Economia Solidária: o que é o conceito que pode mudar o mundo

O conceito de economia solidária tem tudo a ver com fazer a diferença para tornar o mundo melhor

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Cada vez mais empresas e também as pessoas têm se preocupado com o uso de recursos da natureza naquilo que é produzido e consumido no mundo. Um conceito que pode manter a economia ativa e ainda colaborar para preservar o planeta é a economia solidária.

Além da preocupação com o meio ambiente, também tem aumentado o interesse por soluções que melhorem a qualidade de vida das pessoas e que ajudem a diminuir a desigualdade social que existe no mundo.

Uma das maneiras de fazer isso é adotar a economia solidária, que contribui para empresas repensarem o seu papel social e como podem contribuir para tornar o mundo um lugar menos desigual e com mais oportunidades para todos.

O que é economia solidária?
foto destaca duas mulheres brancas tocando os cotovelos em sinal de cumprimento. Elas estão acompanhadas de mais 4 pessoas, que aparecem ao fundo da foto. Todos estão em um gramado e vestem camisas verdes e calças jeans, e recolhem lixo do ambiente.

O conceito de economia solidária se baseia em uma ideia de colaboração, solidariedade e coletividade, de forma que as relações entre pessoas e empresas possam ser mais justas do ponto de vista social e sustentáveis pelo lado econômico e ambiental.

Isso é um contraponto ao desenvolvimento econômico do mundo nos últimos séculos, que segue uma lógica capitalista. Isso significa estimular o acúmulo de capital e patrimônio e explica a ideia de ficar rico.

No caso da economia solidária, o objetivo não é ser dono de uma empresa para ganhar muito dinheiro, nem trabalhar demais para ter um bom saldo bancário. Com ela, a meta é criar empresas que sejam administradas por grupos, e não por uma única pessoa.

A ideia é criar uma forma de manter a atividade econômica que seja baseada na colaboração e na autogestão, ou seja, com as pessoas que atuam em uma empresa sendo, ao mesmo tempo, funcionários e proprietários e dividindo de forma igualitária os lucros.

Além disso, a economia solidária se preocupa com a sustentabilidade e preservação do meio ambiente para não prejudicar o planeta. Isso porque muitos recursos naturais, como a água, podem ficar cada vez mais escassos se não usados de forma sustentável.

Por fim, o conceito também tem relação com repensar o acúmulo de patrimônio e a concentração de renda, visando criar uma maneira de desenvolvimento econômico que distribua de forma mais igualitária os ganhos de uma empresa.

Exemplos de empreendimentos de economia solidária:

  • Cooperativas de reciclagem 

  • Grupos de agricultura familiar 

  • Empresas cooperativas de crédito 

  • Coletivos ecológicos 

  • Pequenos e médios produtores de alimentos orgânicos. 

Por que a economia solidária é importante?
foto de 4 pessoas negras levantando os punhos cerrados para o alto, em ambiente externo. Elas estão de costas para imagem e aparecem cabelos cacheados, crespos e trançados.

Pensar nos conceitos da economia solidária é fundamental ao pensarmos como o Brasil e o mundo sofrem com a desigualdade social e de renda. Como mostram relatórios da ONG (Organização Não-Governamental) Oxfam:

  • Apenas 6 brasileiros ricos têm um patrimônio que equivale a tudo o que os 100 milhões mais pobres possuem;

  • 5% dos mais ricos têm a mesma renda dos 95% restantes da população brasileira;

  • Uma pessoa que recebe 1 salário mínimo precisaria trabalhar 19 anos para ganhar o mesmo que uma pessoa rica ganha em 1 mês;

  • Pessoas negras só passariam a ganhar o mesmo que pessoas brancas em 2089, pois essas últimas ainda têm renda maior do que pretos e pardos;

  • No mundo, os pouco mais de 2.100 bilionários que existem possuem uma riqueza que é maior do que 4,6 bilhões de pessoas (60% da população mundial).

Com tanta desigualdade, problemas sociais relacionados à pobreza afetam milhões de pessoas no Brasil e no mundo justamente porque boa parte da população não possui renda suficiente para viver de forma digna.

Para contribuir na solução do problema, a economia solidária pode indicar maneiras de as empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes, seguirem princípios para valorizar a vida humana, a justiça social, a sustentabilidade e a solidariedade.

Como fazer a sua parte e ajudar a economia solidária

foto de 4 pessoas sentadas diante de mesa enquanto conversam e olham para notebook. São dois homens, sendo um negro e um branco, e duas mulheres negras. Ao fundo parede com plantas

Todo mundo pode contribuir para adotar e estimular a economia solidária, não importa se de forma individual ou coletiva, como pessoa física ou jurídica. No caso de quem possui empresa ou é trabalhador autônomo, algumas iniciativas envolvem:

  • Na hora de abrir sua empresa, pense em uma distribuição de lucros entre os sócios que seja mais igualitária e inclusiva;

  • Procure incluir nessa sociedade ou em papéis de destaque da empresa pessoas que representam a diversidade racial e social brasileira;

  • Crie ou participe de cooperativas, coletivos, grupos e outras iniciativas que envolve diferentes empresas, especialmente pequenas e médias;

  • Trabalhe com fornecedores ou parceiros comerciais que também se preocupem em adotar a economia solidária;

  • Apoie com recursos financeiros, patrocínios ou outras formas de ajuda empresas menores ou de iniciativa familiar e popular, para que elas também possam crescer.

Já no caso de consumidores, clientes e quem é pessoa física, a contribuição para a economia solidária pode ser feita por meio de ações como:

  • Procurar comprar produtos e serviços de pequenos produtores locais, cooperativas, empresas familiares locais e cooperativas;

  • Se relacionar com marcas e grandes empresas que tenham projetos de responsabilidade social e economia solidária e colaborativa, ou que apoiem esses projetos;

  • Atuar em projetos coletivos ou organizações que promovem a economia solidária.

Outro tema relacionado à economia solidária é o consumo consciente, que traz uma série de benefícios para as pessoas, a natureza e o planeta de forma geral. Entenda o que é, a importância e como adotar o consumo consciente!