Prazo de saques do abono salarial do PIS se encerra nesta quarta-feira

Trabalhadores podem receber até R$ 1.100; saiba se você tem direito ao saque do abono do PIS/Pasep

Renda
Extra
Por Redacao PAN

O prazo de saques do abono salarial do PIS/Pasep termina nesta quarta-feira (30). Os valores apresentam variação do mínimo de R$ 92 ao máximo de R$ 1.100 (que é 1 salário mínimo), dependendo do período de trabalho formal.

Os pagamentos obedecem a um calendário anual estabelecido pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

A Caixa atua como agente operador dos créditos de trabalhadores cadastrados no PIS, que são vinculados a entidades e empresas privadas. Já os trabalhadores do setor público têm inscrição Pasep e recebem o benefício no Banco do Brasil.

O valor do abono é proporcional ao tempo de serviço do trabalhador no ano-base em questão. Neste ano de 2021, o benefício está sendo pago pelos serviços em 2019.

O cálculo do valor do abono é o seguinte: número de meses trabalhados no ano-base multiplicado por 1/12 do valor do salário mínimo vigente na data do pagamento.

Para saber o valor exato a receber, divida o valor do salário mínimo atual por 12 e multiplique pelo número de meses que você trabalhou com registro.

Na tabela abaixo, já estão os valores a receber, de acordo com a quantidade de meses que foram trabalhados.

Tabela mostra valor a ser sacado no abono salarial do PIS conforme o número de meses trabalhados

Vale lembrar que o período igual ou superior a 15 dias conta como mês integral para fins de calcular o valor do abono salarial.

 

Como sacar o abono salarial?

O prazo para o saque de quem tem direito vence na próxima quarta-feira, dia 30. Todos os trabalhadores com direito já estão com acesso ao abono liberado.

Separe um documento oficial de identificação com foto, porque pode ser necessário apresentá-lo na hora do saque. Ele pode ser feito das seguintes maneiras:

  • Quem possui o Cartão Cidadão pode sacar nos caixas eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas.
  • Quem não possui o cartão deve procurar uma agência da Caixa e apresentar um documento oficial de identificação. Na ocasião, o trabalhador pode aproveitar para solicitar o Cartão Cidadão e cadastrar sua senha.
  • Quem possuir conta individual na Caixa pode ter o benefício depositado diretamente na conta, caso haja saldo acima de R$ 1,00 e movimentação.
  • Abono de anos anteriores pode ser recebido nas casas lotéricas com senha e documento de identificação oficial com CPF, desde que a senha tenha sido cadastrada em agência e o beneficiário não esteja de posse do cartão cidadão.

O que acontece se não sacar o abono do PIS

 Calendário de 2022 em cima de uma mesa onde há também uma folha de papel, lápis e uma caneca branca

Caso os trabalhadores não saquem o benefício até quarta-feira (30), só voltarão a ter uma nova oportunidade de saque a partir do próximo calendário do abono, previsto para começar em janeiro do ano que vem.

Isso porque o abono salarial tradicionalmente é liberado de julho a junho do ano seguinte. No entanto, agora passará a ser pago de janeiro a dezembro, de acordo com as informações que foram prestadas pelos empregadores no ano anterior.

O calendário de 2022, que terá 2020 como ano-base, é esperado para janeiro de 2022.

Quem tem direito ao abono salarial?

Para ter direito a receber o abono salarial, o trabalhador precisa atender a alguns critérios. Veja abaixo quais são as condições, de acordo com a Caixa:

  • Estar cadastrado no PIS há pelo menos 5 anos;
  • Ter recebido remuneração mensal média de até 2 salários mínimos durante o ano-base;
  • Ter exercido atividade remunerada para uma empresa (pessoa jurídica) durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;
  • Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (Rais)/eSocial.
  • Observação: em casos em que a empresa tenha deixado de incluir o CPF do trabalhador na declaração de RAIS. Por isso, o funcionário acaba não recebendo o valor. Em casos assim, é necessário procurar o RH da empresa.