O que é meta de inflação

A meta de inflação impacta seu bolso e os juros. Saiba mais!

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

 

Sempre que a gente fala em variação de preços no Brasil, um assunto que aparece em discussões ou notícias é a inflação. Mas você sabe o que é meta de inflação e por que ela existe?

Não é apenas por aqui que o governo tem uma meta para a variação dos preços: vários países, há muitos anos, também adotaram essa regra de política monetária, principalmente a partir dos anos 1990.

Nem sempre esse assunto é fácil de entender, por isso a gente vai explicar o que é meta de inflação, qual a sua utilidade e a história dessa política do governo que ajuda a manter preços sob controle. 

O que é meta de inflação?

Ela é uma faixa que determina o valor máximo de variação que a inflação poderá ter no período de 1 ano. Isso significa que a meta é o valor mínimo ou máximo que a inflação pode chegar naquele período.

Os governos dos países que adotam esse sistema se comprometem a adotar ações para que essa meta seja cumprida. São atitudes que influenciam na economia do país como um todo. 

Por isso, essa meta é muito importante na vida das pessoas. Em primeiro lugar, porque ela mostra em qual percentual as autoridades esperam que a inflação fique, o que ajuda, por exemplo, no planejamento das empresas e investidores. 

Além disso, ao acompanhar a inflação ao longo do ano, é possível também saber se alguma medida diferente será adotada pelo governo para que ela seja cumprida. 

O Brasil adotou o regime de metas de inflação desde 1999, como explica o Banco Central (BC).

O regime de metas de inflação surgiu na Nova Zelândia em 1990 e teve destaque no Reino Unido, além de também ser adotado no Canadá, Espanha, Coreia do Sul, África do Sul, Israel e Chile, como explica o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Qual é a meta de inflação do Brasil?

foto de pessoa digitando em calculadora, em cima de mesa com caderno

Quem define a meta de inflação no Brasil é o Conselho Monetário Nacional (CMN). Atualmente, ele é formado pelo ministro da Economia, que é o presidente do conselho, pelo presidente do Banco Central e pelo secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia.

Veja quais são as metas para o Brasil nos próximos anos:

  • 2021: 3,75%;

  • 2022: 3,50%;

  • 2023: 3,25%;

  • 2024: 3,00%.

O Banco Central é o órgão responsável por adotar as medidas necessárias para cumprir a meta estabelecida. 

O índice usado para a meta é o IPCA (Índice de Preços Para o Consumidor Amplo), que é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Como funciona a definição da meta de inflação?
foto de homem concentrado olhando papéis em cima de mesa, com celular ao lado. O homem é branco, tem cabelo curto, usa óculos e veste camisa social e está em ambiente de sala de estar

O CMN define no mês de junho a meta de inflação dos 3 anos seguintes. Por exemplo: o conselho definiu, em junho de 2018, as metas para 2019, 2020 e 2021. A definição da meta indica em quanto o IPCA deve ficar em cada ano.

A meta de inflação ainda possui um intervalo de tolerância estabelecido pelo CMN. Atualmente, a variação da meta de inflação pode ser de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. 

Isso quer dizer que, em 2021, a meta é de 3,75%, mas se ela ficar no mínimo em 2,25% ou no máximo em 5,25%, a meta é considerada atingida. Afinal, muita coisa pode impactar os preços e, por isso, é estabelecida uma margem de tolerância.

Com a meta definida, é hora de o BACEN agir para que ela seja cumprida. Uma das medidas é fazer mudanças na taxa básica de juros, a Selic, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Essa taxa é uma medida que contribui para o controle da inflação. 

Caso a meta da inflação fique fora da faixa estabelecida pelo CMN, o presidente do Banco Central precisa divulgar de forma pública, em carta aberta para o ministro da Economia, os motivos para esse descumprimento.

Na carta, ainda precisa constar, além de detalhes das causas para a meta ficar fora da margem definida, as medidas para que a inflação volte a ficar nos limites estabelecidos pelo CMN e em que prazo isso vai acontecer.

Por que essa meta existe?

Para que o índice fique sempre estável, previsível e em nível baixo o suficiente para manter a economia ativa, mas sem prejudicar o poder de compra dos moradores do país. 

A meta funciona também como uma medida que direciona ações dos governos em relação aos preços. É uma política monetária que ajuda a basear ações adotadas pelos bancos centrais e outros órgãos públicos.

A meta de inflação também ajuda a dar mais segurança para investidores, para outros governos e também para a economia do país que a adota de forma geral. Com a meta, todos terão noção de qual é a variação de preços prevista para o país nos próximos anos.

Assim, todos ficam sabendo de forma antecipada qual a previsão de alta ou queda de preços com a meta de inflação. Isso mantém a transparência entre BC e outras economias e empresas.

Por outro lado, é uma prestação de contas e um recurso para incentivar o cumprimento da meta, além de basear decisões de política monetária, como no caso da definição da Selic.

Depois de aprender o que é meta de inflação, veja como driblar a alta de preços e economizar nas compras de supermercado.