesquisa da ANP. 

Por outro lado, é importante notar que esse valor acima de R$ 7 é o “preço máximo” detectado na pesquisa. A média de preços é inferior a esse valor. Nesses 3 estados, por exemplo, o preço médio é o seguinte:

  • Rio Grande do Sul: R$ 6,084

  • Acre: R$ 6,383

  • Rio de Janeiro: R$ 6,341

No país como um todo, o preço médio do litro da gasolina constatado na pesquisa da ANP foi de R$ 5,955. Para avaliar o preço médio da gasolina, a pesquisa semanal foi realizada em 4.482 postos de todos os estados do país.

Vale a pena abastecer com etanol?

Imagem mostra bombas de gasolina, uma verde e uma vermelha

A alta semanal dos preços dos combustíveis faz o consumidor com carro flex pensar: “Será que está valendo a pena trocar a gasolina pelo álcool?”

Pelo que consta na última pesquisa da ANP, neste momento, ainda não existe nenhum estado em que valha mais a pena abastecer com etanol do que gasolina. Isso apesar dos preços elevados do combustível derivado de petróleo.

Mas atenção: o cálculo foi feito com base nos preços médios da ANP em cada estado. Portanto, pode ser que um posto específico onde você costuma abastecer tenha valores diferentes para os 2 combustíveis. 

Por isso, o ideal é que você confira o preço e saiba como fazer a conta. 

Como calcular se vale a pena gasolina ou etanol 

De acordo com as propriedades do etanol, sabe-se que tem 70% da eficiência energética da gasolina. Por isso, 1 litro de etanol libera 70% da energia de 1 litro de gasolina. Isso quer dizer que o preço do etanol não pode superar 70% do que custa a gasolina.

A grosso modo, para analisar se vale mais a pena abastecer com etanol do que com gasolina, basta dividir o valor do etanol pelo da gasolina. Se o resultado desta conta for maior do que 0,7, quer dizer que não é bom negócio trocar a gasolina pelo combustível vegetal. 

Saiba como economizar com gasolina

Imagem mostra uma chave de um carro sobre cédulas de R$ 100 e R$ 50 que, por sua vez, estão sobre uma carteira

Num momento de alta dos combustíveis, é importante saber como economizar com gasolina e etanol, por exemplo.

Veja abaixo algumas dicas para poupar com combustível:

Mantenha os pneus calibrados: 

O fabricante do veículo em geral indica qual a pressão a ser mantida nos pneus do carro. Verificar se eles estão OK garante um melhor funcionamento do carro, sem “esforço” extra, que vai aumentar o consumo de combustível.

Prefira velocidades reduzidas: 

Se você mantiver a velocidade reduzida, em especial nas cidades, consegue economizar não só combustível como também pastilha de freio. Quando acelera demais, gasta mais gasolina (ou etanol) e ainda pode precisar frear em cima do próximo semáforo - gastando mais a pastilha.

Atenção com a manutenção do carro:

Imagem mostra as mãos de uma pessoa mexendo no motor de um carro

Manter velas, filtros de ar e de combustível e alinhamento em dia também colaboram para seu carro gastar menos gasolina, ao melhorar o desempenho do veículo.    

Reduza o uso do carro: 

Sempre que puder, avalie não usar o carro. Fazer o deslocamento a pé ou de bicicleta, por exemplo, são alternativas para gastar menos combustível e ainda fazer exercício. A carona solidária também é uma alternativa.

No fim das contas, são as famílias de renda mais baixa (que recebem até R$ 1.650,50 ao mês) as mais impactadas pela alta dos preços, tanto dos combustíveis quanto dos alimentos.

Foram justamente essas as que sentiram o maior peso no bolso, segundo o Indicador de Inflação por Faixa de Renda, elaborado todos os meses pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). 

O estudo mostrou que, enquanto o IPCA geral de julho foi de 0,96%, para as famílias dessa faixa de renda a inflação ficou em 1,12%.