‘Match perfeito’: o que empresas e profissionais buscam na hora de preencher uma vaga

Pesquisa mostra quais são as características que os empregadores querem na hora de recrutar colaboradores

Renda
Extra
Por Redacao PAN

 

Imagine aplicativos de paquera que fazem duas pessoas se conhecerem num “match perfeito”. Pois é, agora imagine se fosse possível ligar pessoas que procuram emprego com empregadores que buscam funcionários. Foi exatamente isso o que fez a Robert Half, empresa de consultoria de recursos humanos.

Em parceria com o Centro de Liderança da Fundação Dom Cabral, a empresa divulgou um estudo que mostra o que é mais relevante na análise dos recrutadores para a escolha de candidatos.

O estudo se chama "Match Perfeito – o que buscam profissionais e recrutadores”. Foram ouvidos 351 profissionais empregados, 349 profissionais desempregados e 714 recrutadores entre 3 e 27 de maio.

O fator mais importante, de acordo com o estudo, é a experiência prévia do candidato. Logo depois vem a relação do candidato com a cultura da empresa. Outro fator importante é a formação acadêmica.

Por isso, é importante que a pessoa que busca um emprego consiga se preparar para a vaga. Uma boa maneira de fazer isso é participar de cursos. Há muitas opções gratuitas pela internet, por exemplo.

Veja abaixo quais os fatores mais importantes que são analisados pelos recrutadores na hora de selecionar um trabalhador, de acordo com a pesquisa:

  • Experiência prévia do candidato (88%)

  • Aderência com a cultura organizacional (62%)

  • Formação acadêmica do candidato (36%)

  • Ser indicado por pessoas relevantes no mercado ou na academia (31%)

  • Expectativa salarial e seu enquadramento com as tabelas da empresa (26%)

  • Candidatos que estejam trabalhando em outras empresas do setor (19%)

  • Ser indicado por pessoas da empresa (17%)

  • Disponibilidade geográfica (11%)

  • Disponibilidade para início do contrato (5%)

  • Outro (5%).

E o que buscam os profissionais?

Mulher usando blazer azul claro e parada em um ambiente aberto olha para o lado, com prédios desfocados ao fundo 

A pesquisa também mostrou o que os profissionais buscam na hora de procurar um emprego. A remuneração foi o fator principal, com preferência de 56% dos entrevistados.

Veja abaixo quais são os itens que mais chamam a atenção dos trabalhadores na hora de ter um “match perfeito” com um trabalho:

  • Proposta de remuneração (68%)

  • Desafio proposto (41%)

  • Cargo com a minha experiência prévia (39%)

  • Cultura da empresa (37%)

  • Benefícios não monetários (25%)

  • Cargo com minha formação acadêmica (22%)

  • Distância de casa (19%)

  • Nível hierárquico proposto (18%)

  • Conhecer pessoas que trabalham na empresa (10%)

  • Identificação com potencial gestor direto/indicação por pessoas relevantes no mercado ou na academia (9%).

Os profissionais podiam escolher mais de uma alternativa.

‘Match perfeito’ para trabalhadores desempregados

Foto mostra um homem com um celular na mão direita e o braço esquerdo apoiado em uma superfície, com a mão sobre o queixo; seu rosto não aparece; há 2 ícones sobre círculos de fundo azul, um de lupa e outro com sinal de ticar

Ainda é interessante que os fatores principais para dar um match perfeito mudam se os trabalhadores estiverem desempregados. A prioridade para eles é diferente.

Veja abaixo quais são os principais fatores que chamam a atenção dos trabalhadores na hora de procurar um emprego, se estiverem desempregados no momento dessa busca:

  • Cargo com a minha experiência prévia (52%)

  • Cultura da empresa (50%)

  • Desafio proposto (48%)

  • Proposta de remuneração (43%)

  • Cargo com minha formação acadêmica (24%)

  • Benefícios não monetários (16%)

  • Distância de casa (16%)

  • Nível hierárquico proposto (15%)

  • Identificação com potencial gestor direto (13%)

  • Indicação por pessoas relevantes no mercado ou na academia (9%)

Saiba outros destaques da pesquisa

 Foto mostra 3 homens e uma mulher de máscara, em pé, se cumprimentando com as mãos direitas fechadas 

Ainda é interessante observar que as prioridades mudam entre os entrevistados, de acordo, por exemplo, com a faixa etária. Ou seja, não é só estar ou não empregado que altera as prioridades.

Veja abaixo outros destaques que a pesquisa aponta para que haja um match perfeito entre candidatos a uma vaga de trabalho e empregadores:

  • Profissionais desempregados, de 36 e 45 anos, priorizam a remuneração ao receber a proposta;

  • Entre os desempregados, profissionais com mais de 46 anos são os que mais valorizam a adequação à cultura da empresa; entre os empregados, profissionais com 25 a 35 anos são os que mais priorizam esse quesito;

  • Profissionais mais sêniores tendem a ser os que mais valorizam propostas que estejam de acordo com sua experiência prévia;

  • Profissionais mais jovens, principalmente aqueles em busca de recolocação, são os que mais priorizam oportunidades alinhadas à sua formação acadêmica;

  • A distância geográfica (localização da empresa) é mais considerada por aqueles entre 36 e 45 anos.

Agora que você viu o que buscam os recrutadores, conheça 10 sites de busca de emprego!