Dicas de financiamento de carros: como não cair em golpes

Com tanto golpe por aí, é importante saber dicas de financiamento de carros para se proteger

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

 

Na hora de procurar um veículo para compra, é muito importante prestar atenção às dicas de financiamento de carros para não cair em fraudes. Muitas pessoas mal intencionadas aproveitam a necessidade ou intenção de quem deseja um carro ou moto para aplicar golpes.

Muita gente pode ser vítima de fraudes na hora de financiar veículos, ainda mais neste momento de pandemia. Pesquisa da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) com a Webmotors realizada em maio de 2020 mostrou que:

  • 89% das pessoas pesquisadas tinham a intenção de comprar ou trocar de carro naquele ano. Em 2019, o índice era de 85%;

  • Entre quem queria trocar de carro ou comprar um, 68% pretendiam adquirir um modelo usado. 16% pensam em um veículo 0 km;

  • Depois da pandemia, 56% das pessoas não pretendem mais andar de transporte público, como ônibus, metrô e trens;

  • 30% descartariam a utilização, após o período de pandemia, de aplicativos de transporte;

  • 63% das pessoas que comprariam um carro nos 3 meses após a pesquisa pretendem financiar parte ou o valor total do veículo.

Como se percebe, a intenção de compra de veículos está crescendo e o financiamento é uma das alternativas para quem gostaria de adquirir um carro ou moto próprios. 

Ao mesmo tempo, os golpes estão por aí para tentar fazer esses interessados perderem dinheiro.

Por isso, veja como evitar fraudes na hora de financiar carros e proteja a grana que você guardou para realizar o sonho de adquirir um veículo. 

Conheça 11 dicas de financiamento de carros para proteger o seu dinheiro!

11 dicas de financiamento de carros para não sofrer golpe

Foto de um homem dando chave de carro para outra pessoa, com carro ao fundo em desfoque e destaque apenas para as mãos dos dois. 

  1.  Não pague nada de forma antecipada

Se falaram que você precisa pagar algum valor como “sinal” para segurar o veículo ou para iniciar o financiamento do carro, desconfie. Muito golpista gera até mesmo boleto falso para a vítima achar que deve pagar um valor baixo para garantir o carro.

Por isso, não pague nada sem analisar todos os pontos relacionados ao veículo e, principalmente, antes de assinar o contrato de compra e venda. Além disso, só depois de o financiamento estar fechado é que as parcelas devem começar a ser pagas.

  1. Observe a segurança do site e do canal de compra

Existem vários sites para compra de produtos novos ou usados, inclusive carros. Por isso, as chances de acabar acessando uma página falsa criada por criminosos para dar o golpe em quem busca financiamento de carro aumentam.

Portanto, valem as dicas para navegar e comprar com segurança na internet: veja se tem um ícone de cadeado ao lado do endereço do site, confira se o endereço começa com “https” (o S no final é de “Segurança”) e veja se a página é de uma empresa conhecida.

Caso a ideia seja adquirir o carro em loja física ou concessionária, confira a reputação do local. Observe se o estabelecimento possui reclamações em sites de defesa do consumidor ou mesmo em suas páginas nas redes sociais.

Além disso, peça o CNPJ da loja e confira a situação da empresa na Receita Federal.

Se tiver gente falando mal da empresa ou mesmo se ela não tiver nenhum rastro na internet, é bom desconfiar.

  1. Confira se o carro existe mesmo

Homem sorridente ao olhar para interior de carro, apoiado na janela, de fora para dentro. O homem é negro, tem cabelo e barba curtos e usa camisa social manga longa azul claro.

Aproveitando que os sites de venda são um recurso procurado por quem quer comprar carro, golpistas podem simplesmente tirar fotos de qualquer automóvel por aí (ou mesmo usar fotos que já estão na internet) para criar anúncios falsos de venda de carros.

Aqui, então, o melhor é fazer valer a frase popular do “só acredito vendo”. Veja o automóvel pessoalmente antes de fechar qualquer compra.  Assim a chance de comprar algo que sequer existe é muito menor.

  1. Suspeite de ofertas boas demais 

Imagina encontrar um carro novo anunciado por metade do preço normal? Ou então um carro com apenas 1 mês de uso, mas com preço muito abaixo do mercado? Situações como essa são sinal de que a oferta provavelmente é cilada.

