Sebrae organiza campanha de mediação de conflitos para pequenos negócios

Iniciativa vale até o fim de novembro e pode ser feita de maneira remota e gratuita por pequenos empreendedores

Zero
Dívida
Por Redacao PAN

Até o fim deste mês, o Sebrae realiza uma campanha nacional de mediação de conflitos para atender donos de pequenos negócios de todo o país que estejam envolvidos em questões no valor de até R$ 20 mil e não queiram entrar na Justiça. O serviço é online e gratuito.

A possibilidade de solucionar conflitos sem entrar na Justiça de forma remota e gratuita ocorre pela parceria do Sebrae com a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), que tem a Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE).

Para solicitar o serviço, basta que o empreendedor acesse o site da CACB e siga o passo a passo com as orientações.

A mediação de conflitos pode ser especialmente importante num momento em que muitos empreendedores precisam driblar os impactos da pandemia para honrar compromissos financeiros, além do peso da inflação e da alta dos juros.

Essa mediação de conflitos pode servir, por exemplo, para contratos de locação que tenham sido realizados pela empresa. Diante das dificuldades financeiras, muitos inquilinos ficaram inadimplentes.

Dessa forma, mediar o conflito pode ser uma boa saída para que as imobiliárias possam resolver o problema de maneira simples, amigável e rápida –além de gratuita e remota.

Pedidos de recuperação judicial
Imagem mostra um homem branco, de cabelo curto, óculos e máscara azul, com um avental bege sobre uma camisa social azul de manga arregaçada até a altura do pulso. Esse homem está em pé, levemente cabisbaixo, dentro de um estabelecimento comercial fechado. Parece ser um bar ou restaurante, pois é possível perceber copos virados para baixo em cima de uma bancada e, ao fundo, uma série de cadeiras de cabeça para baixo sobre as mesas

O Sebrae informou num comunicado que, de acordo com dados do Serasa, micro e pequenas empresas lideram pedidos de recuperação judicial no Brasil.

De 60 pedidos em outubro deste ano, 32 foram feitos por pequenos negócios; 22 por médias empresas; e apenas 6 por grandes empresas.

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a mediação para os pequenos negócios pode ser uma alternativa viável, segura e menos onerosa do que buscar a judicialização.

“Queremos que as micro e pequenas empresas conheçam a mediação porque, além de ser um processo legalizado com força jurídica, apresenta métodos mais ágeis, rápidos sem perder a eficiência, pois alcança sucesso em 80% dos casos”, disse Melles num comunicado.

A negociação de dívidas costuma ser uma ferramenta eficiente para reorganizar as finanças. Veja aqui como e quando fazer.