Preços médios de gasolina, gás de cozinha e etanol sobem, mostra pesquisa

Agência Nacional do Petróleo realiza estudo semanal em postos de todo o país

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Pesquisa semanal da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgada nesta terça-feira (22) mostrou que os preços de gasolina, gás de cozinha, diesel e etanol subiram mais uma vez.  

Foi a 2ª semana seguida de aumento no preço médio de gás de cozinha e etanol e a 3ª de alta nos valores cobrados nos postos por gasolina comum e diesel. Essa pesquisa foi feita entre os dias 13 e 19 de junho. 

No dia 14 de junho, passou a valer o reajuste de 5,9% no preço do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), o gás de cozinha, para as refinarias. 

Os preços médios de cada combustível

A ANP faz a coleta de preços todas as semanas e coloca os dados em seu site.

Os preços médios calculados com base na última pesquisa foram os maiores valores das últimas 4 semanas para gasolina comum, gás, diesel e etanol. 

Veja abaixo qual foi o preço médio desses combustíveis entre os dias 23 e 29 de maio e qual o valor da última pesquisa:   

  • Gasolina comum: era R$ 5,653 e agora custa R$ 5,682;

  • Gás de cozinha (botijão de 13 kg): era R$ 85,50 e agora custa R$ 87,19;

  • Óleo diesel: era R$ 4,484 e agora custa R$ 4,508;

  • Etanol: era R$ 4,362 e agora custa R$ 4,401.

É importante frisar que esses preços são uma média do país inteiro. Ou seja, num estado ou outro, pode ter diminuído o valor. Mas, no geral, os valores subiram.

Gás Natural Veicular caiu de preço

O único combustível pesquisado pela ANP que ficou mais barato na última pesquisa realizada foi o Gás Natural Veicular Natural (GNV), que passou de R$ 3,897 na semana dos dias 6 ao 12 de junho para R$ 3,844 na última semana analisada pela agência.

Apesar dessa redução, o GNV está (em média) mais caro do que era há 1 mês, quando o preço médio no Brasil era de R$ 3,833. 

Gasolina acumula alta de 37,5% no ano
Imagem mostra mãos de pessoa passando cartão por baixo de barreira de acrílico para outra pessoa, de quem também só aparecem as mãos

A Petrobras anunciou no último dia 11 uma redução de 2% no preço médio da gasolina nas refinarias. Assim, o valor foi a R$ 2,53 por litro.

Considerando um período desde março, já houve uma queda de aproximadamente 10% no valor da gasolina nas refinarias. No dia 9 daquele mês, o preço chegou ao maior valor em 2021: R$ 2,84 por litro. 

Apesar disso, o valor subiu durante o ano. Em dezembro de 2020, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84 nas refinarias. 

Ou seja, até agora, a alta acumulada da gasolina em 2021 é de aproximadamente 37,5% nas refinarias. 

Na coleta de preços que realiza para calcular o IPCA, que é o índice oficial de inflação do país, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) identificou que a variação do preço da gasolina para o consumidor até maio é de 24,7%. No acumulado de 12 meses, o valor subiu 45,8%.

Diesel subiu mais de 34% em 2021

Ao longo de 2021, o preço do diesel nas refinarias subiu 34,1%.

Em dezembro de 2020, o litro do diesel saía em média a R$ 2,02 nas refinarias. Após a última redução no valor dos combustíveis, em maio, o preço médio ficava a R$ 2,71 por litro.