Quem precisa fazer a prova de vida do INSS até o fim de setembro?

Segurados que precisavam ter feito a comprovação em setembro e outubro de 2020 devem fazer o procedimento

Renda
Extra
Por Redacao PAN

*Atualizado em 24.09.2021

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que tinham que fazer a prova de vida em setembro e outubro de 2020 têm até o fim deste mês, 30 de setembro, para realizar a comprovação e evitar a suspensão de pagamento dos benefícios.

Veja abaixo o cronograma completo de suspensão do pagamento de benefícios conforme a data em que os beneficiários do INSS tinham que fazer a prova de vida:

Calendário atualizado pelo INSS para comprovação da prova de vida e suspensão dos benefícios

A prova de vida tem o objetivo de evitar fraudes e pagamentos indevidos. Ela voltou a ser exigida no dia 1º de junho. A obrigatoriedade da comprovação estava suspensa desde março de 2020 por causa da pandemia. 

Como fazer a prova de vida do INSS

Imagem mostra o dedo indicador de uma pessoa num aparelho de biometria 

O modelo tradicional de realização da prova de vida é presencial. Basta ir ao banco onde ocorre o pagamento. Na maioria das vezes, é possível fazer a comprovação direto num caixa eletrônico, para clientes com biometria cadastrada. Em último caso, basta falar com um gerente.

Segurados com biometria cadastrada no TSE e no Detran têm um procedimento ainda mais simples: podem fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem precisar ir ao banco, por reconhecimento facial. 

O INSS também permite que a prova de vida seja feita em casa, com a visita de um funcionário do órgão, nos seguintes casos:

  • segurados de qualquer idade que não estejam em condições de se locomover;

  • todos os segurados maiores de 80 anos, com ou sem condições de se locomover.

Para o caso de segurados que não conseguem se locomover, é preciso ligar no número 135 ou acessar o Meu INSS para agendar a prova. Neste caso, também é necessário comprovar a condição de saúde com algum documento médico.

O que fazer se perder o prazo?
Um homem idoso de óculos olha com atenção para um calendário na parede

Quem perder o prazo terá que pedir a reativação do benefício. Isso pode ser feito no banco em que a pessoa recebe o pagamento. Lá, o beneficiário fará a comprovação e o pagamento será retomado imediatamente. 

Se o beneficiário tiver biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá fazer a comprovação de forma remota, pelo Meu INSS

Quem não conseguir fazer a prova de vida por nenhum dos meios acima deverá entrar em contato com a Central 135 para agendar atendimento em uma agência da Previdência Social. 

Vale lembrar que, se o pagamento for suspenso e a prova de vida não for realizada em 6 meses, o benefício será cessado. Neste caso, o segurado precisa pedir a reativação do benefício pelo Meu INSS.

Como não cair em golpes
Uma mulher jovem, sentada numa cadeira, segura o celular com duas mãos e olha com atenção para o aparelho 

Vale lembrar que o INSS não entra em contato direto com o beneficiário para pedir qualquer informação para realizar a prova de vida. Ou seja, cuidado com os golpes. Não mande seus dados pessoais a ninguém.

Em caso de dúvidas, procure os canais de atendimento remoto, como a assistente virtual (chatbot Helô), no site gov.br/meuinss e no aplicativo do Meu INSS.

E fique atento: a revisão de benefícios do INSS tem gerado um problema já conhecido de muitos brasileiros: os golpes. Golpistas tentam obter dados pessoais dos segurados usando as revisões como desculpa. Saiba como não cair nessa!