Quem economizar energia vai ganhar desconto, diz ministério

Programa vai incentivar uso racional de eletricidade. Reunião vai definir valor da bandeira vermelha 2, que impacta nas contas de luz

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O Ministério de Minas e Energia anunciou, na última quarta-feira (25), que lançará um programa de incentivo à redução voluntária do consumo de energia elétrica. 

O consumidor que economizar energia terá desconto na conta de luz (chamado de “incentivo econômico”). Ele será concedido às pessoas e empresas que são atendidas pelas distribuidoras de energia. 

“Caso reduza o consumo, o consumidor receberá desconto na fatura de energia elétrica”, informou o Ministério de Minas e Energia por meio de uma nota divulgada na quarta-feira (25).

O próprio Ministério de Minas e Energia também informou que o programa ainda “está sendo estruturado e contará com a definição de meta mínima de redução para concessão do crédito.” 

O início desse programa é esperado para setembro. A expectativa é que o detalhamento do programa de economia de energia (assim como a divulgação de suas regras) ocorra na próxima semana.

Novo valor para a bandeira vermelha 2 da conta de luz

Na próxima semana, haverá uma reunião para definir se o valor do patamar 2 da bandeira tarifária vermelha será alterado. A tendência é que ele aumente. Ou seja, a conta de luz vai ficar mais cara.

A bandeira vermelha de patamar 2 já é a mais cara na escala da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

As bandeiras tarifárias são adotadas para sinalizar o custo real da energia elétrica. Elas deixam o preço da conta de luz mais transparente, é o consumidor pode fazer um uso mais consciente.

Existem bandeiras tarifárias nas cores verde, amarela e vermelha, esta última em patamar 1 e 2. Elas indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Veja como funciona o sistema de bandeiras tarifárias:

Quadro explica os diferentes patamares da bandeira tarifária, nas cores verde, amarela e vermelha 

Quando a bandeira em vigor é a verde, o consumidor paga apenas pelo consumo de luz em sua conta. A partir da bandeira amarela, há taxas extras a serem pagas a cada 100 kWh consumidos.

Em julho, o valor  da bandeira vermelha 2 ficou mais caro:  R$ 9,492 a cada 100 kWh de consumo.

Seca impacta na produção de energia

As iniciativas ocorrem em meio à maior seca dos últimos 91 anos. O grande problema dessa seca é que ela deixa os reservatórios das usinas hidrelétricas do país muito baixos. 

Com o nível desses reservatórios muito baixos, fica reduzido o potencial de geração de energia nessas usinas. 

E, como a principal fonte de energia do Brasil é a hidrelétrica, torna-se necessário usar outras fontes de energia, como a termelétrica, que é mais cara para ser produzida.

A conclusão disso é que o valor da energia fica mais alto. Ou seja, no fim das contas pesa no bolso do consumidor. 

O efeito disso pode ser observado na conta de luz ou até mesmo em indicadores econômicos, como na inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). A energia tem sido uma das principais responsáveis pela subida da inflação do país.

Dicas para economizar com energia

 Imagem mostra as mãos de uma pessoa trocando lâmpada incandescente por outra de LED na luminária 

Como a situação não está fácil, é sempre bom saber como poupar uma grana com energia. Isso pode te ajudar a cumprir metas no final do ano, como uma viagem, ou simplesmente terminar 2021 com um pouco mais de folga no bolso.

Veja abaixo algumas dicas para economizar com energia elétrica que o próprio setor elétrico deu ao lançar uma campanha para consumo consciente chamada “Energia elétrica: se desperdiçar, vai faltar”:

Iluminação:

  • Substitua lâmpadas halógenas e fluorescentes por lâmpadas LED. 

  • Pinte as paredes do teto com cores claras. Além de refletirem melhor a luz natural, reduzem o consumo de iluminação artificial.

  • Apague as lâmpadas que não estiver utilizando, exceto aquelas que contribuem para a sua segurança.

  • Mantenha as janelas abertas e aproveite ao máximo a luz natural.

Máquina de lavar roupa:

  • Procure lavar o máximo de roupas possível de uma só vez.

  • Utilize a quantidade de sabão adequada para cada tipo de roupa.

  • Mantenha o filtro da máquina sempre limpo para que não seja necessário repetir a operação “enxaguar”.

  • Escolha máquinas com selo Procel ou classificação A do Inmetro.

Ferro de passar roupa:

Foto mostra a mão de uma pessoa passando uma calça jeans com um ferro branco com reservatório de água azul; ao fundo, uma arara com 3 camisas penduradas em cabides, desfocada 

  • Junte a maior quantidade de roupas possível para passar todas de uma vez só.

  • Utilize a temperatura indicada de acordo com cada tipo de tecido.

  • Aproveite o calor do ferro desligado para passar roupas de tecidos leves.

  • Sempre que possível, opte por vestir e comprar roupas de tecidos que não amassam.

Chuveiro elétrico:

  • Evite banhos demorados.

  • Feche a torneira enquanto se ensaboa.

  • Sempre que possível, ajuste a temperatura para a posição “verão”, pois em “inverno” o consumo é 30% maior.

  • Não mude a temperatura com o chuveiro ligado.

  • Dê preferência aos sistemas solares para o aquecimento de água. Eles são mais econômicos e ainda ajudam a preservar o meio ambiente.

  • Não reaproveite resistências queimadas. Isso provoca o aumento de consumo e coloca em risco a sua segurança.

Geladeira:

  • Não seque roupa atrás da geladeira. Além de sobrecarregar o aparelho e aumentar o consumo de energia, você corre o risco de acidentes com choques elétricos.

  • Verifique regularmente o estado das borrachas de vedação. Isso auxilia no desperdício de energia.

  • Descongele e limpe a sua geladeira com frequência.

  • Regule o termostato adequadamente de acordo com a estação do ano.

  • Instale sua geladeira em um local ventilado, afastada da parede, dos raios solares, fogões e estufas.

  • Ao comprar, escolha as com selo Procel ou com classificação A do Inmetro.

  • Cuide bem da sua geladeira, não abra a porta a todo momento, não forre as prateleiras e não armazene alimentos quentes em seu interior.

Ar-condicionado:

Imagem mostra as mãos de uma pessoa, que usa luvas, limpando um ar condicionado com um produto de spray

  • Escolha corretamente o equipamento de acordo com o tamanho do ambiente.

  • Mantenha os filtros do aparelho limpos.

  • Regule adequadamente a temperatura.

  • Mantenha as janelas e portas fechadas sempre que estiver com o aparelho ligado.

  • Desligue o aparelho quando o ambiente estiver desocupado.

Computador:

  • Use notebook, é mais econômico. 

  • Sempre que possível, após 20 minutos sem usá-lo, coloque o para “dormir” ou "hibernar".

  • Desligue o computador da tomada quando não estiver usando.

Televisão:

  • Não deixe a TV ligada sem necessidade.

  • Não durma com a TV ligada, utilize o recurso “timer”.

  • Fique alerta ao utilizar o modo stand by, pois alguns aparelhos consomem energia mesmo quando estão desligados. 

Os gêmeos Willou e Watson explicaram algumas dicas para economizar energia de forma divertida nesse vídeo do canal Pra Fazer Mais, do Banco PAN. Confira!

Além de afetar o valor da conta de luz, a seca (assim como o frio prolongado pelo qual algumas regiões do Brasil passaram nas últimas semanas) também afeta o preço dos produtos. 

A produção rural foi bastante afetada pelo clima, por exemplo. Veja os efeitos do clima no preço dos alimentos e no seu bolso.