Usuários do PIX têm 2 opções de horário para limitar valor de operações

Clientes poderão optar por duas faixas para o limite: das 20h às 6h ou das 22h às 6h

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O Banco Central limitou as opções para a definição do horário de período noturno para o uso do PIX. A mudança já foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (22), por meio de uma instrução normativa.

Desde 4 de outubro, passou a valer o limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos de pessoas físicas das 20h às 6h. 

No entanto, até então, o período noturno poderia começar das 20h às 23h59, caso o cliente fizesse o pedido para um horário diferente.

Isso criou um problema de implementação, porque havia usuários que pediam para que o período noturno começasse nos mais diversos horários, como 21h06 ou 22h14, por exemplo. 

Para resolver isso, a nova norma diz que, a pedido do usuário, “o período noturno poderá compreender o período entre 22h e 6h”, além da opção padrão, que era das 20h às 6h.

Vale lembrar que os usuários do PIX também podem alterar o limite da transferência e do pagamento, caso queiram. Não precisa ser, necessariamente, R$ 1 mil.  

Medidas de segurança do PIX
Imagem foca na mão de uma pessoa branca, com um anel de prata no dedo médio, segurando um celular com capinha preta

 As medidas que têm sido adotadas pelo Banco Central têm o objetivo de tornar o PIX ainda mais seguro. 

Entre as mudanças anunciadas até agora, está a possibilidade de as instituições financeiras bloquearem transferências a pessoas físicas por 72 horas caso haja suspeita de fraude.

O Banco Central informou que esse bloqueio financeiro vai permitir que o banco faça uma análise mais cuidadosa de fraude, aumentando a chance de a pessoa que seja vítima de um golpe recuperar o dinheiro. 

Em caso de bloqueio de uma transferência, o recebedor daquele dinheiro deverá ser imediatamente comunicado pelo banco. 

O que é o PIX
Duas pessoas, sendo um homem negro com cabelo aparado nas laterais e uma mulher morena de cabelo enrolado, seguram seus respectivos celulares, sentadas uma ao lado da outra. Estão os dois sorrindo olhando para o celular que o homem está segurando 

O PIX é um sistema de pagamentos instantâneos que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana. Com ele, a pessoa consegue fazer transferências diretamente de seu celular.

Para isso, só é necessário saber a chave PIX da pessoa ou empresa para quem será feita a transferência ou pagamento. Além disso, é possível fazer o PIX por meio de QR Code, que é capturado com a câmera do celular.

O PIX é gratuito e ainda tem a vantagem de não ser mais necessário ter todos os dados bancários de outra pessoa ou empresa para realizar a operação. Apenas ao saber uma chave, a transferência já pode ser feita. 

Essa chave pode ser um e-mail, um telefone celular ou CPF/CNPJ. Há ainda a chave aleatória, que é gerada automaticamente pelo sistema.

Em poucos meses desde a sua implementação, o PIX tornou-se o meio preferido dos brasileiros realizarem transferências, de acordo com o Banco Central.

No entanto, golpistas começaram a se aproveitar da popularidade do mecanismo para aplicar fraudes. Veja aqui algumas dicas para não cair nelas!