O que é sinistro: não cometa erros

Saber o que é sinistro ajuda a compreender quando você pode acionar a seguradora

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

  

Quem faz um seguro precisa entender o que é sinistro. Afinal, esse termo pode aparecer na sua vida quando menos se espera. O conceito é bem simples de entender e está presente em seguros de vida, automóveis, imóveis, cartões, itens pessoais e vários outros.

Ao compreender do que se trata o sinistro, fica mais fácil entender não apenas o que o seu seguro cobre, mas também em quais situações ele pode ser acionado. Em um momento de necessidade, isso é fundamental para garantir o acionamento correto do seguro.

Mas o que é sinistro?

foto destaca lanterna dianteira de carro vermelho destruída por batida, com destroços da roda dianteira direita ao lado e outro carro envolvido no sinistro ao fundo

A cartilha da Susep (Superintendência de Seguros Privados) resume sinistro como “a ocorrência do risco coberto, durante o período de vigência do plano de seguro”. Em outras palavras, é quando acontece qualquer evento que está previsto pela apólice de seguro.

O sinistro é um acidente, fato imprevisto ou situação inesperada que pode acontecer e que esteja especificado na apólice como algo que, se acontecer, haverá pagamento de indenização. 

Por isso, uma situação que não estiver listada no documento não é considerada sinistro.

Situações involuntárias, imprevistas ou que ocorram de forma súbita e estejam entre as coberturas do seguro são consideradas sinistros. Só pra reforçar: só é sinistro se ocorrer algo relacionado a um risco coberto pelo seguro, enquanto o contrato estiver vigente.

Assim, é fundamental ler contratos e tirar dúvidas com seguradoras ou corretoras para entender as coberturas e sinistros que vão gerar indenização ou outra compensação. Nem toda situação adversa é sinistro: só se ela estiver descrita na apólice.

Exemplos de sinistro em seguros

 foto destaca a perna engessada de um homem que aparece em desfoque ao fundo da imagem, deitado em cama de hospital

 

 

 

Entre alguns exemplos de sinistro, dá pra lembrar de algumas situações.

Sinistro de veículo

No seguro de carro, dependendo da cobertura, há várias situações que configuram um sinistro.

Quando a apólice do seguro do veículo é para roubo e furto e ele é roubado ou furtado, esse crime é um sinistro.

Nos casos em que o seguro cobre colisão e o veículo se envolve em um acidente, essa batida é considerada um sinistro dessa apólice.

Sinistro no seguro prestamista 

Quando um profissional liberal, por causa de um acidente, não está mais apto a trabalhar para pagar uma determinada dívida e contratou um seguro prestamista para ela, pode ser caracterizado um sinistro nessa apólice.

Outros exemplos de sinistros

  • Em caso de morte de uma pessoa que fez um seguro de vida para amparar familiares

  • Se a casa de uma família que possui seguro residencial sofrer um incêndio decorrente de problemas elétricos

  • Quando alguém é coagido por criminosos a realizar saques em dinheiro em um caixa eletrônico, no caso do seguro em cartão de crédito.

Muitas apólices trazem uma série de eventos que são cobertos pelo seguro. Por isso, é fundamental ler o documento com atenção, assim você saberá o que fazer caso um sinistro aconteça e seja necessário recuperar o prejuízo decorrente desse evento inesperado.

O que fazer em caso de sinistro?

As ações para tomar caso um sinistro aconteça envolvem acionar a seguradora o mais rápido possível. Ao mesmo tempo, a depender do tipo de seguro e do sinistro que aconteceu, é importante pegar documentos específicos que ajudem a comprovar o fato.

Em geral, as empresas exigem a apresentação de documentos oficiais que mostram dados pessoais do segurado (pessoa física ou jurídica que contrata o seguro, tanto em benefício próprio quanto de terceiros).

Em casos de seguros que envolvam roubo ou furto, por exemplo, é necessário fazer o Boletim de Ocorrência e apresentá-lo para a seguradora, além dos dados pessoais e cópias de documentos.

Caso o sinistro envolva o falecimento de alguém, para acionar o seguro de vida é exigido em geral a apresentação de declarações de óbito e laudos médicos, além de documentos que estão relacionados na apólice de seguro.

Já no caso de um incêndio em uma residência ou prédio, pode ser exigida a apresentação de laudos do local e imagens, além de boletim de ocorrência.

Por fim, algumas seguradoras solicitam o formulário do sinistro, que é o documento com a função de deixar registrado o sinistro. As informações do formulário serão utilizadas pela seguradora, corretora ou outras empresas envolvidas.

Em algumas situações, as empresas realizaram uma vistoria para verificar se aquilo que foi relatado é, de fato, um sinistro. Lembra que uma situação desagradável só é considerada um sinistro quando aparece coberta na apólice, certo?

Por isso, as empresas realizam a vistoria de sinistro com especialistas que vão atestar se o fato ocorrido é verdadeiro e se classifica como sinistro. Se estiver tudo certo, a vistoria é outro documento que será necessário para pagar indenizações.

De todo jeito, é essencial perguntar à corretora ou seguradora sobre os procedimentos para acionamento do seguro se um sinistro acontecer. Assim, você saberá quais documentos e cópias necessários para obter indenização ou amparo previsto na cobertura do seguro.

 

Depois de saber o que é um sinistro, é hora de entender como amparar as pessoas que você ama caso algum sinistro aconteça. Veja o passo a passo de como fazer seguro de vida!