90% dos desempregados aceitariam salário menor para conseguir vaga

Pesquisa mostra que 85% aceitariam cargo inferior; entenda o que buscam os empregadores para se preparar melhor para uma vaga

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O aumento do desemprego tem levado trabalhadores a aceitarem vagas com salário menor do que aquele que recebiam antes para voltarem ao mercado. Essa é uma constatação da consultoria de RH Luandre, que fez uma pesquisa a respeito desse assunto.

De acordo com o estudo, 90% dos trabalhadores em situação de desemprego aceitariam ganhar menos do que o desejado para voltar ao mercado.

O estudo também mostra que 85% dos entrevistados aceitariam um cargo inferior, independente de idade e formação, para voltar ao mercado.

A pesquisa foi realizada em julho com 935 profissionais que estavam sem emprego, sendo que 52% deles tinham ensino médio e 30% tinham ensino superior. A idade variava de 18 a 60 anos.

Dos profissionais que não aceitariam uma redução de cargo para voltar ao trabalho, 68% disseram que aceitariam reduzir o salário. Ou seja, mesmo entre aqueles mais resistentes a reduções de cargo, quase 7 a cada 10 topariam ganhar menos. 

Outra constatação da pesquisa é que 76% consideram a mudança de carreira como alternativa para driblar a situação do desemprego, e apenas 15% permanecem resistentes em manter a área de atuação.

Veja o que procuram os recrutadores de empresas

Um homem de terno sorri ao olhar para uma mulher num escritório. Eles seguram juntos uma folha de papel, com um laptop aberto na frente, sobre a mesa

A empresa de consultoria de recursos humanos Robert Half, em parceria com o Centro de Liderança da Fundação Dom Cabral, divulgou uma pesquisa que revela o que as empresas que buscam funcionários querem nos candidatos.

O estudo também mostra o que quem está em busca de uma vaga - desempregado ou não - procura na nova oportunidade de trabalho.

O estudo se chama "Match Perfeito – o que buscam profissionais e recrutadores”. Foram ouvidos 351 profissionais empregados, 349 profissionais desempregados e 714 recrutadores entre 3 e 27 de maio.

O fator mais importante para os recrutadores, de acordo com o estudo, é a experiência prévia do candidato. Logo depois vem a relação do candidato com a cultura da empresa. Outro fator importante é a formação acadêmica.

Veja abaixo quais os fatores mais importantes que são analisados pelos recrutadores na hora de selecionar um trabalhador, de acordo com a pesquisa:

  • Experiência prévia do candidato: 88%

  • Aderência com a cultura organizacional: 62%

  • Formação acadêmica do candidato: 36%

  • Ser indicado por pessoas relevantes no mercado ou na academia: 31%

  • Expectativa salarial e seu enquadramento com as tabelas da empresa: 26%

  • Candidatos que estejam trabalhando em outras empresas do setor: 19%

  • Ser indicado por pessoas da empresa: 17%

  • Disponibilidade geográfica: 11%

  • Disponibilidade para início do contrato: 5%.

Com essas informações, pode ficar mais fácil encontrar uma vaga. Mas melhorar a capacitação pode dar mais chances, também. Por isso, veja cursos gratuitos online que você pode fazer para dar aquele “lustro” no currículo!