Se até o santo desconfia quando a esmola é demais, desconfie de ofertas de financiamento de automóvel que parecem boas demais para serem verdade. Consultar a tabela Fipe ajuda a verificar os preços de mercado de venda de carros e motos.

  1. Duvide de vendedores que insistem demais

Se algum anunciante ou vendedor está insistindo demais para você comprar o veículo, também desconfie. Muita gente usa a tática de dizer que “se o negócio não for fechado logo, o preço vai aumentar”, ou diz que existem outros interessados no carro.

Tudo isso pode ser apenas uma tentativa de te pressionar e enganar para que a compra seja logo fechada. Nisso, não apenas corre-se o risco de adquirir um veículo em más condições, como também existe a chance de ser uma completa fraude. 

  1. Analise a documentação do veículo

foto de mulher com semblante tranquilo enquanto lê papéis, com carro ao fundo. A mulher é branca, tem cabelos lisos castanhos e veste blusa azul com paletó cinza claro por cima 

A documentação do carro é importante para verificar se existe registro em nome do vendedor ou se os impostos estão em dia. Imagina se o carro ainda está financiado? Ele não pode ser vendido sem a baixa do financiamento, por exemplo.

Tem quadrilhas que criam “cabritos”, quando um documento é adulterado e a numeração de um carro destruído em acidente é usada em um carro à venda para mascarar problemas na documentação. Por isso, analise bem a papelada do carro que você quer financiar.

Seria bem chato comprar um carro que, por falta de pagamento de alguma dívida, foi penhorado. Tem gente que tenta vender o carro mesmo assim, por um preço mais baixo. Quem comprar corre o risco de receber a comunicação da justiça e perder o carro.

Por isso, veja se o automóvel está com bloqueio Renajud, uma lista digital que mostra quais veículos possuem restrição jurídica e, por isso, não podem ser comercializados. É bom lembrar que, para acessar o sistema, é preciso utilizar certificado digital.

  1. Pesquise o histórico do veículo

O histórico do carro ajuda a indicar se a oferta de financiamento é golpe ou não. Saber se o veículo teve muitos donos,se já sofreu batidas, se houve retífica do motor, se já passou por recall e quais problemas aquele carro teve é fundamental para evitar problemas.

Por isso, quanto mais dados, documentação e mais você analisar o automóvel antes de fechar negócio, melhor fica a análise do histórico e menores as chances de fechar um negócio ruim ou mesmo de cair em golpes.

  1. Observe a quilometragem do carro

Um complemento à análise do histórico do carro é ver se a quilometragem está alta demais para o veículo. Dessa maneira, é possível entender se o carro está desgastado demais e, assim, diminuir a possibilidade de cair em golpes.

Veja a quilometragem anotada nas revisões do manual e confira com o número do painel do carro. Se houver divergência, suspeite. Compare também com a idade do carro para perceber algo anormal (um carro com idade alta e baixíssima quilometragem, por exemplo).

  1.  Veja se o carro já foi a leilão

Um carro que foi leiloado pode ter sido envolvido em algum problema judicial, até porque carros leiloados, em geral, foram tomados pela Justiça. Além disso, o automóvel pode ter sofrido um grave acidente ou incidente, como por exemplo uma enchente.

Logo, suspeite se o veículo que você deseja financiar já esteve em leilão, pois ele pode apresentar problemas graves ou um estado de conservação bem ruim.

Foto de dois homens abaixados em ambiente de oficina mecânica, ao lado de carro, conversando. Um deles veste macacão de mecânico e é branco de cabelos grisalhos. O outro é negro, tem dreads presos para trás e veste camisa azul e calça bege claro.

A vistoria cautelar é um importante instrumento para detectar golpes, pois esse processo analisa as condições do carro, o histórico e a documentação. Caso exista algum problema sério naquele veículo, a vistoria tende a indicar.

Além disso, veja o que diz o laudo de procedência. Esse documento é resultado da vistoria e mostra que toda a papelada do carro está certinha. Se quem deseja vender o automóvel não apresentar nada disso, provavelmente é porque tem algo a esconder.

Agora que você viu dicas de financiamento de carros para não cair em golpes, entenda como funciona um financiamento de veículo!